23 de jul de 2015

Teste do Range Rover Evoque Prestige SD4

Teste do Range Rover Evoque Prestige SD4

Desde que foi lançado, em 2011, o Land Rover Range Rover Evoque se firmou com um dos maiores sucessos da indústria automotiva mundial neste século. Com sucesso global de vendas, o modelo tornou-se também a “menina dos olhos” da Land Rover do Brasil, sendo o modelo mais comercializado da empresa no país. Foram mais de 2.500 unidades emplacadas no primeiro semestre deste ano – números bem significativos quando se trata de um veículo com preços iniciais na casa dos R$ 200 mil. Sem fazer muito alarde, a fabricante britânica trouxe para o país no ano passado uma variante diesel para o utilitário esportivo, antes disponível apenas com motores a gasolina. Batizado de SD4, o propulsor é disponibilizado apenas a partir da versão intermediária Prestige. Ela parte de iniciais R$ 222.500 quando equipada com motor a gasolina e começa em R$ 226.900 quando impulsionada pelo novo propulsor diesel.

Veja também:
  • Teste do Range Rover Evoque Prestige Tech Pack
  • Teste do Range Rover Evoque Zanzibar
  • Vídeo mostra Range Rover Evoque realizando manobras de skate
Quem opta pelo Evoque diesel, além pagar mais R$ 4.400 mais caro, abre mão de 21% de potência máxima, porém recebe mais 23% de torque máximo. O propulsor SD4 de 2.2 litros gera 190 cv e torque máximo de 42,8 kgfm – menos 50 cv e mais 8,2 kgfm de torque em relação ao motor 2.0 litros a gasolina. Com tais diferenças, a versão diesel cumpre o zero a 100 km/h em 8,5 segundos, contra 7,6 segundos da versão a gasolina. Junto com o Range Rover Evoque SD4 trabalha a transmissão automática de nove velocidades ZF. E a tração é integral 4WD.

Se o motor apresenta variáveis, o acabamento continua o mesmo. No interior do Evoque Prestige SD4, é possível notar o esmero da Land Rover. Os revestimentos das portas, bancos e do painel são em couro de cores contrastantes e as saídas do ar-condicionado digital de duas zonas são em alumínio escovado. O teto solar panorâmico é bem extenso, prolongado até o fim da segunda fileira de bancos e pode ser aberto com apenas um toque. Ainda no interior encontra-se a central multimídia acoplada a uma tela de 8 polegadas, com funções de rádio, GPS, TV digital, conectividade com smartphone e entradas para CD, USB e auxiliares. Entre o velocímetro e conta-giros está uma tela TFT de 5 polegadas, onde o motorista tem acesso as informações do veículo como consumo, velocidade média, autonomia e outros. Do lado externo, o utilitário esportivo esbanja charme com suas rodas de liga leve aro 19, faróis de xênon automático com assinatura em leds, faróis de neblina e repetidores de troca de faixa nos retrovisores.

A lista de itens tecnológicos do Range Rover Evoque Prestige SD4 é bem extensa. O SUV de luxo conta com sistema start/stop, que desliga o motor quando o carro está parado para economizar combustível. Os bancos dianteiros possuem regulagem eletrônica e sistema de refrigeração, sensores de estacionamento, de chuva e crepuscular. Também está presente o sistema Terrain Response, que permite ao motorista ajustar eletronicamente a carga dos amortecedores de acordo com o terreno.  A lista é ampliada com chave presencial e piloto automático. No campo de segurança, o carro de luxo britânico possui sete airbags, controle de estabilidade e tração, assistência de frenagem a emergência, auxilio de partida em rampas e freios ABS com EBD.

Ponto a ponto

Desempenho – O Range Rover Evoque é impulsionado pelo motor turbodiesel de 2.2 litros de 190 cv e 42,5 kgfm de torque. O propulsor proporciona boas arrancadas e retomadas, mesmo em rotações mais baixas, e apresenta certa dose de esportividade. Há um ligeiro “delay” na entrada das marchas em ação, mas nada que comprometa o conjunto. Nota 9. Estabilidade – O utilitário esportivo passa sempre a sensação de estar sob controle. A estrutura é bem rígida e não demonstra rolagens. Os controles eletrônicos de estabilidade e tração junto com as rodas e pneus largos reforçam ainda mais esse quesito. Nota 9.

Interatividade – O Evoque apresenta inúmeras funções, e há diversos botões espalhados ao longo do painel e do volante, além da tela multimídia. Todos apresentam fácil manuseio e estão bem localizados. O câmbio automático de nove marchas realiza trocas de marchas suaves e no tempo correto e os “paddle shifters” no volante permitem trocas manuais facilitadas. Nota 8. Consumo – O Range Rover Evoque Prestige SD4 não faz parte do programa de etiquetagem do InMetro. Durante a avaliação, o carro registrou média de 11,8 km/litro em ciclo misto. Nota 8.

Conforto – O espaço interno do Evoque é generoso. Os bancos revestidos em couro junto com ajustes elétricos para os ocupantes dianteiros são bem agradáveis. Dentro da cabine é possível perceber o bom isolamento acústico. Na parte traseira, dois indivíduos viajam tranquilamente, e um terceiro elemento em trajetos curtos não chega a incomodar. Nota 8. Tecnologia – O Evoque SD4 tem lista bem recheada de itens tecnológicos. A tela multimídia de 8 polegadas “touch” engloba funções de rádio, TV, GPS, USB e entradas auxiliares. Há sensores de estacionamento, chuva e crepuscular, bancos dianteiros elétricos e com climatizador, e o do motorista com memorizador. O ar-condicionado de duas-zonas e o sistema de som é Meridian, de altíssima qualidade. Nota 9.
Habitabilidade – O utilitário esportivo britânico possui diversos “porta-trecos” e o teto solar panorâmico bem amplo aumenta a sensação de espaço. Ocupantes traseiros dispõem de bom espaço lateral, porém a área para cabeça e pernas é um pouco limitada, assim como o porta-malas, que comporta apenas 420 litros. Nota 7. Acabamento – O Range Rover Evoque Prestige SD4 dispõe de acabamento refinado. O revestimento das portas em couro claro se contrasta com os bancos de tonalidade caramelo com costuras em branco. As molduras das saídas de ar-condicionado são em alumínio escovado e a parte de cima do console central é revestida em couro preto. Nota 10.
Design – Quatro anos após o lançamento mundial, continua a ser um dos pontos fortes do modelo. O ar de robustez gerado pelas suas dimensões junto com toques de modernidade e sofisticação faz com que o carro pemaneça sendo alvo de cobiça nas ruas. Vincos fortes ao longo da carroceria, aliado às grandes rodas e aos faróis em leds, deixam o veículo imponente. Nota 10. Custo/benefício – O Range Rover Evoque Prestige SD4 começa em R$ 226.900, e pode chegar a R$ 278.900 com o pacote opcional Tech. O Audi Q5 com motor 2.0 de 225 cv e tração integral Quattro parte dos R$ 222.190 e chega a R$ 272.190 na versão 3.0 TSFI de 272 cv. Já o BMW X3 começa em R$ 206.950 com motor a gasolina de 184 cv e chega a R$ 289.950 na versão topo de linha M Sport com 306 cv. Os três os modelos possuem lista de equipamentos similares. Nota 7. Total – O Land Rover Range Rover Evoque Prestige SD4 somou 85 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Faz bonito

Embora não seja novidade no mercado, ainda é quase impossível passear com o Range Rover Evoque pelas ruas e passar despercebido. O modelo chama a atenção em qualquer tipo de ambiente. Ao entrar na cabine, é difícil não ficar encantado com a qualidade dos materiais e acabamento do carro, onde há couro de alta qualidade por todos os cantos. Ao acionar o motor da versão Prestige SD4, o painel se acende junto com as luzes dos inúmeros botões e o câmbio de marcha levanta. A sensação é que se está dentro de uma nave espacial. Basta apenas tocar o botão do teto solar panorâmico para a sensação de prazer ser ampliada. A posição de dirigir é facilmente encontrada devido às eficientes regulagens elétricas dos bancos e os ajustes do volante.
Ao pisar no acelerador do Evoque, o carro parece ganhar velocidade sem fazer esforço. O isolamento acústico reforça essa sensação por não transmitir aos ocupantes o barulho do motor diesel – que normalmente têm fama de produzir uma sonoridade mais áspera. A bordo do Prestige SD4, praticamente não se nota a diferença. Caso o motorista prefira conduzir o utilitário esportivo de modo manual, o volante possui borboletas para troca de marchas, que trabalham em harmonia sem apresentar qualquer “soluço”.  Não é preciso fazer muito esforço para atingir altas velocidades. Basta pisar um pouco mais forte no acelerador que o Range Rover Evoque começa “pegar embalo”, graças ao turbo que proporciona o torque máximo em rotações mais baixas – por volta dos 2 mil rpm. Ao selecionar o modo Sport, a suspensão fica mais rígida, e o veículo trabalha com rotações mais elevadas. Por mais que em algum momento o motorista se empolgue e exceda em curvas, o carro parece sempre estar firme, sem demonstrar nenhuma irregularidade. Para qualquer deslize, os controles eletrônicos estão lá.

Ficha técnica

Land Rover Range Rover Evoque Prestige SD4

Motor: Diesel, dianteiro, transversal, 2.179 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio automatico de nove velocidades a frente e uma a ré. Oferece tração integral.
Potência máxima: 190 cv a 3.500 rpm.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 8,5 segundos.
Velocidade máxima: 195 km/h.
Torque máximo: 42,8 kgfm disponíveis a partir de 1.750 rpm.
Diâmetro e curso: 85 mm x 96 mm.
Taxa de compressão: 15,8
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson. Traseira independente do tipo Multilink. Oferece controle de estabilidade.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás.
Pneus: 235/55 R19.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas cinco lugares. Com 4,35 metros de comprimento, 2,09 metro de largura, 1,60 metro de altura e 2,66 metros de entre-eixos.
Peso: 1.790 kg.
Capacidade do porta-malas: 420 litros.
Tanque de combustível: 58 litros.
Produção: Halenwood, Inglaterra.
Itens de série: faróis de xenon automáticos com assinatura em leds, limpadores de para-brisa com sensores de chuva, faróis de neblina, retrovisores externos com função de memória e rebatimento, sistema Stop/Start, auxílio de partida em ladeiras, freios ABS com EBD, controle de estabilidade, controle de tração, controle de estabilidade antirrolagem, controle do torque de arrasto do motor, freio de mão elétrico, assistência a frenagens de emergência, assistência à estabilidade de trailer, botão Start/Stop, Terrain Response, airbag e de sistema de retenção, acendimento do pisca-alerta em caso de frenagem brusca, lembrete do cinto de segurança, pontos de fixação para o assento infantil Isofix, controles remotos da Chave Inteligente Range Rover, alarme perimétrico, carpetes premium dianteiro e traseiro, sistema de iluminação interna configurável pelo cliente, luz de cortesia do console superior dianteiro (com escurecimento gradual), iluminação branca ao abrir as portas e iluminação no console superior, coluna de direção ajustável, assento do motorista com ajuste elétrico, placas do piso cromadas, sensor de estacionamento traseiro, sensor de proximidade e detecção de toque nas luzes para mapas no teto, abertura global para todas as janelas, compartimento coberto no console central, pontos de fixação no porta-malas, piloto automático, tração nas quatro rodas, teto solar panorâmico, conectividade USB, Áudio, Bluetooth e streaming de áudio, central de informações do motorista em tela TFT colorida de 5 polegadas, sistema de som Meridian com 11 autofalantes, tomada de alimentação auxiliar - compartimento dianteiro e porta-malas, tomada de alimentação auxiliar estéreo 3,5 mm. 
Preço: R$ 226.900.
Autor: Raffaele Gross (Auto Press)
Fotos: Isabel Almeida/Carta Z Notícias

Poder de sedução - Versão diesel reforça ainda mais o “appeal” do Land Rover Range Rover Evoque Prestige

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 22 Jul 2015 08:56:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário