1 de out de 2015

Como funciona a blindagem de pneus

Como funciona a blindagem de pneus

Primeiro de tudo é necessário desmitificarmos algo muito comum quando o assunto é blindagem. Na verdade, o que precisa ser entendido é que a blindagem de pneu não garante o mesmo tipo de proteção ao que costumamos ver nas outras partes do carro: dos vidros e da lataria. O que acontece é que, se você não blindar seus pneus, em caso de ataque ao seu veículo, nada adiantará blindar todo o resto, pois eles estarão totalmente vulneráveis ao ataque. Sendo assim, a blindagem do pneu, apesar de funcionar propriamente como um escudo, permite que os mesmos, ao serem atingidos, continuem fixos na roda, dando autonomia e permitindo para que o motorista consiga escapar em uma possível fuga. Ou seja, embora a blindagem do pneu não seja tão efetiva quanto no resto do automóvel, é fato que blindar todo o carro e deixar apenas o pneu sem blindagem será pouco eficaz. Vamos, nas próximas linhas, verificar os três tipos mais comuns de blindagem para pneus automotivos para que você possa entender como funciona e optar pela que for de sua preferência.

3 tipos de blindagem de pneus



1# - Cinta metálica

É o mais simples de todos esses modelos de proteção de rodas. Funciona como uma cinta metálica que abraça a roda e impede que o pneu se solte, mesmo quando tiver sido perfurado e estiver totalmente vazio. Possibilita percorrer até 5 km, em uma velocidade moderada. Seu preço é acessível e, muitas vezes, pode estar já incluso no valor da blindagem.

2# - Cinta de nylon rígido

Sua forma de colocar e de funcionar é muito semelhante a da cinta metálica. A grande diferença fica por conta do material que é considerado bem mais resistente, possibilitando, além de manter o pneu no aro, oferecer maior sustentação ao automóvel.

Com isso, sua grande vantagem está na possibilidade de rodar por ainda mais 30 km depois que o pneu tiver sido atingido. Costuma ser oferecida pelas blindadoras como um serviço extra, no caso de você optar por um material mais resistente que a cinta metálica. O ponto negativo dela é que diminui a quantidade de ar dentro do pneu, tornando a roda mais suscetível a impactos e aumentando a possibilidade de quebra, principalmente em buracos, valetas ou demais caminhos tortuosos.

3# - Cinta de borracha

Além de funcionar da mesma maneira que a cinta metálica e a de nylon rígido, sem a vulnerabilidade de quebra de roda da última, ela também tem outro fator diferencial por ser a única capaz de rodar diretamente no asfalto, em caso de danos totais ao pneu. Ou seja, é a tecnologia mais avançada que também será oferecida pelas blindadoras como um acessório extra. Seu único ponto mais problemático é que esse acessório virá por um valor bem mais elevado do que os outros dois citados nos tópicos anteriores. Lembrando: Outro fator interessante da blindagem de pneus é que essas cintas também pode ajudar em casos de outros acidentes, já que a blindagem também valerá em caso de outros danos ao pneu.
Confira quais são os três tipos mais comuns de blindagem para pneus automotivos, bem como entenda suas vantagens.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Como Funciona
Publicado em: 01 Oct 2015 10:00:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário