4 de mar de 2015

Cobertura do Salão de Genebra 2015

Cobertura do Salão de Genebra 2015

Apesar de não ser o maior mercado automotivo mundial, os Estados Unidos são o mais importante. E o que acontece por lá reverbera em outros lugares – para o bem e para o mal. O mercado “ianque” também é a principal fonte de recursos para algumas marcas na Europa. E com a volta do crescimento da economia norte-americana, as vendas de automóveis subiram. De quebra, ajudaram as fabricantes do Velho Continente a se reerguerem e terem “cacife” para investir em novos projetos. Isso foi constatado na 85ª edição do Salão de Genebra, entre os dias 5 e 15 de março na Suíça. O motorshow europeu parece mais um campeonato de Gran Turismo, com diversos modelos dispendiosos e voltados às pistas de corrida. Aston Martin Vulcan , Mercedes AMG GT3 e McLaren P1 GTR são alguns exemplos. Dos autódromos para as ruas, a sueca Koenigsegg surpreende com o Regera, um hiperesportivo híbrido capaz de produzir mais de 1.500 cv de potência.

Veja também:

  • Carrozzeria Touring leva F12 Berlinetta Lusso ao Salão de Genebra
  • Kia prepara a bicicleta elétrica K-Velo para Genebra
O evento ainda exibe toda a opulência das marcas de luxo mais tradicionais. A carismática Ferrari faz a estreia pública da 488 GTB, que tem a difícil missão de substituir a aclamada 458 Italia. A Audi leva a nova geração do superesportivo R8. Já a Bentley prefere a sofisticação e mostra o conceito EXP10 Speed 6, um cupê que estampa todo requinte inerente à marca britânica. Das terras inglesas também surge a McLaren 675 LT. Em um degrau de esportividade abaixo estão a Honda e a Ford. A fabricante japonesa leva o novo NSX ao Salão, mas quem atrai as atenções é o Civic Type R e seus 310 cv. Já a marca norte-americana também ostenta com o Ford GT, porém o olhos do público querem ver o Focus RS com 315 cv e tração integral. Enquanto isso, sem tanto foco na esportividade, Lexus, Mitsubishi, Nissan e Volkswagen desvendam um pouco do que estão trabalhando para apresentar ao público em um futuro não muito distante.

Destaque do Salão de Genebra 2015

Aston Martin Vulcan – Para fazer frente a Ferrari FXX K e ao McLaren P1 GTR, a Aston Martin leva para Genebra o Vulcan. Designado para o mundo das corridas, o bólido é equipado com um suntuoso motor V12 de 8.0 litros, que a marca britânica afirma produzir mais de 800 cv. Aliado ao propulsor, está uma transmissão sequencial de seis marchas, diferencial autoblocante e cardã de fibra de carbono. As suspensões trazem amortecedores e barras estabilizadoras ajustáveis eletronicamente e os freios são da renomada empresa italiana Brembo. Se o conjunto mecânico impressiona, o design fala por si só. É bastante arrojado e todo voltado à aerodinâmica, com defletores e um enorme aerofólio em fibra de carbono. O Vulcan também será exclusivo. Apenas 24 unidades serão fabricadas.

Audi R8 – O superesportivo da marca alemã apareceu com sua nova geração na Suíça. A primeira mudança é no design, que está mais retilíneo com a grade hexagonal e entradas de ar quadradas. O R8 ainda estreia faróis a laser na configuração topo. A Audi também promoveu uma pequena “dieta” no carro. São 50 kg a menos que o modelo anterior, graças ao maior uso de alumínio e plástico reforçado com fibra de carbono na carroceria. Serão duas versões, ambas agora com o motor V10. O que muda é a entrega de potência: 540 ou 610 cv, na Plus. O propulsor conta também com a tecnologia de desativação de cilindros para um melhor consumo de combustível. A tração é integral Quattro e o câmbio é sempre o S-Tronic de duas embreagens e sete marchas. Para a decepção dos puristas, não há transmissão manual. Na variante mais potente, o novo Audi R8 cumpre o zero a 100 km/h em 3,2 segundos – contra 3,5 s do antecessor – e tem a velocidade máxima de 330 km/h.

Bentley EXP10 Speed 6 – A marca britânica exercita a futurologia na Suíça e leva para Genebra um conceito esportivo de dois lugares. O cupê luxuoso pode dar origem a uma nova linha da Bentley ao lado da badalada Continental. Apesar de não revelar o conjunto motriz, o EXP10 Speed 6 combina uma qualidade construtiva sofisticada e muita performance, diz a Bentley. A única confirmação é que o futuro modelo será empurrado por um conjunto híbrido. O que chama atenção no carro é o interior. Ele é todo forrado em couro predominantemente marrom com inserções de verde musgo. Os mostradores analógicos contrastam com a tela curva de 12 polegadas no painel central, que exibe todas as informações do modelo. O protótipo ainda pode influenciar o design dos próximos automóveis da Bentley.

Ferrari 488 GTB – A sucessora da 458 Italia é a grande atração do estande da marca italiana em Genebra. A 488 Gran Turismo Berlinetta chega com a estética parecida, porém mais “vincada”. Entretanto, a grande mudança se encontra na motorização. Sai de cena o V8 4.5 litros de 570 cv e 55 kgfm de torque e entra um também V8, mas de 3.9 litros turbinado. O novo propulsor é capaz de entregar 670 cv a 8 mil rpm e 77,4 kgfm a 3 mil giros. Com a transmissão de dupla embreagem e sete marchas, o desempenho do esportivo impressiona. São apenas 3 segundos para tirar os 1.370 kg – relação peso/potência de 2 kg/cv – da imobilidade e chegar aos 100 km/h. O zero a 200 km/h é feito em 8,3 s. Já a máxima atinge 330 km/h.

Ford Focus RS – Um dos 12 veículos de performance que a Ford pretende colocar no mercado até 2020 marca presença no Salão de Genebra. Com um visual bastante agressivo, o Focus RS terá sob o capô um motor 2.3 litros EcoBoost capaz de despejar 315 cv. Outra novidade é o sistema de tração integral com vetorização dinâmica de torque. De acordo com marca norte-americana, essa tecnologia não só permite “dividir” o torque – ainda não revelado – entre os eixos, mas também compartilhar somente entre as rodas traseiras. Segundo a fabricante, isso permite contornar curvas com maior velocidade e segurança. O hatch esportivo ainda traz câmbio manual de seis marchas, amortecedores mais enrijecidos que a versão ST e rodas de 19 polegadas calçadas com pneus 235/35. O Ford Focus Rallye Sport é o trigésimo modelo a receber este “tratamento”, que surgiu pela primeira vez em 1970 com o Escort RS1600.
Honda Civic Type R – Nem o novo NSX, HR-V ou conceito híbrido. Quem atrai as atenções no estande da Honda na Suíça é o invocado Civic Type R. O hatch – isso mesmo, o hatch – foi oficialmente revelado pela marca japonesa e surpreende. Era sabido que o novo motor 2.0 VTEC teria turbo e a Honda falava em mais de 280 cv. Pois é. São exatos 310 cv a 6.500 rpm e 40,8 kgfm de torque a 2.500 giros enviados ao eixo dianteiro pelo câmbio manual de seis marchas. São necessários 5,7 segundos para chegar aos 100 km/h e a velocidade máxima fica em 270 km/h. Tudo isso envolvido em uma “casca” arrebatadora, com para-choques agressivos, saias laterais, rodas de 19 polegadas e um generoso aerofólio traseiro que integra com lanternas integradas. Outra novidade é o sistema Dual Axis Strut, que ajuda a reduzir a derrapagem nas acelerações em 50% em comparação com a configuração padrão da suspensão do Civic. O novo Civic Type R marcará a estreia do novo botão “+R”, que aumenta a velocidade de resposta de diversos sistemas do chassi e do drivetrain.
Koenigsegg Regera – O destaque da marca sueca de superesportivos em Genebra ostenta mais de 1.500 cv e 204 kgfm de torque. Para chegar a tais números, o Regera é equipado com um conjunto híbrido plug-in com baterias que podem ser recarregadas em tomada comum. O motor a combustão é um V8 5.0 litros biturbo de 1.100 cv e 127,1 kgfm de torque. O resto é extraído de três propulsores elétricos – dois acoplados às rodas traseiras e um terceiro que auxilia o V8. O bólido pesa 1.628 kg em ordem de marcha e traz um superlativo desempenho: zero a 100 km/h em 2,8 segundos e zero a 400 km/h em menos 20 segundos. Já a velocidade máxima não foi revelada. O Koenigsegg Regera ainda traz sistema multimídia com tela de 9 polegadas, Apple Car Play e conexão 3G e Wi-Fi. O modelo terá produção limitada a 80 unidades.
Lexus LF-SA Concept – Um protótipo compacto de três portas que mistura conceitos. Esse é o LF-SA que a divisão de luxo da Toyota leva à Suíça. O conceito pode dar futuramente origem a um carro da entrada da Lexus para competir no mercado premium. O visual se assemelha aos últimos lançamentos da marca, como o SUV NX 200t. A imensa grade é acompanhada de finos faróis e entradas de ar proeminentes em uma estética bem agressiva, além de luzes diurnas de leds com formatos de setas. Como todo conceito, o interior é minimalista e traz apenas uma tela que concentra todos os comandos do carro.
McLaren 675LT – O novo esportivo da marca britânica busca inspiração no icônico F1 GTR “Long Tail”, de 1997, significado das letras na nomenclatura. Já a numeração é o montante de potência que o carro produz: 675 cv, além de 71,3 kgfm. Tudo extraído do retrabalhado motor V8 3.8 litros, de origem Nissan. Visualmente, o 675 LT segue a mesma receita do 650 Coupé – dianteira do P1 e traseira do MP4 12C –, mas com um aspecto mais encorpado. Mesmo assim, são 100 kg a menos, além dos 25 cv e 2,2 kgfm de torque a mais. Com maior potência e menos “massa”, o McLaren anuncia que o 675 LT demora apenas 2,9 segundos para cumprir o zero a 100 km/h. A máxima fica em 330 km/h. Dentro, os bancos são revestidos em alcântara e o carro traz sistema multimídia. Serão apenas 500 unidades vendidas globalmente pelo preço de 260 mil libras – cerca de R$ 1,1 milhão.
Mitsubishi XR-PHEV II – A Mitsubishi leva a Genebra uma evolução do conceito do crossover híbrido XR-PHEV, mostrado em 2013 no Salão de Tóquio, no Japão. O XR-PHEV II traz modificações na dianteira com formato em “X”, tendência de design da marca japonesa para seus próximos automóveis. Há também mais cromados e tomadas de ar integradas ao para-choque. A Mitsubishi substituiu os espelhos retrovisores por câmaras – algo que dificilmente será mantido na versão de produção. Sem muitos detalhes, o protótipo é “animado” por um sistema híbrido que, juntos, fornecem 163 cv de potência às rodas dianteiras. Especula-se que o XR-PHEV II seja a antecipação da nova geração do ASX.
Nissan Sway Concept – A Nissan mostra na Suíça um conceito que pode, de alguma forma, chegar ao Brasil. O protótipo Sway dará origem à nova gama de compactos da fabricante nipônica. Ou seja, o March está incluso. O modelo traz a nova linguagem de design da marca japonesa com a grande em “V” e linhas afiadas. O Sway tem medidas maiores que o atual March: são 3,83 metros de comprimento – 11 cm a mais –, 1,39 m de altura  – um ganho de 14 cm e 2,57 m de entre-eixos – 12 cm maior. Volkswagen Sport Coupé Concept GTE – A Volkswagen é outra fabricante que leva um conceito a Genebra. O Sport Coupé Concept GTE dá indícios de como o sedã CC pode ficar no futuro. Além do design modificado, o protótipo usa um sistema híbrido de propulsão. O motor V6 3.0 litros turbo a gasolina atua em conjunto com outro propulsor elétrico – que movimenta o eixo traseiro. A potência combinada chega a 380 cv e o modelo acelera de zero a 100 km/h em 5,2 segundos, com máxima de 250 km/h. De acordo com a marca alemã, o Sport Coupé GTE percorre 50 quilômetros no modo elétrico, mas tem autonomia de 1.200 km com a atuação dos dois motores – e um consumo de 50 km/l.
Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Na alta roda - Na edição 2015, Salão de Genebra celebra a esportividade e sofisticação dos automóveis

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Eventos
Publicado em: 04 Mar 2015 08:45:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário