24 de set de 2015

Primeiras impressões do Hyundai HB20 2016

Primeiras impressões do Hyundai HB20 2016

A Hyundai caminha na contramão do mercado. Enquanto as vendas de automóveis e comerciais leves não param de cair – foram 3.634.506 emplacados em 2012, contra 3.328.717 no ano passado –, a marca coreana comemora o pulo dos 2,98% de participação nacional há três anos para os atuais 8,04%, que ostenta no acumulado de janeiro a agosto de 2015. O êxito veio principalmente a partir do lançamento do HB20, em meados de 2012, que se tornou ainda mais bem-sucedido do que a própria Hyundai esperava. Tanto que, mesmo depois de três anos de vida, as mais de 500 mil unidades produzidas da linha HB20 provam que nem havia tanta necessidade de renovação. Em agosto, foi o terceiro carro mais vendido do Brasil, com 9.168 emplacamentos – ficou atrás apenas do Chevrolet Onix e do Fiat Palio. Mesmo assim, a partir de outubro, chega às lojas a reestilização do hatch da Hyundai.

Veja também:
  • Teste do Hyundai HB20S 1.0
  • Vídeo: Fábrica do HB20 em Piracicaba (SP)
Para crescer em market share como a marca coreana conseguiu, a saída é apostar em modelos de volume. E a linha HB20 é a única que segue essa premissa no “line up” da Hyundai. Por isso mesmo foi adotada a estratégia de dividir as renovações em momentos diferentes. De início, apenas a carroceria hatch passa por modificações – menos na versão “X”, com estética aventureira, que será remodelada posteriormente, assim como a carroceria sedã. As principais alterações estéticas ficam por conta da nova grade hexagonal dianteira com detalhes cromados – que segue a identidade visual adotada nos demais veículos da marca – e dos faróis com projetores e luzes diurnas em leds, sendo que a mudança no conjunto ótico só acontece na configuração de topo Premium. Atrás, as lanternas ficaram mais espichadas – alteração que só contempla as duas versões mais caras, Premium e Comfort Style – e o para-choque, assim como o dianteiro, tornou-se mais robusto. De perfil, chamam atenção as novas rodas e calotas de 15 polegadas – nas configurações com pneus de aro 14, não houve alterações.

O trem de força recebeu melhorias significativas. Pelo menos na motorização 1.6. Agora, ele tem transmissão de seis velocidades manual ou automática – antes eram cinco e quatro, respectivamente. Nos dois casos, a sexta marcha funciona como overdrive – uma forma de reduzir o consumo e também o nível de ruído em altas velocidades. Com isso, a velocidade máxima do HB20 1.6 subiu para 189 km/h e o tempo de aceleração de zero a 100 km/h foi mantido em 9,3 segundos com o pedal da embreagem. Sem ele, a máxima chega a 190 km/h e a aceleração de zero a 100 km/h ocorre em 10,6 s.

Além disso, o material das velas de ignição mudou de níquel para irídio, pistões e anéis de vedação foram retrabalhados para reduzir o atrito interno e o motor 1.6 ganhou ainda sistema de partida a frio, que elimina a necessidade do tanque adicional de gasolina. De acordo com a Hyundai, a aerodinâmica foi beneficiada pelos novos defletores no para-choque dianteiro e no assoalho traseiro. E todas as versões também são equipadas com pneus verdes. No total, a Hyundai afirma ter reduzido em 6,5% o consumo de combustível no motor 1.6 e 6% no  1.0. Com isso, o propulsor 1.6 passou da nota B para a nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro.

Por dentro, a intenção é claramente acrescentar refinamento ao modelo, principalmente nas versões mais caras. Todos os revestimentos de bancos foram trocados. Os de couro, opcionais disponíveis para a versão Premium, saem em cor marrom – assim como o painel das portas dianteiras e manopla de câmbio. É nesta variante de topo que também está a lista mais farta de itens de série. Há ar-condicionado digital e retrovisores com rebatimento automático. Além disso, o painel é em dois tons escuros e conta com detalhes cromados e cromo acetinados, material que amplia a impressão de esportividade e é suave ao toque. Outra novidade na variante mais cara é a inclusão de airbags laterais.

O computador de bordo ganhou uma função nova, de aviso de manutenção programada, que emite um alerta visual quando faltam 30 dias ou 1.500 km para a próxima revisão. Já o sistema de som BlueAudio é de série em todos os modelos, com tela LCD de 3,8 polegadas com comandos no volante e Bluetooth. A configuração Premium pode ser equipada com central multimídia de 7 polegadas com tela sensível ao toque e compatível com o Car Link, que espelha smartphones Samsung e LG – com sistema Android –, e em breve funcionará também com o Apple CarPlay, para utilizar iPhone 5 e superiores. Desta forma, o conteúdo do telefone passa a ser exibido e controlado pela tela touchscreen do BlueMedia.
Os preços do HB20 começam em R$ 38.995, na versão Comfort, que já é bem equipada, com ar, direção hidráulica, vidros dianteiros e travas elétricos, som com Bluetooth e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis. E pode chegar a R$ 63.535 completo e com motor 1.6 e câmbio automático. Trata-se de uma faixa de preço bem ampla, mas capaz de atender a diferentes demandas. Algo que pode incrementar ainda mais os bons resultados do compacto da Hyundai.

Primeiras impressões

Piracicaba/SP – A intenção da Hyundai era ampliar a percepção de qualidade e requinte de seu HB20 na versão de topo Premium. E a marca coreana conseguiu. Por fora, as luzes diurnas em leds – itens pouco comuns na categoria de hatches compactos – impressionam e dão charme à dianteira. A nova grade hexagonal também acrescenta um aspecto mais contemporâneo ao design. E, por dentro, os revestimentos em couro marrom criam uma atmosfera de luxo digna de veículos de segmentos superiores.
O propulsor 1.6 de 128 cv também se destaca. Com o câmbio manual – disponível apenas até a versão Comfort Style –, ele se mostra ágil para o tráfego urbano e vigoroso para trajetos de estrada, com retomadas e ultrapassagens bem satisfatórias. Isso apesar de seu torque máximo, de 16,5 kgfm com etanol, só aparecer em altas rotações, mais precisamente 5 mil giros. O hatch também se mostra bem estável e encarar caminhos sinuosos em velocidades mais ligeiras não chega a ser um grande desafio. Mesmo a esportividade não sendo a proposta do modelo, o HB20 1.6 pode render uma boa pitada de adrenalina a quem dirige.

Ficha técnica

Hyundai HB20 2016

Motor 1.6: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.591 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote, sistema de partida a frio e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Manual de seis velocidades à frente e uma a ré ou automático de seis velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não possui controle de tração.
Potência máxima: 128 cv e 122 cv a 6 mil rpm com etanol e gasolina.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,3 segundos (manual) e 10,6 segundos (automático).
Velocidade máxima: 189 km/h (manual) e 190 km/h (automático). 
Torque máximo: 16,5 kgfm a 5 mil rpm com etanol e 16,0 kgfm a 4.500 rpm com gasolina.
Diâmetro e curso: 77,0 mm x 85,4 mm.
Taxa de compressão: 12:1. Motor 1.0: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 998 cm³, três cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Manual de cinco velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não possui controle de tração.
Potência máxima: 80 cv e 75 cv a 6.200 rpm com etanol e gasolina.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 14,6 segundos.
Velocidade máxima: 161 km/h.
Torque máximo: 10,2 kgfm e 9,4 kgfm a 4.500 rpm com etanol e gasolina.
Diâmetro e curso: 71,0 mm X 84,0 mm.
Taxa de compressão: 12,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos pressurizados e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores. Não possui controle de estabilidade.
Pneus: 185/60 R15 e 175/70 R14 (Comfort).
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,92 metros de comprimento, 1,68 m de largura, 1,47 m de altura e 2,50 m de distância entre-eixos. Airbag duplo frontal de série em todas as versões e laterais na Premium.
Peso: 990 kg (1.0), 1.040 kg (1.6 manual) e 1.071 kg (1.6 automático).
Capacidade do porta-malas: 300 litros.
Tanque de combustível: 50 litros.
Produção: Piracicaba, São Paulo. 
Lançamento no Brasil: 2012.
Reestilização: 2015. 

Itens de série e Preços

1.0 Comfort: Ar-condicionado, direção hidráulica, fixação Isofix, sistema de som com Bluetooth e comandos no volante, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura, calotas de 14 polegadas, vidros elétricos dianteiros com função one-touch para o motorista e travas elétricas.
Preço: R$ 38.995.  
1.0 e 1.6 Comfort Plus: adiciona vidros elétricos traseiros, chave tipo canivete com comando de travamento das portas, alarme, maçanetas externas e retrovisores na cor da carroceria, retrovisores elétricos com luz indicadora de direção, calotas de 15 polegadas e acabamento preto na coluna B e na moldura dos vidros.
Preço: R$ 42.595 (1.0), R$ 48.745 (1.6 manual) e R$ 52.745 (1.6 automático).
1.0 e 1.6 Comfort Style: adiciona volante com regulagem de altura e profundidade, detalhes cromados na maçaneta interna, botão do freio de mão e saídas de ar-condicionado, porta-óculos e alças de segurança, rodas de liga leve de 15 polegadas, quatro vidros elétricos com função one-touch com comando pela chave, lanternas renovadas e faróis de chuva com projetores.
Preço: R$ 46.345 (1.0), R$ 51.845 (1.6 manual) e R$ 55.845 (1.6 automático). 
1.6 Premium Automático: adiciona acendimento automático dos faróis, sensores traseiros de estacionamento, banco traseiro bipartido, alarme volumétrico, volante e pomo de câmbio em couro, maçanetas externas cromadas, friso cromado nos vidros laterais, ar-condicionado automático digital, retrovisores com rebatimento automático, faróis com projetor e luzes diurnas de leds e airbags laterais.
Preço: R$ 59.445.
Opcionais (versão Premium): Bancos de couro marrom e central multimídia.
Preço completo: R$ 63.535.
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Isabel Almeida/Carta Z Notícias

Bem na fita - Com participação crescente no mercado brasileiro, Hyundai renova HB20 hatch

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 23 Sep 2015 09:15:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário