21 de out de 2015

Teste do Ford Focus Titanium Plus 2.0

Teste do Ford Focus Titanium Plus 2.0

Há tempos a Ford planejava inserir uma identidade visual única em seus modelos globais. A estratégia começou a ser colocada em prática há três anos, quando o novo Fusion foi apresentado no Salão de Detroit. Depois, os modelos vendidos no Brasil foram, um a um, recebendo a ampla grade hexagonal. Entre os carros de passeio, faltava apenas o médio Focus. A mudança, que chegou às lojas em janeiro, veio bem a calhar: não apenas unificou o design do portfólio de modelos como também deu novo vigor ao carro na disputa com a concorrência e fortaleceu sua posição na liderança entre os hatches médios. Entre janeiro e setembro de 2015, o modelo emplacou 12.245 unidades, uma média de 1.360 exemplares por mês, contra os 816 do rival Volkswagen Golf. E metade desse resultado do Focus vem da configuração “top”  Titanium, que conta ainda com uma variante denominada Plus que reúne o que de melhor o hatch médio tem a oferecer.

Um dos pilares da Ford na disputa pelo mercado automotivo é a busca por tecnologia e conectividade. Nesse sentido, o Ford Focus Titanium Plus 2.0 de fato se destaca. A versão sai de fábrica com o assistente de frenagem autônomo, que evita a colisão em velocidades até 20 km/h e reduz de forma significativa o impacto a até 50 km/h. Outro item que surpreende é o sistema de estacionamento automático de nova geração, que funciona em vagas paralelas e perpendiculares. A segurança na direção é ampliada também com os faróis bixênon adaptativos, que ajustam a iluminação de acordo com a direção que o carro recebe. Isso sem contar nos recursos que já são considerados básicos no modelo – isso porque são de série desde as versões mais baratas, como controle de estabilidade e tração e sistema de conectividade Sync. No Focus Titanium Plus, porém, a central multimídia é diferenciada. A tela de 4.2 polegadas das versões de entrada dá lugar a outra com quase o dobro do tamanho. São oito polegadas, sensível ao toque e com navegador GPS incorporado. Além disso, há Bluetooth, comandos de voz em português para áudio, telefone, GPS e ar-condicionado, câmara de ré, sistema AppLink com novos aplicativos e assistência de emergência – sistema que, quando o telefone está conectado via Bluetooth ao equipamento, faz uma ligação automática ao serviço de atendimento médico de urgência em caso de acidente com acionamento dos airbags ou corte de combustível. O carro conta ainda com chave presencial, que permite o acesso ao veículo e a partida do motor sem que ela seja retirada do bolso. Tudo é feito apenas como o toque de um dedo.

O face-lift fez a linha 2016 do Focus se destacar principalmente na dianteira, que ganhou a nova grade hexagonal que, nas configurações Titanium, recebe barras cromadas. Os faróis também foram reestilizados e agora chegam com luzes diurnas em leds. Na lateral, a versão de topo ganha um friso cromado na linha dos vidros. Já a traseira tem lanternas assimétricas redesenhadas. No interior, os revestimentos ficaram mais escuros e com texturas contrastantes. O cockpit segue um padrão moderno e o painel recebe materiais suaves ao toque, além de algumas partes revestidas em couro – caso do novo volante, que incorpora comandos de áudio. Sob o capô, no entanto, nenhuma alteração foi promovida. O motor 2.0 litros de 178/175 cv com etanol/gasolina no tanque sai sempre acompanhado da transmissão automatizada de seis velocidades e dupla embreagem, com possibilidade de trocas sequenciais de marchas no volante. Mas esse pacote tecnológico de segurança, entretenimento e conforto – que inclui ainda sistema de som premium da Sony, espelhos com rebatimento elétrico, banco do motorista com ajuste elétrico e teto solar elétrico – tem um custo. E que não é baixo. São R$ 97.900, ou seja, R$ 9 mil a mais que a configuração Titanium. Definitivamente, o preço não é um grande chamariz para o modelo. Mas, a julgar pelas boas vendas e a liderança na categoria de hatches médios, também não dificulta seu desempenho nessa disputa.

Ponto a ponto

Desempenho – O motor 2.0, de 178 cv e 22,5 kgfm com etanol no tanque, esbanja disposição sob o capô do Focus Titanium Plus. A transmissão automatizada de dupla embreagem e seis marchas explora bem a faixa de trabalho do propulsor e há força para acelerações mais vigorosas em todos os giros, apesar do torque máximo aparecer apenas em 4.500 rpm. O zero a 100 km/h em 9,5 segundos é uma boa marca, considerando se tratar de um hatch médio de 1,4 tonelada. Nota 8. Estabilidade – A sensação de segurança no Focus hatch é constante. A direção tem peso correto e as suspensões trabalham muito bem para segurar o carro nas curvas, mesmo em velocidades elevadas. O carro se mantém no trajeto apontado sem problemas e, caso o motorista cometa qualquer exagero, há controles de estabilidade e de tração para corrigirem excessos. Nota 9. Interatividade – O Ford Focus Titanium Plus 2.0 agrada bastante nesse quesito. A central multimídia é funcional e seu uso, completamente intuitivo. O ar-condicionado é digital de duas zonas. Todos os comandos do carro estão bem situados. Os ajustes do banco do motorista são elétricos e uma das principais surpresas da versão de topo do hatch é o sistema de estacionamento automático, que é simples e eficiente. Nota 9.

Consumo – O InMetro testou a versão hatch do Ford Focus Titanium 2.0. O modelo registrou médias de 6,7/9,9 km/l na cidade e 8,5/12,4 km/l na estrada com etanol/gasolina no tanque. Esse resultado lhe conferiu classificação B no segmento e C no geral, com consumo energético de 2,03 mJ/km. Nota 7. Conforto – Sem dúvida, o ponto forte do hatch nesse quesito está nos bancos dianteiros. Eles são espessos e a espuma tem ótima densidade. Com os apoios laterais, tanto o motorista quanto o carona, “encaixam” e se sentem bem à vontade. Isso, porém, afeta os ocupantes de trás. Justamente por conta da espessura dos assentos dianteiros, sobra pouco espaço para quem viaja ali. A suspensão filtra bem as imperfeições do solo e o isolamento acústico impede que os barulhos externos atrapalhem a paz das viagens. Nota 7. Tecnologia – A terceira geração do Focus está no meio de sua vida útil – foi lançada no fim de 2010 na Europa e nos Estados Unidos, mas apenas em 2013 chegou ao Brasil. A plataforma é moderna e dá suporte a versões elétricas e híbridas lá fora. A versão Titanium Plus 2.0 traz itens importantes de segurança como controles eletrônicos de estabilidade e tração e seis airbags. O câmbio automatizado de dupla embreagem é moderno, o sistema multimídia é completo e o condutor não precisa sequer se preocupar em estacionar, já que o carro faz isso sozinho – claro, se a vaga não for tão apertada a ponto dos sensores não conseguirem identificar o espaço. Nota 9.

Habitabilidade – O bom ângulo de abertura das portas facilita o acesso. Os nichos para objetos são satisfatórios. O porta-malas leva razoáveis 316 litros. Mas os ocupantes traseiros podem sofrer com a falta de espaço para as pernas e o caimento acentuado do teto, apesar dos 2,65 m de entre-eixos. Nota 7. Acabamento – O interior do Focus mistura peças emborrachadas, plásticas e bancos e outros revestimentos em couro. O habitáculo é sóbrio, mas fica um pouco aquém do esperado em um modelo que custa R$ 97.900. Carros bem abaixo dessa faixa de preço chegam a receber mais cuidado nesse quesito do que a versão testada, que é a de topo. Nota 7. Design – O visual do Focus foi renovado neste ano. Com o face-lift desta terceira geração, passou a ostentar a generosa grade que lembra um “bocão”, que segue a atual assinatura visual da Ford. Na versão de topo Titanium, as barras dela são cromadas. Os faróis incorporam luzes diurnas em leds e um friso cromado na linha dos vidros transmite requinte à lateral. Atrás, lanternas assimétricas redesenhadas completam a reestilização. Nota 8.
Custo/benefício – A Ford cobra R$ 97.900 pelo Focus Titanium Plus 2.0, mas é extremamente bem equipado, inclusive com estacionamento autônomo – exclusividade dele nesse segmento no Brasil. A Volkswagen pede exorbitantes R$ 103.034 pelo Golf Highline com motor 1.4 turbo de 140 cv com transmissão automatizada de sete marchas e dupla embreagem e equipado quase à altura do Focus. Já o Chevrolet Cruze Sport6 LT com motor aspirado 1.8 de 144 cv e câmbio automático de seis marchas custa R$ 86.050. Correndo por fora, o Peugeot 308 1.6 THP Griffe de 165 cv automático parte de R$ 81.990. A Hyundai pede R$ 105.990 pelo i30 com recursos semelhantes aos do Focus Titanium Plus 2.0, como acesso e partida do motor sem chave. Nota 7. Total – O Ford Focus Titanium Plus 2.0 somou 78 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Esportividade equilibrada

O Ford Focus Titanium Plus impressiona à primeira vista. O hatch é vistoso – principalmente em uma tonalidade forte, como a vermelha da unidade testada. O visual mescla certa esportividade – que, de fato, é entregue pelo trem de força da versão de topo – com uma sobriedade que impera na atual assinatura estética da marca americana. Linhas fortes e vincos marcantes dão certa robustez à carroceria e o recheio tecnológico já se mostra presente desde a entrada no veículo, feita sem a utilização direta da chave, que é presencial. Por dentro, não há luxos. Daria até para dizer que o modelo não faz feio, mas o fato de se tratar de um carro que custa quase R$ 100 mil cria uma expectativa a respeito dos materiais utilizados em seu acabamento. E que são similares a muitos modelos de faixa de preço menor e, inclusive, categorias inferiores. Destaca-se no interior a central sensível ao toque com GPS e comandos extremamente simples e intuitivos.
Posto em movimento, o Focus com motor 2.0 de 178 cv se mostra um carro dinamicamente interessante e equilibrado. A sensação de segurança é constante e, mesmo em altas velocidades e caminhos sinuosos, o veículo consegue se manter na direção apontada. O que não quer dizer que a suspensão privilegie apenas a esportividade, já que consegue filtrar com certa eficiência os desníveis das ruas brasileiras. Outro detalhe digno de elogios é o bom isolamento acústico, que contribui para o conforto das viagens. O motor 2.0 não chega a mostrar todo o seu vigor de cara, mas fica muito à vontade quando ultrapassa os 3 mil giros. A transmissão automatizada de seis velocidades e dupla embreagem se harmoniza bem com o propulsor, com trocas precisas e em momentos condizentes com os comandos que se passam através das pisadas ao acelerador. Há ainda a possibilidade de recorrer às mudanças manuais, realizadas a partir das aletas localizadas atrás do volante. É fato que normalmente a busca por um hatch médio tem um apelo mais familiar. Porém, cada vez mais se trata de um segmento em que a esportividade é valorizada. Nesse ponto, o Ford Focus Titanium Plus 2.0 não faz feio. Outra particularidade dos hatches médios é que, cada vez mais, ganham tecnologias antes disponíveis apenas para modelos maiores ou mais luxuosos. Caso do sistema de estacionamento automático. O aparato chama atenção quando colocado em prática porque é possível encaixar o carro nas vagas praticamente sem usar as mãos. O motorista só precisa controlar o pedal do freio e selecionar a transmissão para que o carro se mova, sozinho, para frente ou para trás. Volante e acelerador são controlados sem que o motorista precise se preocupar. Nessa hora, a impressão é a de se estar dentro de um modelo bem superior.

Ficha técnica

Ford Focus Titanium Plus 2.0

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.999 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e duplo comando de válvulas variável. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio sequencial de dupla embreagem com seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 175 cv com gasolina e 178 cv com etanol a 6.500 rpm.
Torque máximo: 21,5 kgfm com gasolina e 22,5 kgfm com etanol a 4.500 rpm.
Diâmetro e curso: 87,5 mm x 83,1 mm.
Taxa de compressão: 12,0:1.
Zero a 100 km/h: 9,5 segundos.
Velocidade máxima: 208 km/h.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira do tipo multilink, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 205/55 R16 ou 215/50 R17.
Freios: Discos na frente e atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Hatch em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 4,36 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,47 m de altura e 2,65 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.
Peso: 1.399 kg.
Capacidade do porta-malas: 316 litros.
Tanque de combustível: 55 litros.
Produção: General Pacheco, Argentina.
Lançamento mundial: 1998.
Lançamento no Brasil: 2000.
Lançamento da terceira geração no Brasil: 2013.
Itens de série: Rodas de liga leve de 17 polegadas, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, controle de torque em curvas, monitor de pressão dos pneus, ABS com EBD, airbags frontais, laterais e de cortina, ar-condicionado digital dual zone, computador de bordo, direção e trio elétricos, sistema multimídia com GPS e tela de oito polegadas, faróis de neblina, acendimento automático dos faróis, espelho retrovisor eletrocrômico, sensor de chuva, bancos revestidos em couro, sensor de estacionamento traseiro, controle de velocidade de cruzeiro, limitador de velocidade, chave com sensor de presença e partida do motor por botão, comandos de voz para áudio, telefone, navegador e ar-condicionado, som Premium da Sony com nove alto-falantes, assistente de frenagem autônomo, faróis bi-xenon adaptativos com luzes diurnas de leds, regulagem automática de altura dos faróis, sistema de estacionamento automático, retrovisores externos com luz de aproximação, desembaçador e rebatimento elétrico, banco do motorista com ajuste elétrico em seis posições e ajuste lombar e teto solar elétrico.
Preço: R$ 97.900.

Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

No embalo da tecnologia - Bom “recheio” da versão de topo Titanium ajuda o Ford Focus a se manter na liderança dos hatches médios

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 21 Oct 2015 08:00:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário