25 de dez de 2014

Jaguar XJ é carro de patrão que gosta de acelerar

Jaguar XJ é carro de patrão que gosta de acelerar






Jaguar XJ aposta em luxo, ampla lista de itens e força do novo motor, ao preço de R$ 417 mil Luiz Fernando Betti/R7

Na traseira, lanternas verticais e dupla saída de escapamento Luiz Fernando Betti/R7 A vida de rico não deve ser fácil, como muitos idealizam. Prova disso é que, há poucas semanas, o homem mais endinheirado da China declarou ao mundo se sentir infeliz com sua fortuna. Pressão, expectativas e preocupações em excesso foram os motivos citados pelo “pobre” empresário Jack Ma, dono do grupo Alibaba. É claro que há sempre o outro lado da moeda, que no caso é poder experimentar tudo que o dinheiro pode comprar. Nesse universo em que (a falta de) grana não é problema, o R7 Carros sentiu o gostinho de acelerar um “carro de patrão” com o Jaguar XJ, o sedã mais luxuoso — e caro — da tradicional montadora britânica. A versão testada tem motor 3.0 V6 de 340 cavalos e sistema start-stop para economizar combustível, ambos novidades da linha 2014. O preço? Quase meio milhão — mais precisamente, R$ 417 mil. Há carros mais potentes e baratos, é verdade. Mas poucos conseguem unir tanto luxo e sofisticação quanto o XJ. Pelas ruas, ele não faz o estilo arrasa quarteirão do Chevrolet Camaro, por exemplo.Contudo, o visual do modelo chama atenção com suas linhas musculosas e imponentes. Na frente, a enorme grade trançada e os faróis afilados transpiram esportividade, assim como as rodas de 19 polegadas e o duplo escape traseiro.

Cabine tem volante aquecido, relógio analógico e tela "dual view" Luiz Fernando Betti/R7 Sala de estar No interior, a sofisticação da cabine aparece nos mínimos detalhes. Os revestimentos das portas, bancos e painel são de couro de lei, alcântara e laca. Uma vez acomodados, os passageiros são mimados com bancos elétricos com aquecimento e memória (na frente), teto panorâmico de vidro, freio de mão automático e sistema de som da marca Meridiam.  Ao apertar o botão de partida, o motorista vê o câmbio automático circular se erguer no console central. Um espetáculo de luxo e tecnologia. Outro destaque é o belo quadro de instrumentos digital, que pode ser configurável segundo o modelo de condução. Porém, a maior atração da cabine é o monitor “dual view”, que projeta imagens distintas para motorista e passageiro. Duas imagens na mesma tela? Isso mesmo. Se você quer assistir a um DVD enquanto o condutor se orienta pelo GPS, sem problemas. Há fones de ouvido sem fio com bloqueio de ruído externo para todos, inclusive para a turma de trás, que conta com telas individuais nos encostos de cabeça dianteiros.  Ronco do Jaguar Curtiu as opções de entretenimento? Então espere até pisar no acelerador. Nesse momento, o ronco encorpado dos seis cilindros invade a cabine num som gutural, revelando a força sob o capô de 340 cavalos que empurram com firmeza o sedã executivo. Segundo a montadora, o modelo atinge os 100km/h em apenas 6,4 segundos.   

Detalhe do emblema da Jaguar na grade dianteira trançada Luiz Betti/R7 Na cidade, o modelo mostrou acerto exemplar da suspensão, priorizando o conforto sem prejudicar a esportividade. As curvas são contornadas com extrema precisão e estabilidade, graças aos diversos aparatos tecnológicos que auxiliam o sedã. As trocas de marcha, por sua vez, são realizadas de maneira rápida e praticamente imperceptível pelo câmbio automático de oito marchas. Na estrada em velocidade de cruzeiro, o silêncio da cabine impressiona e a sensação é de estar guiando uma nave espacial.   Após um fim de semana com o modelo, chegamos à conclusão de que, realmente, a vida de riqueza tem os seus prós e contras. No caso do Jaguar XJ, a única dúvida foi assumir o posto de motorista ou patrão. Acabamos ficando com a primeira — e mais divertida — opção.     Saiba tudo sobre carros! Acesse www.r7.com/carros

Fonte: R7
Publicado em: 2014-12-04T00:15:25-02:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário