13 de dez de 2014

Teste do Land Rover Range Rover Evoque Zanzibar

Teste do Land Rover Range Rover Evoque Zanzibar

Os dias da Land Rover estão agitados. Umas das razões é a  construção de sua fábrica no Brasil – depois da chinesa inaugurada esse ano, será a segunda fora do Reino Unido. Localizada em Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro, a instalação é fruto de um investimento de R$ 750 milhões e deverá ficar pronta em 2016 – com capacidade inicial de produzir 24 mil veículos anuais. O outro foco é o lançamento mundial do Discovery Sport – substituto do Freelander 2 e primeiro modelo a sair das linhas de montagem brasileira –, que acontece no início de 2015. Enquanto os dois eventos ainda não se concretizam, a Land Rover investe em seu “queridinho” e campeão de vendas por aqui: o Evoque. Além do Discovery Sport, a marca inglesa trouxe para o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo uma série especial do menor dos Range Rover. Batizada de Zanzibar, a edição é para quem gosta de exclusividade – e pode pagar por ela. Serão apenas 45 unidades importadas para o Brasil e cada exemplar sai por R$ 237.500.

Veja também:

  • Impressões da Land Rover Range Rover Evoque 2014
  • Teste do Range Rover Evoque Prestige Tech Pack
O diferencial do Range Rover Evoque Zanzibar é principalmente estético. A começar pela cor da carroceria. O utilitário ganhou uma tonalidade “terracota”, que dá ao carro o aspecto de ser feito em bronze. A versão ainda é contemplada pelo pacote Black Design. Spoiler, retrovisores, a grade em colmeia, extrator, para-lamas, teto, moldura dos faróis e as rodas de 20 polegadas são pintadas de preto metálico.

O trem-de-força do Evoque Zanzibar não traz novidades. Sob o capô, está o 2.0 litros turbinado – de origem Ford – com injeção direta de gasolina que gera 240 cv de potência a 5.500 rpm e 38,7 kgfm a 1.750 giros. O propulsor equipa também o Ford Fusion e a versão de “entrada” do Jaguar XF. Já a transmissão estreou no Brasil recentemente. Em março desse ano, a Land Rover trouxe um câmbio com nove marchas desenvolvido em parceria com a empresa alemã ZF para equipar todas as versões do Evoque por aqui. Com esse conjunto, o zero a 100 km/h é cumprido em 7,6 segundos e a velocidade máxima chega a 217 km/h. A série especial Zanzibar é baseada na versão Dynamic do Evoque. E traz bastante tecnologia embarcada. Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de descida em declives, controle de estabilidade antirrolagem, freio de estacionamento eletrônico, sete airbags, ar-condicionado digital dual zone, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro com memória para motorista e volante em couro multifuncional. O sistema multimídia tem uma tela “touch” de 8 polegadas e oferece rádio AM/FM/CD, entradas USB e iPod, Bluetooth com áudio streaming e GPS integrado. A sonorização também é premium e fornecida pela Meridian. Ou seja, se a ideia é oferecer algo ainda mais “fashion” e exclusivo, o Evoque Zanzibar tem mesmo o que exibir – por dentro e por fora.

Ponto a ponto

Desempenho – O Evoque Zanzibar é movido pelo conhecido motor 2.0 litros turbo. O propulsor de origem Ford desenvolve 240 cv e 38,7 kgfm, potência e torque mais que suficientes para conferir ao modelo uma boa dose de esportividade, com muito fôlego desde os giros mais baixos. O zero a 100 km/h é cumprido em notáveis 7,6 segundos e a máxima passa dos 200 km/h. Nota 9. Estabilidade – O Evoque é um carro bem “no chão”. Não há sensação de falta de segurança em nenhum momento, nem mesmo em trechos sinuosos. O modelo britânico e suas rodas de 20 polegadas envoltas em largos pneus 225/65, além dos controles de estabilidade e tração deixam o motorista bem à vontade atrás do volante. Nota 10. Interatividade – O Evoque Zanzibar é repleto de funções. Mas nem por isso ele deixa de ser um carro de fácil entendimento. A familiarização com o volante multifuncional, que reúne os comandos do sistema multimídia e do painel de instrumentos, leva apenas segundos. GPS, park assist e os ajustes de condução de acordo com o terreno estão bem localizados e com manuseio simples. Nota 9.

Consumo – A edição limitada Zanzibar é baseada na versão Dynamic do Evoque. E esta, por sua vez, faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro. Movido somente a gasolina, o utilitário registrou médias de 7,9 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada com o índice de eficiência energética de 2,43 mJ/km. Esses números resultaram em uma classificação “A” dentro do segmento, mas apenas “D” no geral. Nota 6. Conforto – O Evoque Zanzibar recebe muito bem seus ocupantes. Os bancos revestidos em couro são confortáveis e têm ajustes elétricos e o isolamento acústico é bastante eficaz. Quatro pessoas viajam confortavelmente. Inserir um quinto elemento em um trajeto curto não compromete o conforto geral, porém não é recomendável se a ideia for passar algumas horas ali atrás. Nota 9. Tecnologia – O Evoque Zanzibar traz um lista extensa de itens tecnológicos. Destaque para o park assist, sistema multimídia com tela de 8 polegas sensível ao toque com GPS integrado, CD, entradas USB e auxiliar, Bluetooth, bancos em couro com ajustes elétricos e memorização para o motorista, sete airbags, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e som da “grife” Meridian. Não é o máximo que o Evoque pode oferecer – não há câmara de ré, por exemplo –, mas é uma lista bem vasta. O motor 2.0 litros de origem Ford é recente. Nota 9.

Habitabilidade – O Evoque parece maior do que realmente é. A sensação de espaço ainda é ampliada pelo teto solar panorâmico com comando elétrico que vai até os bancos traseiros. Na frente, o espaço é generoso. Já atrás, a área para pernas e cabeça para quem tem mais de 1,80 metro pode ser um pouco restrita. Há bons nichos para colocar itens pessoais. O porta-malas tem 420 litros, menos do que um sedã médio. Nota 7. Acabamento –  Mesmo sendo o “baby” Range Rover, o Evoque ostenta um acabamento impecável. O habitáculo é dominado pelo couro. Ele está presente nos bancos, tablier e painel das portas. As costuras brancas contrastam com o ambiente predominantemente escuro do interior e dá um ar ainda mais sofisticado ao carro. Nota 10. Design – O Evoque já é um carro aclamado pela sua estética. E na edição limitada Zanzibar, o visual chama ainda mais atenção. A cor “bronzeada” e as enormes rodas de 20 polegadas, spoiler, extrator, para-lamas e teto pretos adicionam ainda mais ingredientes na fórmula de sucesso de seu design. Nota 10.

Custo/benefício – O Range Rover Evoque Zanzibar custa R$ 237.500. São R$ 10 mil a mais que a versão Dynamic – na qual se baseia. O valor a mais engloba a pintura e as diversas partes pintadas de preto. E, claro, a exclusividade de apenas 45 veículos disponíveis no Brasil. Quem chega mais perto em termos de equipamento e preço é o Audi Q5. Na configuração Ambiente, ele custa R$ 236.700 e traz também um motor 2.0 turbinado, mas que rende 225 cv. Nota 7. Total – O Land Rover Range Rover Evoque Zanzibar somou 86 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

O Range Rover Evoque já é um carro que naturalmente chama atenção por onde passa. Mas a pintura bronze e os diversos detalhes em tom negro fazem do Evoque Zanzibar um verdadeiro ímã de olhares nas ruas. A incidência da luz do sol na carroceria exacerba ainda mais o visual quase magnético do utilitário inglês. Com quase quatro anos desde a sua criação, o modelo continua a fazer sucesso nas ruas de todo o mundo – principalmente por sua bela estética. E a Land Rover sabe bem disso. Tanto que quase não mexeu no visual até hoje.
Por dentro, o Evoque Zanzibar mostra tudo aquilo que se espera de um Range Rover. Mesmo sendo o menor deles, o SUV tem um acabamento primoroso e um habitáculo com atmosfera bem sofisticada. Há revestimento em couro por todo o lado: bancos, painel central e portas. Os encaixes mostram a perfeição na montagem das peças. Outro destaque é o teto panorâmico que se estende até os bancos traseiros e faz o interior parecer maior do que realmente é. Isso porque o Evoque tem traços de carro cupê. O espaço para a cabeça é limitado na parte traseira e os mais altos podem se sentir desconfortáveis. E um terceiro ocupante no banco traseiro pode comprometer a “harmonia” com os demais.
A mais recente novidade do Evoque é a transmissão ZF de nove marchas. Ela substituiu a antiga de seis relações para reduzir o nível de emissões e o consumo de combustível. Tudo em função das rigorosas leis europeias antipoluição. A nova caixa executa bem o seu trabalho. As trocas são rápidas e imperceptíveis, além do câmbio entregar potência em uma ampla faixa de giros. O torque de 38,7 kgfm disponível logo a 1.750 rpm eleva ainda mais as credenciais do Evoque e seu motor 2.0 litros turbinado de 240 cv. E o conjunto mostra a que veio. O único “porém” é um pequeno “turbo lag”. Quando se pisa com decisão no acelerador, a transmissão demora frações de segundos, “pensa” qual marcha “jogar” e o propulsor hesita em uma aceleração instantânea. Mas, quando a turbina enche e a marcha “encaixa”, o utilitário esporte prova que não é apenas só mais um “rostinho” bonito. O Evoque Zanzibar também impressiona na hora de acelerar.

Ficha técnica

Land Rover Range Rover Evoque Zanzibar

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.999 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio automático com nove marchas à frente e uma a ré. Tração integral e possui controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 240 cv a 5.500 rpm.
Aceleração 0 a 100 km/h: 7,6 segundos.
Velocidade máxima: 217 km/h.
Torque máximo: 38,7 kgfm a 1.750 rpm
Diâmetro e curso: 87,5 mm X 83,1 mm.
Taxa de compressão: 10,0:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com amortecedores magnéticos. Traseira independente do tipo Multilink com amortecedores magnéticos. Oferece controle de estabilidade.
Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira.
Pneus: 225/65 R20.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com duas ou quatro portas e quatro lugares. Com 4,35 metros de comprimento, 1,96 metro de largura, 1,60 metro de altura e 2,66 metros de entre-eixos.
Peso: 1.595 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 420 litros.
Tanque de combustível: 70 litros.
Produção: Halenwood, Inglaterra.
Lançamento da edição especial Zanzibar: 2014.
Itens de série: paddle shifts, piloto automático, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de descida em declives, controle de estabilidade antirrolagem, controle de torque de força do motor, freio de estacionamento eletrônico, Isofix, sete airbags, limpador do para-brisa com sensor de chuva, ar-condicionado digital dual zone, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro memória para motorista, volante em couro multifuncional, iluminação ambiente interna ajustável, sistema de áudio Meridian, entradas USB e iPod, tela central touchscreen de 8 polegadas em alta resolução, Bluetooth com áudio streaming, faróis de xenon com assinaturas em led, faróis de neblina dianteiros em led, acendimento automático dos faróis, retrovisor interno antiofuscante, apoio de braço no banco traseiro com dois porta-copos, retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos com aquecimento, função de memória e inclinação automática em marcha ré, park assist, luz de cortesia debaixo dos retrovisores externos, rodas de liga leve de 20 polegadas, spoiler traseiro esportivo, para-choques esportivos, escapamentos esportivos com placas protetoras e soleiras iluminadas em leds. 
Preço: R$ 237.500.

Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

Radical chique - Série especial Zanzibar incrementa o lado “fashion” e acrescenta exclusividade ao Evoque

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 10 Dec 2014 16:15:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário