6 de fev de 2015

Impressões do Fiat Bravo T-Jet 2016

Impressões do Fiat Bravo T-Jet 2016

Planejar metas no setor automotivo é arriscado. E a Fiat sabe disso. Quando lançou o hatch médio Bravo, no final de 2010, a marca italiana almejava conquistar o posto de segundo lugar da categoria. Queria bater o vice-líder Ford Focus e tentar incomodar o Hyundai i30, que reinava absoluto na primeira posição. Quatro anos depois, porém, a realidade foi outra. O modelo amarga uma média mensal de 370 unidades emplacadas por mês, ganhando apenas dos representantes de marcas de luxo, como Audi, Mercedes e BMW. Agora, ao colocar nas concessionárias a linha 2016 do Bravo, os planos da Fiat são bem mais modestos. O que a fabricante quer é elevar suas vendas em 20%.

As mudanças visuais são sutis, mas significativas. Suas linhas estão mais marcadas e, com isso, a impressão que se tem é de que o carro cresceu – mas é só impressão. Para-choques, molduras de lanternas e de faróis e grade foram renovados, dando mais robustez à dianteira.  Atrás, os para-choques também foram redesenhados e defletores de ar, novas lanternas com molduras pretas e spoiler traseiro reforçam a identidade esportiva que a Fiat sempre quis dar ao modelo. E o perfil se destaca por rodas de liga leve com desenhos exclusivos para cada versão e minissaias laterais na cor do veículo.

O habitáculo também passou por uma reformulação. Agora tem nova iluminação branca nos comandos internos e uma grafia diferente no quadro de instrumentos. Desde o mais barato ao mais caro, conta com apoio central para o braço rebatível com porta-copos no banco traseiro. Além disso, traz o sistema de entretenimento Uconnect Touch. Nele, funções de mídia e telefone são comandadas por voz a partir de um toque no volante multifuncional – revestido em couro. Ele tem tela touchscreen de cinco polegadas que pode reproduzir a imagem da câmara de ré e aceita audio streamming, Bluetooth e USB compatível com Ipod e Iphone, além da entrada auxiliar. E fica disponível ainda o Uconnect touch NAV, que adiciona navegação GPS.

O Bravo 2016 é oferecido em quatro versões: Essence 1.8 16V, Sporting 1.8 16V, T-Jet 1.4 16V Turbo e a versão especial Blackmotion 1.8 16V, herdada de outros carros do “line up” da Fiat. Todas as configurações com a motorização 1.8 têm potência de 132/130 cv com etanol/gasolina no tanque e câmbio mecânico de cinco marchas ou a opcional transmissão automatizada Dualogic Plus. Já o esportivo Bravo T-Jet – o topo de linha – entrega 152 cv com seu propulsor turbo e torque máximo de 21,1 kgfm, que se mantém constante entre 2.250 rpm até 4.500 rpm, podendo chegar até os 23 kgfm a 3.000 rpm quando acionado o sistema Overbooster – que aumenta a pressão do turbo e a sensibilidade do pedal do acelerador e endurece a direção, realçando a vocação esportiva da versão.

Um dos trunfos da Fiat para incrementar as vendas do Bravo é a boa lista de itens de série. Além do sistema de entretenimento Uconnect, a versão de entrada Essence já tem ar-condicionado com saída também para os ocupantes do banco traseiro, rodas de liga leve de 16 polegadas, computador de bordo completo e bancos e volante reguláveis em altura, por R$ 61.990. A versão Sporting incorpora rodas de liga leve aro 17 e faróis e ponteira de escapamento com saída dupla cromada de visual esportivo, além da suspensão com acerto diferenciado, e custa R$ 67.990. O Bravo Blackmotion tem preço de R$ 68.990 e é o único que já vem com Uconnect com navegador. Traz ainda bancos em couro, ar-condicionado automático de duas zonas, sensor de estacionamento e, assim como o Sporting, a suspensão com acerto esportivo.

Já a “raivosa” versão T-Jet adiciona assistente de partida em rampa, teto solar para os bancos dianteiros e traseiros e controle eletrônico de estabilidade e tração, além de outros “mimos” típicos de configurações de topo, mas cobra iniciais R$ 78.490 e não tem bancos de couro de fábrica. A configuração turbinada pode chegar aos R$ 94.581 se adicionados todos os opcionais disponíveis, o que inclui cinco airbags – apenas os frontais são de série –, bancos parcialmente em couro, faróis de xênon com limpador automático, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, retrovisor interno eletrocrômico, sensor crepuscular, de chuva e de estacionamento dianteiro e o sistema Uconnect com GPS.

Primeiras impressões

Atibaia/SP – O Fiat Bravo é um hatch médio que alia um espaço interno considerável, bom porta-malas de 400 litros e pegada esportiva. Mas essa vocação mais apimentada só se liberta de fato na configuração T-Jet, disponibilizada para o teste. O 1.4 turbo que ela esconde sob o motor acelera bem o modelo, fazendo-o chegar rapidamente aos 100 km/h. Aliás, difícil é controlar o desejo de levar o modelo aos seus limites – a maior parte do percurso tinha limite de velocidade entre 80 km/h e 110 km/h. Mesmo em trechos com curvas mais acentuadas, tudo se manteve dentro do controle. E sem qualquer sinal de que não ficaria. Até porque a versão tem controle eletrônico de estabilidade, ou seja, eventuais excessos podem ser corrigidos pelo próprio carro. Mas a suspensão esportiva, que favorece a estabilidade, cobra seu preço no conforto. Qualquer desnível do piso se traduz em algum impacto na cabine. O isolamento acústico é eficiente o suficiente para não trazer irritação com um som ensurdecedor, mas também não abafar o ronco instigante do propulsor quando se carrega com vontade o pedal do acelerador.  O Fiat Bravo T-Jet fica devendo um pouco nas saídas, já que o torque máximo de 21,1 kgfm só aparece a partir de 2.250, mantendo-se constante até os 4.500 giros. Mas nada que um alguém que tenha em sua rotina mais trechos urbanos vá lamentar tanto. E a sensação de esportividade é ampliada com o câmbio manual de seis marchas, que tem escalonamento correto e engates precisos. Mas, como a maior parte das versões esportivas, a T-Jet é pura vitrine na gama Bravo. Até sua linha 2015, só correspondia a 5% das unidades emplacadas.

Ficha técnica

Fiat Bravo 2016

Motor 1.8: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.747 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré ou opcional automatizado de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.
Potência máxima: 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol a 5.250 rpm.
Torque máximo: 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol a 4.500 rpm.
Diâmetro e curso: 80,5 mm X 85,8 mm.
Taxa de compressão: 11,2:1.
Velocidade máxima: 193 km/h.
Aceleração 0-100 km/h: 9,9 segundos.  Motor 1.4 turbo: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.368 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo de válvulas no cabeçote. Turbocompressor, intercooler, injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico. 
Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Possui controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 152 cv a 5.500 rpm. 
Torque máximo: 21,1 kgfm entre 2.250 e 4.500 rpm. Com o Overbooster ligado: 23,0 kgfm a 3 mil rpm.
Diâmetro e curso: 72 mm x 84 mm.
Taxa de compressão: 9,8:1.
Aceleração 0-100 km/h: 8,7 segundos.
Velocidade máxima: 206 km/h.
Suspensão: Dianteira do tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes e barra estabilizadora. Traseira do tipo eixo de torção, com rodas semi-independentes e barra estabilizadora. Suspensão com acerto esportivo nas versões Sporting, Blackmotion e T-Jet. Controle eletrônico de estabilidade na versão T-Jet. 
Pneus: 205/55 R16 (Essence) e 215/45 R17 (Sporting, Blackmotion e T-Jet).
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,37 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,49 m de altura e 2,60 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.
Peso: 1.376 kg (Essence), 1.411 kg (Blackmotion), 1.418 kg (Sporting) e 1.435 kg (T-Jet) 
Capacidade do porta-malas: 400 litros.
Tanque de combustível: 58 litros.
Produção: Betim, Minas Gerais.
Lançamento na Europa: 2007.
Lançamento no Brasil: 2010.

Itens de série

Essence: airbag duplo, alarme, alertas de limite de velocidade e de manutenção programada, apoia-braço central no banco do motorista com vão refrigerado, ar-condicionado com saída de ar para o banco traseiro, banco do motorista e volante com regulagem de altura, banco traseiro bipartido com apoia-braço central e porta-copos, brake light, chave canivete com telecomando para abertura das portas, vidros e porta-malas, comando elétrico de abertura da tampa do tanque de combustível, computador de bordo A e B, direção elétrica, faróis de neblina, piloto automático, retrovisores externos, vidros e travas elétricos, rodas de liga leve de 16 polegadas, spoiler na tampa traseira, sistema de entretenimento com tela sensível ao toque de cinco polegadas e comandos de voz, Bluetooth, audio streaming, entrada auxiliar, USB, MP3 e rádio e volante em couro multifuncional.  Preço: R$ 61.990. 
Opcionais: câmbio automatizado com trocas manuais no volante, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, ar-condicionado automático dualzone, som Hi-fi com subwoofer, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico e sistema de entretenimento com GPS e câmara de ré. Preço completo: R$ 73.170. 
Sporting: adiciona faixas laterais e soleiras personalizadas, faróis com acabamento esportivo, pomo da alavanca de câmbio e coifa do freio de mão com acabamento em couro, ponteira de escapamento esportiva com saída dupla cromada, rodas de liga leve com 17 polegadas, suspensão com acerto esportivo, teto solar elétrico Skydome. Preço: R$ 67.990. 
Opcionais: câmbio automatizado com trocas manuais no volante, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, ar-condicionado automático dualzone, som Hi-fi com subwoofer, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, sistema de entretenimento com GPS e câmara de ré e bancos revestidos parcialmente em couro. Preço completo: R$ 81.654. 
Blackmotion: adiciona ar-condicionado automático dualzone, bancos revestidos parcialmente em couro com bordado Blackmotion, faixas laterais e soleiras personalizadas, sensor de estacionamento traseiro, spoiler na tampa traseira, sistema de entretenimento com GPS e câmara de ré e volante com regulagem de profundidade. Preço: 68.990. 
Opcionais: câmbio automatizado com trocas manuais no volante, câmara de ré, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, sensor de estacionamento dianteiro, som Hi-fi com subwoofer, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, airbags de joelho, cortina e laterais, teto solar Skydome e banco do passageiro com regulagem de altura. Preço completo: R$ 84.630. 
T-Jet: Adiciona: bancos dianteiros com regulagem de altura, controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, overbooster com botão no painel, pinças de freio dianteiras e traseiras pintadas em vermelho, recobrimento esportivo dos pedais e apoia-pé e teto solar Skydome. Preço: R$ 78.490. 
Opcionais: rebatimento elétrico dos retrovisores externos, sensor de estacionamento dianteiro, som Hi-fi com subwoofer, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, sistema de entretenimento com navegador e câmara de ré, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, faróis de xênon com limpador automático, airbags de joelho, cortina e laterais e bancos revestidos parcialmente em couro. Preço completo: R$ 94.581.
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Márcio Maio/Carta Z Notícias e Divulgação/Fiat

Forma e conteúdo - Fiat Bravo 2016 recebe reestilização para tentar ampliar suas vendas em 20% neste ano

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 05 Feb 2015 09:10:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário