11 de fev de 2015

Audi, Mercedes, BMW: saiba por que os carros estão parecidos

Audi, Mercedes, BMW: saiba por que os carros estão parecidos

Uma volta pelas ruas de qualquer grande cidade brasileira pode deixar a impressão de que cada grande marca de carro tem apenas um modelo a oferecer. Isto porque os designers parecem seguir, com cada vez eficiência, uma única tendência de design. E mais: essas linhas mestras de design parecem influenciar não só os carros de uma única marca, mas de todo o mercado.  Apesar de haver lançamento após lançamento, o consumidor já percebe que, cada vez mais, os carros se parecem entre si e perdem identidade. Com a adoção de grades frontais com o mesmo visual, ou de linhas laterais quase idênticas, alguns modelos chegam a confundir quem quer adquirir um veículo. Uma tendência se forma a partir da escolha de alguns atributos que todos parecem gostar e que acabam virando modismo. Uso de linhas retas, curvas, superfícies mais arredondadas - todas essas características podem se encaixar na tendência, explica Marcelo Oliveira, coordenador do curso de Design da Universidade Presbiteriana Mackenzie. E mais, todo designer sonha em desenhar um Aston Martin ou uma Ferrari, por exemplo. Aí, muitos acabam importando elementos dos mesmos carros e isso vira tendência. Para o mestre em Engenharia Automotiva e coordenador do curso de Engenharia da Mackenzie Campinas, Luiz Vicente Figueira de Mello, a engenharia também tem parte da culpa pela crescente semelhança entre carros. As montadoras usam a mesma base para vários modelos de veículo e, assim, cada vez mais veículos disputam a mesma plataforma.  Isto está associado à motorização, já que não temos o mesmo número de motores que veículos, explica. Utilizar a mesma plataforma é uma forma de reduzir custos de produção. "Nem sempre os veículos são do mesmo segmento. Se pegarmos o grupo Volkswagen, por exemplo, a mesma plataforma é utilizada no Porsche e no Audi T7 - Touareng, da Volks, e a Cayenne, da Porsche, também usam a mesma plataforma. Em alguns casos, o carro acaba ficando parecido, explica Figueira de Mello. Identidade de marca Embora haja uma série de fatores que contribuam para que os carros estejam cada vez mais parecidos, um é mais forte que todos os outros: o desejo das montadores de terem a chamada identidade de marca no design. Com ela, os mesmos elementos são usados em carros de toda a linha para criar uma espécie de fio que une os produtos. Se estabelece uma linguagem. A BMW Série 1, por exemplo, não poderia ser diferente do resto da linha", afirma Marcelo Oliveira, do curso de design do Mackenzie. O engenheiro Luiz Vicente Figueira de Mello lembra ainda que as marcas montam carros com desenhos parecidos para que todos - do comprador do modelo de entrada ao comprador do topo de linha - se sintam parte da "família" composta por carros da marca. Assim, o apelo dos carros atraem consumidores com rendas diferentes. Mais: se o modelo de entrada tem design que lembra o topo de linha, quem compra a versão mais em conta já tem despertado o desejo de trocar o carro por um melhor e mais caro. É mais um recurso no esforço para fidelizar o consumidor.  Mecânica vs. design A preocupação cada vez mais estratégica e menos passional com o design se explica. Atualmente, para o consumidor, o design é fator determinante na hora da compra. Mecânica e motorização, que já foram prioridade, ficam em segundo plano. "O brasileiro é apaixonado por carro, mas, tirando os especialistas, se compra pelo design", diz Oliveira. "Isso às vezes explica o sucesso dos carros 1.0 litro no País. Quantos carros têm a versão 1.4 litro e 1.6 litro, mas como o modelo 1.0 tem o design igual, muita gente opta pelo mais barato, que "entrega" a mesma coisa - pelo menos em termos de aparência", explica.  O mestre em Engenharia Automotiva concorda e ainda destaca que, para a maior parte do público, o motor acaba sendo um acessório do carro. "A parte mecânica, tirando os engenheiros formados e entusiastas, interessa menos - ainda que motor, transmissão e câmbio sejam as partes mais caras do automóvel", ressalta. "O visual do veículo é o que atrai", finaliza. E, estranhamente, carros cada vez mais parecidos parecem atender a essa prioridade. 


Uma volta pelas ruas de qualquer grande cidade brasileira pode deixar a impressão de que cada grande marca de carro tem apenas um modelo a oferecer. Isto porque os designers parecem seguir, com cada vez eficiência, uma única tendência de design. E mais: essas linhas mestras de design parecem influenciar não só os carros de uma única marca, mas de todo o mercado. ...

Fonte: Terra
Categoria: Carros Motos
Publicado em: 11 Feb 2015 09:12:40

Nenhum comentário:

Postar um comentário