15 de set de 2016

Teste do Land Rover Range Rover Evoque HSE Dynamic

Teste do Land Rover Range Rover Evoque HSE Dynamic

Em design, quando se consegue um resultado muito bom, evoluir pode ser complicado. Depois de cinco anos, o Land Rover Range Rover Evoque agradou em praticamente todos os mercados em que a fabricante inglesa atua. E foi esse sucesso que tornou uma modificação arriscada. Mas a marca enfrentou a questão. As alterações para a linha 2016 foram sutis, porém marcantes. Os faróis agora contam com leds divididos em blocos retilíneos que contornam todo o desenho, truque repetido nas lanternas traseiras. As molduras dos faróis de neblina foram esticadas e a grade recebeu uma nova trama. O facelift garantiu um jeito mais invocado, sem mexer nas linhas que serviram de exemplo para os outros carros do fabricante desde o surgimento do Evoque. As rodas da versão HSE Dynamic, a avaliada, também receberam novo desenho e ficaram ainda mais chamativas.

Leia também:
  • Teste do Range Rover Evoque Prestige SD4
  • Teste do Range Rover Evoque Zanzibar
  • Teste do Range Rover Sport HSE SDV8
A versão HSE Dynamic do Evoque, produzida na Inglaterra, ocupa o topo da gama do modelo. Sob o capô, está o motor 2.0 litros turbinado – de origem Ford – com injeção direta de gasolina que gera 240 cv de potência a 5.500 rpm e 34,7 kgfm a 1.750 giros. Trata-se do mesmo propulsor que equipa o Ford Fusion e a versão de “entrada” do Jaguar XF. O câmbio é de nove marchas desenvolvido em parceria com a empresa alemã ZF e equipa todas as versões do Evoque. Com esse conjunto, o zero a 100 km/h é cumprido em 7,6 segundos e a velocidade máxima chega a 217 km/h.

Com preço de R$ 273.800, a versão topo de linha HSE Dynamic traz bastante tecnologia embarcada. Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de descida, controle de estabilidade antirrolagem, freio de estacionamento elétrico, sete airbags, ar-condicionado digital dual zone, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro com memória para motorista e volante em couro multifuncional. O sistema multimídia tem uma tela sensível ao toque de 8 polegadas e oferece rádio AM/FM, entradas USB e iPod, Bluetooth com áudio streaming e GPS integrado. O revestimento de couro Oxford tem pespontos duplos, textura natural e combinação de preto e vermelho, as rodas de liga leve de 20 polegadas e a sonorização premium, fornecida pela Meridian, são exclusividades dessa variante. 

Ponto a ponto

Desempenho – O Evoque HSE Dynamic é animado por um motor 2.0 litros turbo que desenvolve 240 cv e 34,7 kgfm de potência e torque – suficientes para conferir ao modelo uma boa dose de esportividade, com muito fôlego desde os 1750 giros. Segundo a marca, o zero a 100 km/h é cumprido em notáveis 7,6 segundos e a máxima fica em 217 km/h. Nota 9. Estabilidade – Apesar da altura de SUV, o Evoque é um carro bem estável. Não há sensação de descontrole em nenhum momento. Em trechos sinuosos, o carro parece grudado no chão, com a ajuda das rodas de 20 polegadas com largos pneus 245/45. Os controles de estabilidade e tração não são invasivos: apenas coibem os excessos. Nota 9. Interatividade – O Evoque é cheio de botões. Ainda assim, o uso é bastante intuitivo. O volante multifuncional reúne os comandos do sistema multimídia e do painel de instrumentos. GPS e os ajustes de condução de acordo com o terreno são bem localizados no console e têm manuseio simples. Nota 8.

Consumo – O Evoque HSE Dynamic faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro e registrou médias de 7,8 km/l na cidade e 11,6 km/l na estrada com o índice de eficiência energética de 2,44 mJ/km, sempre com gasolina. Esses números resultaram em uma classificação “A” no segmento, mas apenas “D” no geral. Nota 7. Conforto – Os bancos com ajustes elétricos e apoio lombar e revestidos em couro “encaixam” bem o corpo e proporcionam conforto. O isolamento acústico é eficaz mas não filtra o barulho de rolagem dos pneus. Quatro pessoas viajam confortavelmente, mas um quinto passageiro afeta a qualidade da viagem. Nota 8. Tecnologia – O Evoque traz uma lista extensa de itens tecnológicos. Destaque para o sistema multimídia com tela de 8 polegadas sensível ao toque com GPS integrado. Há ainda entradas USB e auxiliar, Bluetooth, bancos em couro com ajustes elétricos e memorização para o motorista, sete airbags, câmara de ré e visão de 360º, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. O som da marca Meridian é de alta qualidade. O motor 2.0 litros não é novidade, mas empolga. Nota 9.

Habitabilidade – O enorme teto solar panorâmico com comando elétrico se estende até os bancos traseiros e amplia a sensação de espaço do Evoque. Os passageiros dianteiros viajam com conforto de sobra. Já atrás, a área para pernas e cabeça para quem tem mais de 1,80 metro pode ser um pouco restrita. Há bons porta-objetos espalhados pela cabine e o porta-malas aceita 575 litros de carga. Nota 9. Acabamento – Mesmo sendo o menor dos Range Rover, o Evoque traz um acabamento impecável. O couro está presente nos bancos, console e painel das portas. A combinação de couro preto e vermelho não é tão sóbria, mas chama ainda mais atenção pela qualidade do material, com costuras vermelhas que contrastam com o ambiente predominantemente escuro do interior. Nota 9. Design – O Evoque já é um carro aclamado pela sua estética e isso melhorou com o facelift bastante pontual. Destaque para as luzes diurnas em led, que agora acompanham o desenho do farol e proporcionam um visual ainda mais atraente ao modelo. As enormes rodas de 20 polegadas, spoiler, extrator e para-lamas adicionam ainda mais ingredientes na fórmula de sucesso de seu design. Nota 10.

Custo/benefício – O Range Rover Evoque HSE Dynamic custa R$ 273.800. Quem chega mais perto em termos de equipamento e preço é o BMW X4, que custa R$ 264.950 na versão xDrive28i X Line e também traz um motor 2.0 turbinado, mas que rende 245 cv. Nota 6. Total – O Land Rover Range Rover Evoque HSE Dynamic somou 84 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Estar ao volante do Range Rover Evoque é um exercício de exibicionismo, mesmo que involuntário. Já conhecido por grande parte das pessoas, o modelo continua sendo o centro das atenções por onde passa. A pintura branca contrasta bem com os aplique em preto brilhante e com as belas e enormes rodas de 20 polegadas, fazendo do Evoque um ímã de olhares nas ruas. E a Land Rover sabe bem disso. Tanto que quase não mexeu no visual.
O facelift aplicado no modelo foi sutil e buscou apenas revigorar o visual do Evoque. O teto descendente que dá tanta personalidade ao modelo limita o espaço para a cabeça na parte traseira. Por dentro, o Evoque mostra tudo aquilo que se espera de um Range Rover. O acabamento é primoroso e o habitáculo carrega uma atmosfera bem sofisticada. Há revestimento em couro nos bancos, painel central e portas. Um dos pontos altos é o teto panorâmico que se estende até os bancos traseiros, que dá uma sensação de amplitude e passa a impressão de que o interior é mais espaçoso do que é de fato. O som da “grife” Meridian é de primeira linha.
Dinamicamente, o Evoque não parece um SUV. Primeiramente pelo acerto da suspensão. O carro faz curvas de maneira surpreendente e se mostra estável e sólido, mesmo em curvas feitas de forma mais rápida. O motor 2.0 litros turbinado de 240 cv e 34,7 kgfm de torque, disponível logo a 1.750 rpm, deixa o carro sempre acordado. A transmissão ZF de nove marchas com possibilidade de trocas nas aletas atrás do volante cumpre sua função com maestria, com trocas são rápidas e imperceptíveis. A hesitação entre as marchas foi quase eliminada e a potência aparece de forma quase instantânea ao se pressionar o pé direito. Muito mais do que um carro que vive de aparência, o Evoque HSE Dynamic mostra que também surpreende pelo afiado conjunto mecânico. 

Ficha técnica

Range Rover Evoque HSE Dynamic

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.999 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio automático com nove marchas à frente e uma a ré. Tração integral e possui controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 240 cv a 5.500 rpm.
Aceleração 0 a 100 km/h: 7,6 segundos.
Velocidade máxima: 217 km/h.
Torque máximo: 34,7 kgfm a 1.750 rpm
Diâmetro e curso: 87,5 mm X 83,1 mm.
Taxa de compressão: 10,0:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com amortecedores magnéticos. Traseira independente do tipo Multilink com amortecedores magnéticos. Oferece controle de estabilidade.
Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira.
Pneus: 245/45 R20.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com duas ou quatro portas e quatro lugares. Com 4,35 metros de comprimento, 1,96 metro de largura, 1,60 metro de altura e 2,66 metros de entre-eixos.
Peso: 1.640 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 575 litros.
Tanque de combustível: 70 litros.
Produção: Halenwood, Inglaterra.
Itens de série: Paddle shifts, piloto automático, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de descida em declives, controle de estabilidade antirrolagem, controle de torque de força do motor, freio de estacionamento eletrônico, Isofix, sete airbags, limpador do para-brisa com sensor de chuva, ar-condicionado digital dual zone, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro memória para motorista, volante em couro multifuncional, iluminação ambiente interna ajustável, sistema de áudio Meridian, entradas USB e iPod, tela central touchscreen de 8 polegadas em alta resolução, Bluetooth com áudio streaming, faróis de xenon com assinaturas em led, faróis de neblina dianteiros em led, acendimento automático dos faróis, retrovisor interno antiofuscante, apoio de braço no banco traseiro com dois porta-copos, retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos com aquecimento, função de memória e inclinação automática em marcha ré, park assist, luz de cortesia debaixo dos retrovisores externos, rodas de liga leve de 20 polegadas, spoiler traseiro esportivo, para-choques esportivos, escapamentos esportivos com placas protetoras e soleiras iluminadas em leds. 
Preço: R$ 273.800.

Autor: Fabio Perrotta Junior (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Puro charme - Land Rover Range Rover Evoque recebe mudanças pontuais no visual para continuar atual

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 14 Sep 2016 13:30:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário