3 de jan de 2015

Teste: Volkswagen Voyage tenta compensar idade com perfumarias na requintada versão Evidence

Teste: Volkswagen Voyage tenta compensar idade com perfumarias na requintada versão Evidence






Rodas de 16 polegadas e frisos cromados diferenciam versão Luiz Fernando Betti/R7 O segmento dos sedãs compactos está cada vez mais acirrado, tanto que já ocupa a segunda posição entre as categorias mais vendidas no País. Em meio aos rivais modernos e atualizados, quem nadava de braçadas precisa ser reinventar. Uma saída recorrente entre as montadoras são as versões com apelo no “luxo acessível”, que buscam oferecer requinte de sedãs superiores a preços (teoricamente) mais baixos.  Primeiro veio o Fiat Grand Siena Sublime, avaliado por nós no começo deste ano, e depois o Volkswagen Voyage Evidence, lançado na metade deste ano e recém-chegado à garagem do R7 Carros. Cabine ganhou painel cinza claro e bancos com couro sintético Luiz Fernando Betti/R7 São duas configurações, equipadas com câmbio manual de cinco marchas (R$ 54.900) ou automatizado (R$ 58.030). Ambas usam o conhecido propulsor 1.6 8V de 104 cavalos (etanol). De novidade, a versão traz frisos cromados nas laterais, adesivos pretos na coluna B e rodas em liga leve de 16 polegadas com desenho exclusivo. Por dentro, o sedã ganhou painel cinza claro, bancos revestidos em couro sintético e tecido e teto escuro. Os itens de série vieram da versão Highline, sendo os principais ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e retrovisores elétricos, volante multifuncional, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, pedaleiras esportivas e sistema de som com bluetooth.

Bancos trazem nome da versão bordada no encosto Luiz Fernando Betti/R7 Piloto automático, sensor de chuva e espelho retrovisor interno antiofuscante fazem parte de um pacote opcional, por R$ 796. A versão avaliada pelo R7 Carros veio com câmbio manual e os opcionais mencionados, que elevam o valor do modelo para salgados R$ 55.696. Por dentro, o acabamento abusa do plástico por todos os lados, mas tem boa construção. Já o espaço interno é razoável para quatro pessoas. No dia a dia, o carro mostrou direção precisa e bom acerto da suspensão. Valente, o motor 1.6 tem fôlego em acelerações e retomadas, mas entrega sua idade quando comparado à nova geração de motores 1.6 da Volks, cuja adoção no sedã compacto seria mais do que bem vinda. No geral, o Volkswagen Voyage Evidence é um bom produto, mas não vale o quAnto pesa. Sobretudo se comparado aos rivais, seja os maiores e mais baratos (Renault Logan e Fiat Grand Siena) quanto os mais modernos e equipados (Ford Ka+ e Hyundai HB20S).     Saiba tudo sobre carros! Acesse www.r7.com/carros
 

Fonte: R7
Publicado em: 2014-12-06T14:15:05-02:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário