5 de dez de 2014

Novas placas serão adotadas no Mercosul

Novas placas serão adotadas no Mercosul

Para facilitar a fiscalização, que anda cada vez mais difícil, especialmente em alguns pontos das fronteiras entre os países do Mercosul, novas placas serão adotadas para unificar a identificação dos veículos pertencentes aos países do bloco comercial. Isso significa nada menos do que 110 milhões de veículos serão afetados dentro dos 5 países que fazem parte do Mercosul atualmente: Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

A partir de 2016



A medida, que visa facilitar a fiscalização e a circulação de veículos entre os países do Mercosul, além de também contribuir para uma maior integração econômica entre eles. Com esta medida, haverá uma maior semelhança com o que se enxerga dentro da União Europeia, por exemplo, onde há facilidade de deslocamento entre as populações dos países comunitários. Segundo o Mercosul, o processo de unificação das placas de veículos dos 5 países do bloco atual deverá ter início a partir de 1º de janeiro de 2016, sendo que no Brasil, este processo deverá ser feito de modo gradual. Com maior frota dentro do Mercosul, o Brasil deverá adotar, inicialmente, a unificação apenas para veículos que circulam nos estados que têm fronteira com os vizinhos/parceiros (Argentina, Paraguai e Uruguai).

Como serão as novas placas

Segundo o que foi divulgado de modo oficial, as novas placas unificadas que deverão ser padrão dentro dos países do Mercosul terão 13 centímetros de altura e 40 centímetros de largura. Essas medidas são exatamente as mesmas usadas nas placas que circulam dentro do Brasil atualmente, apresentando design similar ao que é visto nas placas que vigoram na União Europeia nos dias de hoje. Ou seja, as placas terão um fundo branco e uma faixa azul presente na parte superior. Elas deverão ter a identificação do Mercosul posicionada na parte esquerda, que deverá vir acompanhada do nome e também da bandeira do país onde o veículo foi emplacado.

Os caracteres

Com um total de 7 caracteres, as novas placas permitirão nada menos do que 450 milhões de combinações diferentes, o que é bem mais do que as 175 milhões possíveis com o modelo atualmente usado no Brasil, por exemplo. Os caracteres estarão divididos da seguinte forma nas novas placas: 2 letras, 3 números e mais 2 letras, o que justifica o número bem maior de possibilidades de combinações diferentes. Com esta medida, a integração entre os membros do bloco comercial será muito maior, justificando a própria existência do Mercosul, que já foi questionada por diversas vezes.
Novas placas serão adotadas para unificar a identificação dos veículos pertencentes aos países do bloco comercial da América do Sul.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado
Publicado em: 28 Nov 2014 21:49:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário