2 de set de 2015

8 coisas que você precisa saber a respeito do recall

8 coisas que você precisa saber a respeito do recall




8 coisas que você precisa saber a respeito do recallSeu carro foi chamado para o recall e você tem dúvidas sobre o assunto? Confira essas dicasAo comprar um carro zero km, a primeira coisa que nos vem à cabeça é a "certeza" de que este produto não trará dores de cabeça por um bom tempo, ao contrário de veículos mais antigos que costumam fazer visitas constantes à oficina. Mas, às vezes, o consumidor acaba comprando um veículo que saiu de fábrica com algum pequeno (ou grande) defeito e acaba sendo convocado para um recall.
Recall significa, na prática, a solicitação da devolução de um lote ou de uma linha de produtos feita por um fabricante que detectou algum problema em seu produto – geralmente relativo à segurança do consumidor. Nesse caso, a empresa deverá corrigir ou trocar o item e em caso de danos financeiros e físicos arcar com o pagamento dos mesmos.
No mercado automotivo, as montadoras devem convocar um recall sempre que perceberem uma falha no processo de produção que implique em algum defeito nos carros vendidos. Principalmente se esses defeitos representem de alguma forma um risco à saúde e/ou segurança do motorista, passageiros, pedestres e outros terceiros. Lembrando que o conserto de outros defeitos - que não representem tais riscos - também podem ser de responsabilidade das montadoras, mas neste caso elas não são obrigadas a fazer um comunicado de recall, que geralmente ocorre nas TVs, rádios e jornais, além do site da montadora, obviamente.
Confira este guia rápido com as dúvidas mais frequentes a respeito do recall: 
#1 - O conserto do recall é sempre gratuito?Sempre. Mesmo se você não tiver em dia com as revisões da autorizada. O recall se dá por conta de uma falha no processo de produção e seus custos devem ser arcados pela montadora.  
#2 - O recall do meu carro foi convocado há muito tempo e eu só fiquei sabendo agora, ainda posso fazer o reparo?Recall não tem prazo de validade. Se por alguma razão você só ficou sabendo dele um tempo depois, entre em contato com a montadora, pois a manutenção deve ser feita mesmo assim. Lembrando que em momento algum você perderá a garantia do seu veículo por não ter feito o recall. Mas fique atento: recall é uma questão de segurança. 
#3 - Meu carro tem um defeito, mas não sei se é caso de recall. O que devo fazer?Você tem duas opções: pode entrar em contato com a montadora para se informar sobre um eventual recall ou consultar o site do Ministério da Justiça ou o do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para verificar se o veículo foi alvo de recall.
#4  - Resolvi o problema antes da montadora convocar um recall? Posso exigir o reembolso?Sim. Mas, isso só se aplica caso o recall ainda não tenha sido convocado na data do conserto. 
#5 - Caso a marca não tenha a peça em estoque ou demore para realizar o reparo. O que devo fazer? Neste caso, procure os órgãos de defesa do consumidor e informe o problema. O consumidor não pode enfrentar dificuldades para efetuar o reparo do carro. Caso a devolução do veículo demore, a montadora tem a responsabilidade de dar alternativas para o consumidor, seja um carro reserva, corridas de táxi ou qualquer outra solução.
#6 - E se eu não fizer o recall e acontecer um acidente, quem é o culpado, eu ou a montadora?Depende. A montadora pode sim ser responsabilizada, pois ela não deveria ter colocado o veículo com defeito no mercado. Mas, se a publicidade dada ao recall pelo fabricante foi massiva, o motorista também pode acabar sendo responsabilizado pelo acidente.  
#7 - Se o reparo foi feito em uma oficina não autorizada e ocorrer um acidente devido a falha na manutenção, de quem é a responsabilidade?Neste caso, a montadora só é responsável pelo acidente se a mesma autorizou por escrito o consumidor a fazer o reparo naquela oficina.
#8 - Como eu posso descobrir se o carro usado que vou comprar foi convocado e atendeu a algum recall?É possível saber se o veículo esteve envolvido em algum recall no site do Ministério da Justiça ou no do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Além disso, as empresas devem deixar informações sobre todos os recalls em seus próprios sites. É sempre válido fazer uma pesquisa minuciosa e completa antes de comprar um carro usado 
Ao comprar um carro zero km, a primeira coisa que nos vem à cabeça é a "certeza" de que este produto não trará dores de cabeça por um bom tempo, ao contrário de veículos mais antigos que costumam fazer visitas constantes à oficina. Mas, às vezes, o consumidor acaba comprando um veículo que saiu de fábrica com algum pequeno (ou grande) defeito e acaba sendo convocado para um recall.
Recall significa, na prática, a solicitação da devolução de um lote ou de uma linha de produtos feita por um fabricante que detectou algum problema em seu produto – geralmente relativo à segurança do consumidor. Nesse caso, a empresa deverá corrigir ou trocar o item e em caso de danos financeiros e físicos arcar com o pagamento dos mesmos.
No mercado automotivo, as montadoras devem convocar um recall sempre que perceberem uma falha no processo de produção que implique em algum defeito nos carros vendidos. Principalmente se esses defeitos representem de alguma forma um risco à saúde e/ou segurança do motorista, passageiros, pedestres e outros terceiros. Lembrando que o conserto de outros defeitos - que não representem tais riscos - também podem ser de responsabilidade das montadoras, mas neste caso elas não são obrigadas a fazer um comunicado de recall, que geralmente ocorre nas TVs, rádios e jornais, além do site da montadora, obviamente.
Confira este guia rápido com as dúvidas mais frequentes a respeito do recall: 

#1 - O conserto do recall é sempre gratuito?
Sempre. Mesmo se você não tiver em dia com as revisões da autorizada. O recall se dá por conta de uma falha no processo de produção e seus custos devem ser arcados pela montadora.  

#2 - O recall do meu carro foi convocado há muito tempo e eu só fiquei sabendo agora, ainda posso fazer o reparo?
Recall não tem prazo de validade. Se por alguma razão você só ficou sabendo dele um tempo depois, entre em contato com a montadora, pois a manutenção deve ser feita mesmo assim. Lembrando que em momento algum você perderá a garantia do seu veículo por não ter feito o recall. Mas fique atento: recall é uma questão de segurança. 

#3 - Meu carro tem um defeito, mas não sei se é caso de recall. O que devo fazer?
Você tem duas opções: pode entrar em contato com a montadora para se informar sobre um eventual recall ou consultar o site do Ministério da Justiça ou o do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para verificar se o veículo foi alvo de recall.

#4  - Resolvi o problema antes da montadora convocar um recall? Posso exigir o reembolso?
Sim. Mas, isso só se aplica caso o recall ainda não tenha sido convocado na data do conserto. 

#5 - Caso a marca não tenha a peça em estoque ou demore para realizar o reparo. O que devo fazer? 
Neste caso, procure os órgãos de defesa do consumidor e informe o problema. O consumidor não pode enfrentar dificuldades para efetuar o reparo do carro. Caso a devolução do veículo demore, a montadora tem a responsabilidade de dar alternativas para o consumidor, seja um carro reserva, corridas de táxi ou qualquer outra solução.

#6 - E se eu não fizer o recall e acontecer um acidente, quem é o culpado, eu ou a montadora?
Depende. A montadora pode sim ser responsabilizada, pois ela não deveria ter colocado o veículo com defeito no mercado. Mas, se a publicidade dada ao recall pelo fabricante foi massiva, o motorista também pode acabar sendo responsabilizado pelo acidente.  

#7 - Se o reparo foi feito em uma oficina não autorizada e ocorrer um acidente devido a falha na manutenção, de quem é a responsabilidade?
Neste caso, a montadora só é responsável pelo acidente se a mesma autorizou por escrito o consumidor a fazer o reparo naquela oficina.

#8 - Como eu posso descobrir se o carro usado que vou comprar foi convocado e atendeu a algum recall?
É possível saber se o veículo esteve envolvido em algum recall no site do Ministério da Justiça ou no do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Além disso, as empresas devem deixar informações sobre todos os recalls em seus próprios sites. É sempre válido fazer uma pesquisa minuciosa e completa antes de comprar um carro usado 



Fonte: R7
Publicado em: 2015-09-01T14:38:02-03:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário