9 de mai de 2015

Retorno em mão dupla

Retorno em mão dupla

Por Péricles Malheiros Desde o Fit, desmontado em 2005, a Honda não passava pelo teste de Longa Duração. Acabou o jejum: compramos um HR-V, SUV compacto que, coincidentemente, é montado sobre a plataforma do Fit. Para fugir da guerra que virou a compra do HR-V – há espera de até dois meses –, fechamos negócio na HPoint, a primeira concessionária que se comprometeu a faturar o carro tão logo iniciasse o período de vendas. Do pedido à entrega foram apenas 20 dias. Adicionamos à compra da versão EX seu único opcional: pintura metálica, vermelha, de R$ 1 200. O câmbio automático CVT é de série. Total da conta: R$ 81 600. Com a grata experiência de ter feito pessoalmente a retirada de cada novo modelo incorporado à frota de Longa Duração nos últimos anos, fiquei impressionado com o nível de comprometimento do técnico da HPoint. Com a dose certa de agilidade para não ocupar o tempo do cliente e sem a pressa que sempre impede a apresentação ideal do produto, ele destacou alguns pontos interessantes do HR-V, como o fato de o freio de estacionamento eletrônico se desativar automaticamente ao toque do acelerador (e com o câmbio em Drive) somente quando o cinto do motorista já estiver acoplado. Depois de me ensinar a operar o rádio (com ajustes no volante, viva-voz Bluetooth e entradas USB e auxiliar no console) e os comandos básicos das alavancas de seta e  limpador de para-brisa, o rapaz perguntou se eu tinha filhos pequenos. Respondi que sim e, empolgadamente, ele me convidou a abandonar o banco do motorista. Fiquei fora do carro, ao lado da porta traseira  esquerda, enquanto ele operava o banco com destreza e dizia: “Além de Isofix, que facilita a colocação e retirada de cadeirinhas infantis, há apoio de cabeça e cinto de três pontos para todos aqui. Com o assento dobrado para trás, você leva volumes altos na cabine e, quando você rebate o encosto, cria um piso plano gigantesco com o porta-malas”. Mal chegou, o HR-V foi convocado para uma missão: servir de dublê de corpo no comparativo de SUVs. Aqui no Longa, porém, a tarefa será 60 000 km mais dura.


O encosto dobra para a frente, formando um grande piso plano. O assento gira para trás, liberando espaço para objetos altos



Nosso consultor técnico, Fabio Fukuda, faz a marcação das peças do HR-V
Por Péricles Malheiros Desde o Fit, desmontado em 2005, a Honda não passava pelo teste de Longa Duração. Acabou o jejum: compramos um HR-V, SUV compacto que, coincidentemente, é montado sobre a plataforma do Fit. Para fugir da guerra que virou a compra do HR-V – há espera de até dois meses –, fechamos negócio […]

Fonte: 4 Rodas Longaduração
Categoria: Honda HR-V
Autor: Redação
Publicado em: 07 May 2015 13:00:48

Nenhum comentário:

Postar um comentário