21 de ago de 2014

Impressões do Volkswagen Fox 2015

Impressões do Volkswagen Fox 2015

O ano de 2014 não está favorável ao mercado automotivo. Para driblar a crise, muitas fabricantes adotam a estratégia de renovação da frota. A própria Volkswagen assume isso, às vésperas de levar para as lojas a linha 2015 do seu “high roof” Fox. As apostas em cima desta novidade não são sem sentido. Ao longo de 11 anos, o modelo já vendeu mais de 1,2 milhão de unidades – 57.773 delas entre janeiro e julho deste ano. E teve ainda mais de 440 mil exemplares exportados. Reestilizado pela segunda vez desde que foi lançado, em 2003, o modelo continua com o já conhecido desenho racional e lógico. Mas ganha elementos de carros de patamares superiores em sua configuração de topo, a Highline, que também passa a ser equipada com o novo motor 1.6 16V da marca, presente até então somente na picape Saveiro Cross e no hatch Gol Rallye.

Veja também:

  • Teste do Volkswagen Fox Bluemotion 1.0
  • Teste do Volkswagen Fox Highline 1.6
O Fox recebe a nomenclatura global da Volkswagen para batizar suas versões. No total, são quatro configurações, que englobam quatro opções de motores e três de transmissão. Com isso, são oito combinações possíveis. A versão de entrada Trendline e a Comfortline são equipadas com os antigos 1.0 8V de 76 cv e 1.6 8V de 104 cv, com etanol, ambos de quatro cilindros. O Fox BlueMotion segue com o 1.0 12V de três cilindros com 82 cv utilizado no subcompacto Up. Já o top Fox Highline agora tem o propulsor 1.6 16V de 120 cv. Nesse caso, o câmbio pode ser manual de seis marchas, de série, ou opcionalmente automatizado de cinco, o I-Motion – também disponível na versão Comfortline 1.6. Nas demais, a transmissão é manual de cinco velocidades. De série, todas as configurações do Fox agora saem com direção elétrica. Além da potência extra do motor 1.6 16V, é na Highline também que a Volkswagen entrega as principais novidades do Fox 2015. Neste patamar, ele passa a contar com sensores dianteiros e traseiros de estacionamento, controle eletrônico de tração de série e, opcionalmente, de estabilidade – em um pacote que engloba também faróis de neblina com luz de conversão estática, ou seja, acendem para o lado em que o motorista aplica a seta ou gira o volante.

A plataforma do novo Fox é a mesma de sempre, derivada do Polo. As novas dianteira e traseira são declaradamente inspiradas na sétima geração do hatch médio Golf. Com isso, o compacto de teto alto passa a ser o primeiro produzido no país a adotar a nova identidade global da marca. A frente está mais baixa, com a descida do grupo ótico. Uma linha cromada divide a dianteira e os faróis são duplos e retangulares. Na lateral, as molduras das caixas de roda estão mais evidentes e os retrovisores ganharam novo – e também maior – formato. Atrás, as lanternas cresceram em comparação às do modelo anterior e agora são horizontalizadas. O resultado é um visual mais largo. E um toque de charme é dado pelo emblema da marca na tampa do porta-malas, usado como trinco para abrir o compartimento – o que já acontece nos importados CC e Passat. Por dentro, o painel é em plástico liso e pintado. Na versão Trendline, de entrada, a peça conta com aspecto metalizado. Na Comfortline, há mais itens cromados e opção de equipar o modelo com volante multifuncional com comandos do computador de bordo e dos sistemas de som e de telefonia. A “ecológica” BlueMotion, que traz um filete azul na grade dianteira, tem bancos com tecido exclusivo azulado e a de topo Highline tem painel claro de série – mas com a opção de deixar o interior escuro. O volante multifuncional é o mesmo do Golf, que assim como os pomos do câmbio e do freio de estacionamento, é revestido em couro com pespontos claros. Na configuração mais cara, as capas dos pedais são de alumínio e as rodas, de liga leve, são de 15 polegadas.

Os preços na versão de entrada começam em R$ 35.900 na Trendline 1.0 e R$ 39.800 com motor 1.6, mas chegam a R$ 42.595 e R$ 46.460 quando completos. Pelo Fox BlueMotion, o valor inicial cobrado é de R$ 37.690. Com todos os opcionais possíveis, sobe para R$ 45.950. Já a Comfortline custa R$ 38.190 com propulsor 1.0 e R$ 41.490 com o 1.6 e transmissão manual e pode chegar até R$ 54.010 quando recheada de opcionais e com transmissão automatizada. Já o Fox Highline parte de R$ 48.490 com câmbio manual de seis marchas e R$ 51.790 com tecnologia I-Motion. Com tudo que o modelo pode receber como opcional, atinge o valor de R$ 63.540. Uma quantia que o coloca em confronto com modelos melhor equipados em relação à segurança e ao conforto, como o Ford New Fiesta. Na versão 1.6 Titanium, com 130 cv, o modelo começa em R$ 59.900, só que mais bem equipado – só não tem o teto solar, mas leva sete airbags, contra dois do Volkswagen, por exemplo, e com transmissão automatizada de dupla embreagem. 

Primeiras impressões



O Fox já era um carro agradável de dirigir. A começar pela posição elevada, um dos traços do modelo, que inaugurou no Brasil a categoria de “high roofs”, dos carros “altinhos”. É bem fácil encontrar a melhor posição para o motorista, graças ao eficiente ajuste de altura do banco. Os comandos estão em locais fáceis e de uso e entendimento bem simples. Só a visibilidade traseira poderia ser melhor, já que o vidro de trás é um tanto pequeno.  Além dos retoques visuais – que dão um ar mais moderno ao carro –, uma mudança que contribui significativamente para o conforto de quem dirige é a nova direção elétrica. Firme o suficiente para transmitir segurança em velocidades altas e extremamente leve em ritmos mais conservadores, o item está presente em todas as configurações do modelo.

Dinamicamente, o Fox não faz feio. Com o conhecido motor 1.6 litro e duas válvulas por cilindro, há boa dose de força mesmo em baixas rotações, tonando-o uma boa opção para o tráfego urbano. Em rotações mais altas e na estrada, o barulho do propulsor já se torna um tanto quanto incômodo. O câmbio manual de cinco marchas tem escalonamento correto e aproveita bem os 104 cv produzidos com etanol no tanque.  Mas a grande estrela da linha 2015 do Fox é, sem dúvida, a versão Highline, com motor 1.6 16V de 120 cv. O propulsor se mostra bastante esperto e sem qualquer dificuldade para render boas ultrapassagens, retomadas e saídas de sinal. Além disso, a utilização da nova transmissão de seis marchas nessa configuração aumenta a economia de combustível e também diminui bastante o ruído dentro da cabine em velocidade elevada. Com a sexta marcha engatada, o motor trabalha em rotações menores.

Ficha técnica

Dados da montadora: Linha 2015 do Volkswagen Fox

Motor 1.0 TEC: Bicombustível, 999 cm³, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha e duas válvulas por cilindro. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico. 
Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.
Potência: 72 cv e 76 cv a 5.250 rpm com gasolina e etanol. 
Torque: 9,7 kgfm e 10,6 kgfm a 3.850 rpm com gasolina e etanol. 
Diâmetro e curso: 67,1 X 70,6 mm.
Taxa de compressão: 12,7:1.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 16,1 e 15,4 segundos com gasolina e etanol.
Velocidade máxima: 156 e 158 km/h com gasolina e etanol.
Peso: 1.063 kg. Motor 1.6 EA111: Bicombustível, 1598 cm³, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha e duas válvulas por cilindro. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico
Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré ou automatizada com cinco velocidades (para versão Comfortline). Tração dianteira.
Potência: 101 cv e 104 cv a 5.250 rpm com gasolina e etanol. 
Torque: 15,4 kgfm e 15,6 kgfm a 2.500 rpm com gasolina e etanol. 
Diâmetro e curso: 76,5 X 86,9 mm.
Taxa de compressão: 12,1:1.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,9 e 10,6 segundos com gasolina e etanol e 11,4 e 11,1 segundos com gasolina e etanol para transmissão automatizada.
Velocidade máxima: 181 e 183 km/h com gasolina e etanol.
Peso: 1.072 kg (1080 kg com transmissão automatizada). Motor 1.0 EA211: Bicombustível, 999 cm³, dianteiro, transversal, três cilindros em linha e quatro válvulas por cilindro. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.
Potência: 75 cv e 82 cv a 6.250 rpm com gasolina e etanol. 
Torque: 9,7 kgfm e 10,4 kgfm a 3 mil rpm com gasolina e etanol. 
Diâmetro e curso: 74,5 X 76,4 mm.
Taxa de compressão: 11,5:1.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 13,9 e 13,6 segundos com gasolina e etanol.
Velocidade máxima: 165 e 167 km/h com gasolina e etanol.
Peso: 1.032 kg. Motor 1.6 EA211: Bicombustível, 1.598 cm³, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando variável de válvulas. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio manual com seis marchas à frente e uma a ré ou automatizada com cinco velocidades. Tração dianteira. Controle eletrônico de tração. 
Potência: 110 cv e 120 cv a 5.750 rpm com gasolina e etanol. 
Torque: 15,8 kgfm e 16,8 kgfm a 4 mil rpm com gasolina e etanol. 
Diâmetro e curso: 76,5 X 86,9 mm. Taxa de compressão: 11,5:1.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,3 e 9,8 segundos com gasolina e etanol e 10,8 e 10,3 segundos com gasolina e etanol para transmissão automatizada.
Velocidade máxima: 183 e 189 km/h com gasolina e etanol.
Peso: 1.105 kg (1099 kg com transmissão automatizada). Pneus: 195/55 R15 (175/70 R14 para versão BlueMotion).
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora. Traseira por barra de torção e amortecedores hidráulicos. Controle eletrônico de estabilidade opcional para versão Highline).
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,87 metros de comprimento, 1,66 m de largura, 1,55 m de altura e 2,47 m de distância entre-eixos.
Porta-malas: 270 litros (pode chegar a 353 com banco traseiro corrediço).
Tanque de combustível: 50 litros.
Produção: São José dos Pinhais, Paraná.
Lançamento no Brasil: 2003. Face-lifts: 2011 e 2014.

Itens de série

Versão Trendline: Abertura elétrica do porta-malas pelo logotipo, banco do motorista com ajuste de altura, ABS, direção elétrica, airbag duplo, chave canivete, volante com regulagem de altura e profundidade, desembaçador traseiro, travas e vidros dianteiros elétricos. Preço: 35.900 (1.0) e R$ 39.800 (1.6). 
Opcionais: Ar-condicionado, sistema de som com rádio, CD, Bluetooth, MP3, USB, SD e entrada auxiliar, computador de bordo e volante multifuncional, alarme e travas elétricas com controle remoto, cor metáica e vidros traseiros e retrovisores elétricos. Preço completo: R$ 42.560 (1.0) e R$ 46.460 (1.6).  Versão BlueMotion: Itens da versão Trendline mais sistema de partida a frio sem tanquinho, computador de bordo com nove funções, aerofólio traseiro e pneus de baixa resistência ao rolamento. R$ 37.690. 
Opcionais: itens da versão Trendline mais faróis e lanterna de neblina, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e banco traseiro corrediço. Preço completo: 45.950. Versão Comfortline: Itens da versão Trendline mais aerofólio traseiro, sistema de som com rádio, CD, Bluetooth, MP3, USB, SD e entrada auxiliar, faróis e lanternas de neblina e vidros traseiros elétricos. R$ 38.190 (1.0) e R$ 41.490 (1.6).
Opcionais: Itens das versões anteriores mais alavanca e manopla do câmbio, freio de mão, bancos e revestimento lateral e das portas em couro sintético, rodas de liga leve de 15 polegadas e volante multifuncional em couro. Com motor 1.6, há ainda teto solar e transmissão automatizada. Preço completo: R$ 43.820 (1.0) e R$ 54.010 (1.6).  Versão Highline: Itens da versão Comfortline mais ar-condicionado, banco traseiro corrediço, sistema de partida a frio sem tanquinho, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, travas elétricas e alarme com controle remoto, controle de tração, pedais do freio e acelerador com apliques em alumínio, rodas de liga leve com 15 polegadas e volante multifuncional em couro. Preço: R$ 48.490. 
Opcionais: itens das versões anteriores mais piloto automático, retrovisor interno antiofuscante, faróis de neblina com luz de conversão estática, sensores de chuva e crepuscular, sistema de som com navegador, rodas de liga leve de 16 polegadas, transmissão e controle eletrônico de estabilidade. Preço completo: R$ 63.540. 
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos externas: Márcio Maio/Carta Z Notícias e interior: divulgação

Limpeza de pele - Volkswagen Fox ganha novo motor, câmbio de seis marchas, controles dinâmicos e um ligeiro retoque no visual

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 20 Aug 2014 11:20:00
Ler mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário