19 de out de 2014

Mercado de carros novos no Brasil tem pequena melhora no começo de outubro

Mercado de carros novos no Brasil tem pequena melhora no começo de outubro



No acumulado do ano, a vendas seguem 8,9% abaixo do volume registrado em igual período de 2013 Autos Segredos O mercado de carros novos apresentou leve melhora na primeira quinzena de outubro em relação ao mesmo período do mês passado, mas segue abaixo dos números de um ano atrás. Até o dia 15, foram licenciados 143,4 mil veículos, 1,9% a mais que na primeira metade de setembro (140,7 mil), e quase 5% abaixo na comparação com outubro de 2013 (150,9 mil). No acumulado do ano, a vendas estão 8,9% abaixo do volume registrado em igual período de 2013, com um total de 2,669 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. A média diária de vendas nesta primeira quinzena está em 13.036 unidades, em comparação a 12.792 de setembro. Segundo o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, para recuperar as perdas acumuladas pelo setor até agora seriam necessárias vendas diárias de 14,7 mil veículos até o fim do ano, número que não será atingido. — Infelizmente, teremos uma queda em torno de 8% a 10% em relação a 2013 Leia mais sobre Economia e ajuste suas contas Com vendas em baixa, lojas oferecem vantagens para quem quer trocar de carro. Confira no vídeo abaixo: O presidente da General Motors América do Sul, Jaime Ardila, também projeta uma queda de 10% no ano. Venda de carros novos na Europa cresce em setembro, diz Acea Já a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) mantém sua previsão de queda de 5,4% nas vendas em relação a 2013, para cerca de 3,5 milhões de veículos. Em todo o ano passado foram vendidos 3,767 milhões de veículos, quase 1% abaixo do volume de 2012, a primeira queda após dez anos seguidos de crescimento. Fabricantes de veículos, autopeças e consultores apostam na volta do crescimento das vendas apenas para 2016. Para Stephan Keese, responsável pela área automotiva da consultoria Roland Berger no Brasil, o que afeta o mercado atualmente é a falta de confiança dos consumidores e o financiamento ainda restrito e caro, cenário que, em sua opinião, não mudará em 2015. Keese calcula em um terço a capacidade ociosa das montadoras atualmente. As fábricas atuais têm capacidade para produzir 4,5 milhões de veículos, mas o volume esperado para este ano é de cerca de 3 milhões de unidades. — Além disso, as novas fábricas que estão se instalando no País devem acrescentar mais 1 milhão de veículos à essa capacidade. Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

Fonte: R7
Publicado em: 2014-10-17T09:46:00-03:00
Ler mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário