1 de mai de 2016

Teste: Audi A1 Sportback Ambition é aquele baixinho invocado que não leva desaforo para casa

Teste: Audi A1 Sportback Ambition é aquele baixinho invocado que não leva desaforo para casa






Versão Ambition ostenta visual agressivo, com rodas de aro 17 Lucas Henk/R7 Hatch 1.8 Ambition custa R$ 18 mil a menos do que a Attraction Lucas Henk/R7 Versão avaliada não oferecia sistema de navegação por GPS Divulgação/newspress.co.uk Potente motor 1.8 TFSI de 192 cavalos dão conta dos 1.205 kg Divulgação/Audi Não deve ser fácil ser baixinho. Aguentar piadinhas e sempre precisar se impor aos grandalhões engraçadinhos "cansa a beleza" de qualquer um. Agora, se o tal baixinho for musculoso e ágil, certas coisas já mudam de cena. Pois é isso que o Audi A1 1.8 Sportback provou. Seu segmento preza pelo status, estética e esportividade. E o hatch pequeno de luxo tem tais atributos. O motor 1.8 TFSI gera 192 cv e 25,5 kgfm de toque, despejado por inteiro entre 1.250 a 5.300 rpm. Ou seja, é feroz desde cedo. R7 Carros acelerou a versão Ambition, que parte de R$ 124.990. O concorrente direto deste A1 é o Mini John Cooper Works. Mais potente e caro, o hatch inglês chegou em setembro de 2015 por R$ 153.950 equipado com o 2.0 twinturbo de injeção direta, 231 cv e 32,6 kgfm de torque. Com ele, chega aos 100 km/h em 6,1 segundos, e atinge os 246 km/h, marcas respeitáveis. Seria covardia colocá-lo frente ao A1 Sportback. Se fosse o S1, à venda na Europa, cairia como uma luva. Este usa o 2.0 TFSI de 234 cavalos e 37,7 kgfm, acoplado ao câmbio de dupla embreagem. Vai aos 100 km/h em 5,9 s e chega à máxima de 250 km/h, com a tração integral Quattro. Justo? Falemos do A1. O compacto chama a atenção por suas linhas nitidamente esportivas. O design está ainda mais dinâmico e o carro, dois centímetros mais longo que a versão anterior, agora tem 3,97 metros. Mas não se engane, pois atrás, qualquer pessoa sofrerá com a falta de espaço proporcionada pelo entre-eixos de 2,46 metrosno Mini JCW são 2,49 m). O teto é pintado em cor diferente do resto da carroceria, para entregar status. A versão Ambition traz de série com o Audi Sound system, com Bluetooth e a moderna central multimídia MMI. Tanto a versão Ambition como a Attraction podem receber o pacote opcional WDI de tecnologia, que inclui controle de cruzeiro (piloto automático), chave Keyless-go e som Bose Surround. O acabamento interno é preto brilhante e os dois bancos esportivos dianteiros têm ajustes de altura, mas não vêm cobertos em couro, uma pena. O teto é revestido em tecido preto e o volante e a manopla da alavanca da transmissão, em couro. Sentimos falta de sistema de navegação. A versão Ambition traz ainda rodas de 17 polegadas com pneus Continental Conti Premium Contact 215/40. O carro pode vir com teto solar "Open Sky" por R$ 6 mil, com acionamento elétrico. Os faróis são bi-xenôn, com luzes de condução diurna de LEDs, limpadores e ajuste automático de altura, de acordo com a distribuição interna de carga. Ao volante O A1 Sportback é duro, e tal característica é inquestionável. Mas por seu apelo esportivo, não dá para reclamar, sobretudo se levarmos em conta o pavimento péssimo das vias brasileiras. Os instrumento têm acesso fácil e manuseio ruim. Para fechar a saída de ar, leva-se um tempo até entender como funciona. O Audi Drive Select (permite escolher três modos de condução), agora vem de série na versão, mas tem menos opções no A1 que em outros modelos (Auto, Efficiency e Dynamic). Tal tecnologia age sobre motor, controles eletrônicos, direção e câmbio. Tudo de acordo com o desejo do motorista. O hatch bebe pouco. No modo Efficiency, com ajuda do start-stop, o consumo médio do 1.8 TFSI foi de 9,4 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada. O A1 Sportback também traz sistema de vetoração de torque, que aciona levemente os freios nas rodas de dentro da curva, aumentando o torque nas rodas externas para manter o veículo em sua trajetória ideal. O sistema de som Bose surround é excelente e não distorce, mesmo em altos volumes. Só a configuração é demorada. Por exemplo, para sintonizar uma estação de forma manual, o motorista precisa explorar as função até escolher o botão de baixo do lado esquerdo do quadrante, para assim conseguir alterar para o modo manual, fugindo às estações salvas na memória. Compensa a compra? O A1 Sportback é um carro altamente sedutor. Peca em alguns pontos, como não trazer os bancos em couro, navegação por GPS, câmera de ré e o sistema MMI Touch. Ainda assim, o hatch encanta pelo desempenho e beleza. Se o A1 Attraction (R$ 106.990), que vem com motor 1.4 TFSI de 125 cv, já não é mansinho, resta dizer que, com o 1.8 turbo, o compacto tem performance de esportivo — e cobra seu preço por isso. É duro para o precário asfalto brasileiro, mas é também belo e elegante. E tem fôlego de sobra. *Colaborou Lucas Henk FICHA TÉCNICA Audi A1 Sportback 1.8 TFSI S-tronic Motor: 1.8 TFSI, turbo, gasolina
Potência: 192 cv entre 5.400 rpm
Torque: 25,5 kgfm entre 1.250 e 5.300 rpm
Tração: Dianteira
Transmissão: Automatizada de dupla embreagem e sete marchas
Peso: 1.205 kg
Dimensões: 3,9 metros (comprimento); 1,74 m (largura); 1,4 m (altura); 2,4 m (entre-eixos)
Capacidade do tanque de combustível: 45 litros
Capacidade do porta-malas: 270 litros
Aceleração de 0 a 100 km/h: 6,9 segundos
Velocidade Máxima: 234 km/h (limitada eletronicamente)
Preço base: R$ 124.990 Acesse aqui a página de R7 Carros Assine o R7 Play e veja a Record online!

Fonte: R7
Publicado em: 2016-03-11T00:01:01-03:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário