7 de fev de 2015

GM oferece carro para quem aderir ao programa de demissão voluntária

GM oferece carro para quem aderir ao programa de demissão voluntária

Em uma medida assustadora, a General Motors oferece benefícios extras e até mesmo um carro Prisma 0 km aos 300 trabalhadores lesionados que têm direito ao pacote especial relacionado à aderência no Programa de Demissão Voluntária (PDV), que foi aberto nesta segunda-feira (2). A montadora leva em consideração um pacote com até 25 salários adicionais aos profissionais de São José, considerando que o mesmo fica aberto até 10 de Fevereiro a fim de adequar a produção à demanda de mercado.

De onde vem a proposta



O acordo oferecido pela GM se direciona aos trabalhadores da planta de São Caetano e São José dos Campos (ambas cidades de São Paulo) que apresentam restrições médicas e que não podem ser demitidos pela empresa. Segundo a proposta, estes terão direito a receber um beneficio especial caso concordem em aderir ao plano de demissão voluntária. A montadora oferece ao grupo em questão um adicional que poderá variar de 16 a 25 salários, de acordo com o tempo restante para aposentadoria, além de um carro Prisma 0 km, que está presente no mercado pelo valor de R$ 44,2 mil. Este grupo especial dentro do programa receberá os valores mais altos do plano. Aos demais trabalhadores não lesionados, a proposta segue as bases de outros PDVs antigos ainda em aberto. Nesse plano, é incluído um teto adicional de cinco salários, seguindo o tempo de trabalho dos funcionários, considerando que para os aposentados, este teto soma um total de sete salários. Aos funcionários pré-aposentadoria, que têm pelo menos 18 meses até começarem a receber o benefício, o calculo é realizado com base no tempo restante até a aposentadoria. Para qualquer um dos grupos, o plano médico é assegurado em até dois anos após a demissão.

Os lesionados e a decisão pelo PDV

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José falou a partir da voz de seu secretário-geral, Luiz Carlos Prates, que a entidade é contra os PDVs, e que a opção de aderir ou não ao programa deve ser uma decisão pessoal do trabalhador, considerando que não serão aceitas pressões da GM sobre os funcionários que estão indecisos acerca da proposta. Os profissionais lesionados são 40% dos 5,3 mil trabalhadores do complexo industrial da montadora em São José, considerando que apenas 15% deste grupo possui estabilidade no emprego e direito ao pacote especial de PDV – o que equivale a, apenas, 300 trabalhadores da planta. 
A General Motors oferece benefícios extras e até mesmo um carro Prisma 0 km aos 300 trabalhadores lesionados que aderirem ao PDV.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado
Publicado em: 06 Feb 2015 06:19:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário