1 de out de 2015

Impressões da Volkswagen Amarok Dark Label

Impressões da Volkswagen Amarok Dark Label

Versões “especiais” fazem cada vez mais parte da rotina do mercado automotivo. Seja para aumentar a visibilidade de determinado carro, testar novas configurações possíveis para o line up ou buscar mais vendas a partir de itens exclusivos e diferenciados das demais variantes. A Volkswagen Amarok, por exemplo, ganhou uma edição especial junto com o lançamento de sua linha 2015, no primeiro semestre deste ano. Limitada a 1 mil unidades e batizada de Dark Label, ela consegue cumprir bem duas exigências comumente feita neste segmento: a de garantir a robustez de um veículo de carga e destinado ao uso profissional, mas com luxos e itens de conforto capazes de entregar conforto similar ao de um carro de passeio. Sob o capô, traz o motor 2.0 diesel envolvido nas fraudes dos testes de emissões de poluentes. Para alterar os resultados, um software que identifica quando o veículo é avaliado foi utilizado e, ao ser detectada a situação, seu comportamento é alterado. A Amarok é o único modelo da Volkswagen a utilizar essa motorização no Brasil. O Ibama, inclusive, pretende averiguar se por aqui o propulsor está de acordo com as exigências vigentes ou se também contou com adulterações.

Veja também:
  • Impressões da Volkswagen Amarok 2015
  • Volkswagen lança Amarok Ultimate Special Edition
A configuração Dark Label ocupa posição de destaque na linha Amarok. Não é a mais cara – esse posto fica com a Highline –, mas aparece logo abaixo dela, acima da intermediária Trendline, na qual, inclusive, é baseada. Sempre com cabine dupla, a picape com o motor tem transmissão automática de oito velocidades e tração integral. O polêmico trem de força é capaz de gerar 180 cv e torque de 42,8 kgfm em baixas 1.750 rpm. As vendas da versão estão programadas para ocorrerem até dezembro e e ela acrescenta alguns equipamentos à variante de origem. Caso dos airbags laterais – que são exclusivos desta configuração –, bancos com apoio lombar, vidros escurecidos, santantônio, sensor de estacionamento traseiro, para-choque traseiro em preto fosco e faixas laterais de identificação, além de outros detalhes.

A lista de itens de série é extensa. Há duas tomadas de 12V, volante com regulagem de altura e distância, faróis com luz de condução diurna e regulagem elétrica de altura, luzes de neblina, ar-condicionado, retrovisores externos com regulagem elétrica e aquecimento e piloto automático. Todos os vidros são elétricos e o modelo sai de fábrica com rádio com CD, SD, USB e Bluetooth. Mas há ainda uma central multimídia opcional com navegador GPS. Sistema de Assistência à Frenagem, controle eletrônico de tração e de estabilidade, bloqueio eletrônico do diferencial assistente de partida e controle automático de descida ajudam a garantir a segurança e também estão inclusos no pacote inicial da Dark Label.

O interior da Amarok Dark Label é outro diferencial. A marca alemã forrou parcialmente os bancos com couro Alcantara e inseriu tapetes de veludo no assoalho. A manopla da alavanca de câmbio e o freio de mão são revestidos em couro e as saídas centrais de ventilação têm acabamento especial em tom prateado. O volante também traz detalhes em preto brilhante e revestimento de couro, com costura aparente clara. Nele há comandos para os sistemas de som, de telefonia e também para acessar as funções do computador de bordo. O preço da edição Dark Label também está posicionado entre a versão intermediária Trendline e a de topo Highline. A primeira, quando equipada com transmissão automática, sai da loja a partir de R$ 140.990, enquanto a mais cara começa em R$ 158,990. Já a Dark Label parte de R$ 147.990, mas pode chegar a R$ 156.310.

Impressões ao dirigir

Pronta para tudo

A Volkswagen Amarok é uma picape que se mostra apta para diversos tipos de uso. Seu porte médio garante boa capacidade para uso profissional – são 1.038 kg de carga útil e sua caçamba tem 1.280 m³. A carroceria com cabine dupla garante amplo espaço para que cinco ocupantes viajem confortavelmente em seu interior. Além disso, o trem de força composto pelo 2.0 turbodiesel e a transmissão automática de oito velocidades e tração integral garantem pitada de aventura para trechos off road.

Em movimento, o propulsor é suave quando se alivia o pedal do acelerador, mas mostra bastante vigor. Saídas e retomadas são garantidas pelo bom torque de 42,8 kgfm já em 1.750 rotações. As respostas são praticamente instantâneas e não se nota falta de força, mesmo quando o motorista viaja com algum peso extra no veículo. Todas as oito marchas do câmbio são bem exploradas e o isolamento acústico é digno de elogios, algo que impressiona em um modelo movido com diesel. Mas pelo valor que se paga, o acabamento deixa a desejar. O excesso de plásticos duros decepciona e não combina com a etiqueta de preço da Amarok Dark Label.

Ficha técnica

Volkswagen Amarok Dark Label 

Motor: Diesel, dianteiro, longitudinal, 1.968 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, com duplo comando no cabeçote. Injeção direta de combustível do tipo common rail, acelerador eletrônico e dois turbocompressores com intercooler.
Transmissão: Câmbio automático com oito marchas à frente e uma a ré. Tração integral permanente, bloqueio eletrônico do diferencial e controle eletrônico de tração. Bloqueio manual do diferencial traseiro opcional.
Potência máxima: 180 cv a 4 mil rpm.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,9 segundos.
Velocidade máxima: 179 km/h.
Torque máximo: 42,8 kgfm a 1.750 rpm.
Diâmetro e curso: 81,0 mm x 95,5 mm.
Taxa de compressão: 16,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo double wishbone, com braços sobrepostos, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Traseira por eixo rígido, com feixe de molas semi-elípticas e amortecedores hidráulicos. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 245/65 R17.
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS, EBD e assistente de frenagem de emergência.
Carroceria: Pick-up sobre longarinas com quatro portas e cinco lugares. Com 5,25 metros de comprimento, 1,94 m de largura, 1,83 m de altura e 3,09 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais dianteiros e laterais de série.
Peso: 2.132 kg em ordem de marcha, com 1.038 kg de carga útil.
Caçamba: 1.280 m³.
Tanque de combustível: 80 litros.
Capacidade off-road: Ângulo de entrada de 28°, ângulo de saída de 23°, capacidade de rampa de 45°.
Produção: General Pacheco, Argentina.
Lançamento: 2010.
Itens de série: Ar-condicionado, direção hidráulica, controle eletrônico de estabilidade, airbags frontais e laterais, freios ABS off-road, controle eletrônico de descida de rampas, assistente de partida em rampa, rádio/CD-player com entradas SD-Card e USB e Bluetooth, retrovisores elétricos e aquecíveis, rodas de liga-leve de aro 17, sistema de alarme com comando remoto “keyless”, computador de bordo, faróis de neblina com iluminação lateral nas curvas, travamento central das portas com controle remoto, vidros com acionamento elétrico, ajuste lombar no banco do motorista, estribos laterais, maçanetas, para-choques traseiro e santantônio em preto fosco, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, lanterna traseira escurecida, revestimento dos bancos em alcantara, volante multifuncional, vidros escurecidos, volante e alavancas de câmbio e freio de estacionamento em couro, tapetes e faixas laterais com logomarca “Dark Label”.
Preço: R$ 147.990.
Itens opcionais: Travamento mecânico do diferencial traseiro, central multimídia com GPS, sensor crepuscular, luz de condução diurna, sensor de chuva, retrovisor interno eletrocrômico, regulagem elétrica de altura dos faróis, pneus de uso misto, rodas de liga leve aro 18. 
Preço completo: R$ 156.310.

Lado negro - Motor envolvido em fraude no exterior move Volkswagen Amarok Dark Label, que alia conforto e aptidão off road

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 30 Sep 2015 18:52:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário