10 de out de 2014

Linha 2015 dos caminhões Volvo FM, FMX e FH

Linha 2015 dos caminhões Volvo FM, FMX e FH

Depois da renovação dos semipesados VM, chegou a vez dos caminhões Volvo FM, FMX e FH mostrarem suas novidades. A linha 2015 dos pesados e extrapesados da marca sueca que chegará às concessionárias brasileiras, a partir de janeiro, é praticamente idêntica à disponível  no mercado europeu. Só que com motorizações Euro 5 – na Europa, desde 2013 os veículos já seguem o padrão Euro 6 de emissões, ainda mais exigente. Além do visual atualizado das cabines, mais aerodinâmicas e imponentes, os modelos incorporaram também novas tecnologias, parte delas relacionadas à conectividade. “Trouxemos para os caminhões de hoje as tecnologias do futuro”, valoriza Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo.

Veja também:

  • Edição Especial do Volvo FH 20 Anos
Entre as inovações tecnológicas incorporadas à linha, uma das mais interessantes é o I-See. Trata-se de um sistema que utiliza o GPS e um software para ser capaz de memorizar a topografia de uma estrada. Depois de registradas as inclinações de um trajeto, quando retorna à estrada, o sistema passa a acionar o câmbio I-Shift para otimizar as marchas e gerencia o uso do freio-motor para economizar combustível. Quando identifica que está próximo a uma subida, o I-See acelera até perto do limite de velocidade estabelecido, para o veículo “pegar embalo” e poder ficar em marchas elevadas por mais tempo.  Quando se aproxima de uma descida, o sistema evita acelerações dispensáveis. Na descida, quando o caminhão ganha velocidade, é hora de administrar o freio-motor, para evitar freadas bruscas. Segundo a Volvo, o I-See pode gerar uma economia de diesel de até 3%. Outra inovação ligada à conectividade é o My Truck. É um aplicativo de celular, disponível na Apple Store ou no Google Play. Através da rede 3G, leva a smartphones, com acesso remoto, muitas informações sobre o veículo: nível do combustível, do Arla 32, do óleo do motor, do líquido de arrefecimento, da água do para-brisa e o status de funcionamento de lanternas e farois. Se o alarme for acionado, o usuário recebe um alerta. Quem também usa a conectividade e está disponível na linha F é o Dynafleet, já conhecido no Brasil. A solução telemática para gerenciamento de frotas gera relatórios de desempenho sobre o perfil dos veículos, permitindo o acompanhamento individual do consumo e das emissões. O que possibilita realizar correções no modo de dirigir de cada motorista para rentabilizar melhor o caminhão.

Muito antes de inventarem a tal conectividade, a segurança já era uma preocupação dos caminhões da Volvo. Nesse quesito, o novo FH pode vir equipado com controle eletrônico de estabilidade ESP, piloto automático ACC e monitoramento da faixa de rolagem LKS, entre outros itens. O ACC atua mantendo uma distância constante e segura em relação ao veículo que trafega à frente. Já o ESP reduz a possibilidade de derrapagem e capotagem em curvas, enquanto o LKS alerta o motorista caso o caminhão saia da faixa de rolagem. Além deles, o detector de nível de atenção DAS ainda alerta quando o motorista começa a ziguezaguear na pista, o que indica fadiga ou sonolência. Além da reestilização externa, o interior das cabines mereceu atenção. O espaço cresceu em todas as dimensões – o ganho chega a um metro cúbico. Os porta-objetos se beneficiaram com esse crescimento – há 300 litros a mais de espaço para guardar badulaques no habitáculo. Os bancos foram reestilizados e receberam camadas mais grossas de espumas. Banco do motorista e volante agora têm mais possibilidades de ajustes, para melhorar a ergonomia. O painel foi redesenhado e os controles reposicionados para ficar mais acessíveis. Pequenos “luxos”, como teto solar e ar-condicionado, agora são itens de série.

Os motores são os mesmos, mas receberam novos ajustes eletrônicos. O FM, que antes vinha sempre com um motor de 370 cv, agora tem também um de 380 cv. O FH tem versões de 420 cv, 460 cv, 500 e 540 cv. FM e FH ganharam inéditas configurações 8X2. Os FMX podem contar com configurações de tração integral 4X4 ou 6X6. Os motores vão dos 370 cv aos 540 cv. Para cargas realmente grandes e indivisíveis, a Volvo importa da Suécia o FH16, o caminhão mais potente do Brasil, com 750 cv. Custa mais de R$ 1 milhão.

Primeiras Impressões

FMX 520 / FH 520

Curitiba/PR - A pista “off-road” da fábrica da Volvo na capital paranaense serviu para a experimentação das habilidades “lameiras” do FMX 520. Combinando o motor de 520 cv e o câmbio I-Shift, ambos inéditos no FMX, o caminhão fez bonito. Encarou com galhardia rampas de 20 graus, sem sinais de vacilação. Calombos e buraqueiras alternados, de forma a sumeter a suspensão a grandes esforços, são transpostos de forma quase “blasé” pelo modelo “radical” da Volvo. Trechos alagados com mais de 40 cm de profundidade também ficaram para trás sem percalços. Os diversos recursos eletrônicos disponíveis, a começar pelo próprio câmbio automatizado, reforçam bastante a facilidade de dirigir e a sensação de segurança. Já na pista de asfalto do campo de provas, foi a vez do estradeiro FH 520 mostrar a que veio. Também equipado com transmissão automatizada, o caminhão circulou pela pista com uma dirigibilidade quase similar  de um carro de passeio. A diferença é que o motorista vê a pista – e o mundo – de uma perspectiva superior, já que o banco fica posicionado quase dois metros acima de um automóvel comum. O I-Shift, ao eliminar a necessidade de controlar a embreagem e os engates das marchas, torna o FH quase tão simples de dirigir quando qualquer utilitário esportivo. Para avaliar a manobrabilidade, o caminhão ainda foi submetido a um slalom, contornando rapidamente um trajeto sinuoso demarcado por cones. Todos escaparam ilesos.


Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: divulgação

Imagem e semelhança - Linha 2015 dos caminhões FM, FMX e FH incorpora padrões estéticos e tecnológicos dos Volvo vendidos na Europa

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões
Publicado em: 10 Oct 2014 01:00:00
Ler mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário