4 de set de 2014

Teste do Range Rover Evoque Prestige Tech Pack

Teste do Range Rover Evoque Prestige Tech Pack

O Land Rover Range Rover Evoque é mesmo um fenômeno. A trajetória normal de qualquer carro com mais de três anos no mercado é a gradual perda de fôlego e o declínio na comercialização – ainda mais no segmento premium. Mas o utilitário britânico continua a vender muito bem. Mesmo com a queda geral nas vendas de automóveis no Brasil esse ano, o SUV se mantém perto dos patamares de 2013 – o melhor período do Evoque por aqui, com média em torno de 500 emplacamentos mensais. O único movimento da Land Rover em relação ao menor dos Range Rover em 2014 foi estrear, em março último, um inédito câmbio de nove marchas – em substituição ao antigo de seis relações. E essa pequena alteração surtiu efeito. Em junho, o Evoque passou dos 600 veículos emplacados e empatou tecnicamente com as vendas de janeiro – o melhor mês de sua história no Brasil.

Veja também:

  • Impressões da Land Rover Range Rover Evoque 2014
  • Vídeo mostra Range Rover Evoque realizando manobras de skate
Desenvolvida em parceria com a empresa alemã ZF, a transmissão com nove marchas visa atender às necessidades da Land Rover em reduzir o nível de emissões e o consumo de combustível para cumprir com as rigorosas leis europeias antipoluição. Segundo a marca britânica, além do ganho de eficiência, o câmbio promove mais conforto e menos ruídos em velocidade de cruzeiro. E apesar das três velocidades adicionais, a caixa é apenas 6 mm mais larga e pesa 7,5 kg menos que a anterior de seis velocidades. Para ajudar a minimizar os efeitos poluentes e de consumo, o Evoque passou a ter o sistema start/stop de série em todas as versões. Mas a “salada tecnológica” do Evoque vai além. A configuração Prestige traz de série itens interessantes como park assist, que auxilia em manobras paralelas ou perpendiculares sem a interferência do condutor, direcionamento de torque, que distribui a força de forma independente em cada roda, o que proporciona maior estabilidade e é ideal para situações de curvas em alta velocidade. “Puro”, o Evoque Prestige custa R$ 219.100. Com o Tech Pack, dispositivos mais sofisticados são adicionados como o sistema de cinco câmaras que revelam os 360º do entorno do veículo e amortecedores MagneRide, que mudam de consistência conforme a necessidade. Há ainda sistema de entretenimento traseiro com duas telas de 8 polegadas e fones de ouvido sem fio, além do console com tela semelhante de 8 polegadas sensível ao toque com sistema dual view – onde o motorista e carona podem ver imagens distintas – GPS e DVD, por exemplo. O custo de toda modernidade pula para R$ 271.900.

Em termos mecânicos, até então, a Land Rover só importava uma motorização: a 2.0 turbo e injeção direta a gasolina, que rende 240 cv a 5.500 rpm e 38,7 kgfm de torque a 1.750 rotações.  A partir desse mês, a marca britânica passa a comercializar no Brasil a opção do motor SD4 2.2 turbodiesel. Disponível apenas para a configuração Prestige, o propulsor é capaz de entregar 190 cv e 42,8 kgfm de torque. Os valores começam em R$ 244 mil e chegam perto dos R$ 300 mil com o Tech Pack. A Land Rover está em pleno processo de expansão no Brasil. A fabricante britânica, controlada pelos indianos da Tata, vai construir uma unidade produtiva em Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro. Com o investimento de R$ 750 milhões, a instalação terá capacidade para produzir 24 mil veículos/ano. A entrega dos primeiros Land Rover nacionais deve acontecer em 2016, mas a marca inglesa ainda não especificou quais modelos sairão da fábrica fluminense.

Ponto a ponto

Desempenho – Os 240 cv extraídos do motor 2.0 litros sobrealimentado são mais que suficientes para dar – bastante – disposição ao Evoque. O que contribui também para a boa performance são 38,7 kgfm de torque disponíveis logo a 1.750 rpm. A transmissão de nove marchas tem as primeiras relações curtas que “catapultam” o utilitário e o ponteiro do velocímetro sobe depressa. Outra prova de poder é a aceleração de zero a 100 km/h em 7,6 segundos. Nota 9. Estabilidade – O nível de aderência do Evoque ao solo é impressionante. O modelo britânico é extremamente prazeroso de dirigir. Independentemente do modo de condução, o utilitário nunca deixa o motorista com a sensação de falta de segurança. Em curvas, o ajuste Normal até permite alguma rolagem da carroceria, mas no modo Sport o comportamento dinâmico é surpreendente e o Evoque “gruda” no chão. Nota 10. Interatividade – O Evoque até tem numerosos botões e funções. Porém, tudo é intuitivo e de fácil manuseio. Há ainda auxílios para o motorista como as câmaras externas, que monitoram os 360° do entorno e facilitam a vida na hora de fazer uma manobra, estacionar ou até quando for encarar um off-road mais pesado. A tela central com o Dual View – onde motorista e carona podem ver coisas diferentes ao mesmo tempo – é outro item interessante. Ainda há fones sem fio para a privacidade dos ocupantes do veículo. Nota 9.

Consumo – O Land Rover Range Rover Evoque Prestige está no Programa de Etiquetagem do InMetro. Segundo a entidade, o utilitário equipado com o motor 2.0 litro turbo exclusivamente a gasolina registrou médias de 7,9 km/l em trecho urbano e 11,1 km/l na estrada. Esses números resultaram em uma classificação “A” dentro do segmento, mas apenas “D” no geral – com consumo energético de 2,43 mJ/km. Já o computador de bordo do SUV foi mais pessimista. Durante a avaliação, o utilitário nunca registrou média superior a 7 km/l em cenário urbano. Nota 7. Conforto – Quem vai dentro do Evoque é muito bem recebido. Os bancos dianteiros são verdadeiras “poltronas” e deixam os ocupantes dianteiros bem aconchegados. O conjunto suspensivo com amortecedores magnéticos tem um acerto firme e promove raros “sacolejos”, mas absorve bem as irregularidades do piso e não transmite batidas secas ao interior. O isolamento acústico também é digno de elogios. Nota 9. Tecnologia – O Evoque já era bem fornido nesse quesito. E ainda melhorou com a introdução da novíssima transmissão de nove marchas da alemã ZF. A plataforma é compartilhada com o Freelander 2, de 2006. O motor 2.0 litros de origem Ford é recente. A parte mecânica conta com tração integral e suspensão com amortecedores magnéticos, que mudam a rigidez. O Evoque Prestige Tech Pack ainda tem uma extensa lista de equipamentos como ar-condicionado quadrizone, sistema multimídia com tela LCD com GPS integrado e TV digital, bancos dianteiros elétricos, câmaras espalhadas pelo carro, som premium Meridian, sistema de entretenimento para os passageiros traseiros e sete airbags. Nota 10.

Habitabilidade – Apesar de ser um pouco “altinho”, o Evoque garante bom acesso ao motorista. Quem “paga o preço” do design são os ocupantes traseiros. O caimento do teto dificulta a vida dos mais altos. O espaço atrás também não é dos mais abundantes e três adultos podem sofrer um pouco em viagens mais prolongadas. Lá dentro, há uma quantidade decente de porta-objetos para espalhar objetos pessoais. O porta-malas tem 420 litros, menos do que um sedã médio. Nota 7. Acabamento – Apesar de ser o menor dos Range Rover, o Evoque tem um acabamento de carro “top”. Em todo lugar que se olha, existem materiais de altíssima qualidade e perfeição na montagem. O painel é todo revestido em couro, assentado sobre uma abundante camada de espuma. O cliente ainda pode personalizar o modelo com acabamento interno em madeira – de duas cores diferentes – ou de alumínio escovado. Nota 10. Design – Prestes a completar quatro anos de existência, o SUV não demonstra nenhum sinal de cansaço estético. E a Land Rover sabe bem disso. Tanto que não promoveu qualquer mudança no aclamado visual no utilitário até hoje. O carro tem um design moderno, mas sem deixar de lado algumas características clássicas dos Land Rover, como a grade dianteira. O perfil é dos mais elegantes e as pequenas lanternas traseiras garantem personalidade ao modelo. Mesmo atualmente, não passa incólume na rua sem “torcer” alguns pescoços. Nota 10.
Custo/benefício – O reflexo de tudo que o Range Rover Evoque Prestige Tech Pack oferece se reflete na etiqueta de preço. A Land Rover cobra R$ 271.900 pela versão intermediária com o pacote de tecnologia. Porém, o Evoque entrega muito mais que os “gadgets”, estética ou dinâmica. O utilitário traz implicitamente uma imagem de luxo e exclusividade – apesar de ser o mais “barato” dos Range Rover. Equipado à altura, o Audi Q5 Ambiente com motor 2.0 TSFI chega a quase R$ 280 mil. Já a BMW pede R$ 254.950 pelo X3 xDrive28i com motor 2.0 litros quatro cilindros de 245 cv. Nota 7. Total – O Land Rover Range Rover Prestige Tech Pack somou 88 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

O Range Rover Evoque entrega tudo que se espera de um carro. O visual é arrebatador. Com mais de três anos de existência, as marcas – quase – sempre fazem uma atualização para manter o frescor e o ritmo de vendas. Mas Evoque é o ponto fora da curva. A marca britânica não alterou o design que fez sucesso na época do lançamento e faz até hoje. O estilo, inclusive, antecipou as futuras linhas da Range Rover. Tanto que os modelos maiores assumiram esta linguagem depois do Evoque. Mas em um carro com estilo cupê não há mágica. O espaço para a cabeça é limitado na parte traseira e os mais altos podem sofrer um pouco. Já as pernas ficam bem guardadas, mas um terceiro ocupante no banco traseiro pode compremeter o conforto dos demais. Resta apenas se divertir com o sistema de entretenimento e os fones Bluetooth. Sem mexer no desenho, a Land Rover resolveu dar uma novidade mais substancial ao menor dos Range Rover. O inédito câmbio de nove velocidades desenvolvido em parceria com a alemã ZF consegue extrair o melhor do motor 2.0 litros turbinado de 240 cv. Ao pisar com mais vigor no acelerador, um breve “turbo lag” aparece. Ou seja, há uma certa hesitação entre a pressão no pedal da direita e a resposta do propulsor. Mas quando a turbina enche, o utilitário dispara e faz o condutor ser jogado contra os confortáveis bancos. A velocidade do SUV sobe exponencialmente com trocas rápidas e imperceptíveis.
A dinâmica é outro destaque. A suspensão cumpre o seu papel e filtra as pancadas com muita competência. Quando é atiçado, a resposta vem em forma serena. Todo aparato tecnológico como controles de tração e estabilidade e controle de torque direcional ou vetorizado deixa o motorista com a máxima percepção de controle do carro. Se for necessário, o botão Sport ainda deixa tudo mais divertido. Além de endurecer a suspensão e deixar a dupla motor/transmissão mais esperta, altera a iluminação do painel de instrumentos para um “instigante” vermelho. Dentro, a Land Rover deu ao Evoque toda “pompa” dos carro mais caros da gama. A qualidade dos materiais impressiona. Até as partes menos nobres ganham o mesmo tratamento das peças em que os ocupantes batem logo os olhos. A marca não economizou no couro e alumínio escovado, que estão espalhados em todo o habitáculo. E mesmo sendo a versão intermediária, o Evoque Prestige Tech Pack é bem municiado quando o assunto é equipamentos. Além do “básico” em um carro deste quilate – como tela central sensível ao toque com GPS, ar-condicionado de inúmeras zonas, sete airbags e controles de segurança –, o SUV traz cinco câmaras que monitoram todo do entorno do veículo. O grande trunfo do sistema é ajudar o condutor na hora de estacionar, manobrar, visualizar pontos cegos e até transpassar obstáculos no fora de estrada. Isso se algum comprador um dia resolver sujar o Evoque de lama.

Ficha técnica

Land Rover Range Rover Evoque Prestige Tech Pack

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.999 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio automático com nove marchas à frente e uma a ré. Tração integral e possui controle eletrônico de tração e vetorização de torque.
Potência máxima: 240 cv a 5.500 rpm.
Aceleração 0 a 100 km/h: 7,6 segundos.
Velocidade máxima: 217 km/h
Torque máximo: 38,7 kgfm entre 1.750 giros.
Diâmetro e curso: 87,5 mm X 83,1 mm.
Taxa de compressão: 10,0:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com amortecedores magnéticos. Traseira independente do tipo Multilink com amortecedores magnéticos. Oferece controle de estabilidade.
Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira.
Pneus: 225/65 R17
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e quatro lugares. Com 4,35 metros de comprimento, 1,96 metro de largura, 1,60 metro de altura e 2,66 metros de entre-eixos.
Peso: 1.595 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 420 litros.
Tanque de combustível: 70 litros.
Produção: Halenwood, Inglaterra.
Lançamento: 2011.
Lançamento da versão com 9 marchas: 2013.
Lançamento no Brasil: 2014.
Itens de série: paddle shifts, piloto automático, controle de descida, sistema de saída gradativa, antirrolagem, controle de torque de força do motor, controle elétrico de assistência de direção, Isofix, sete airbags, limpador do para-brisa com sensor de chuva, retrovisores elétricos com aquecimento, spoiler traseiro, ar-condicionado digital quadrizone, cinzeiro com acendedor, volante em couro multifuncional, iluminação ambiente interna ajustável, faróis de xenon com assinaturas em leds, faróis de neblina dianteiros em led, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, retrovisor interno antiofuscante, apoio de braço no banco traseiro com dois porta-copos retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos com aquecimento, função de memória e inclinação automática em marcha ré, park assist, luz de cortesia debaixo dos retrovisores externos, rodas de liga leve de 19 polegadas, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro e memória para motorista e sistema de navegação com HD interno e capacidade de gravação similar a 10 CD.
Preço: R$ 219.100.
Tech Pack: adiciona roda de liga leve de 19 polegadas, tela central touchscreen de 8 polegadas em alta resolução com tecnologia Dual View, sistema de áudio Meridian com 17 alto-falantes, 825W de potência, incluindo subwoofer, áudio streaming e entradas USB e iPod, sistema de entretenimento traseiro com duas telas de 8 polegadas e fones de ouvido sem fio, sistema de câmeras 360º surround, sistema Adaptive Dynamic com amortecedores MagneRide, abertura das portas através do sistema Keyless, abertura elétrica do porta-malas com sensor de segurança, altura automática dos faróis quando detectado veículo na outra via e controle de cruzeiro adaptativo com Queue Assist. 
Preço completo: R$ 271.900.

Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

Bem na foto - Visual “fashion”, câmbio de nove marchas e muita tecnologia mantém o Land Rover Evoque em alta

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 03 Sep 2014 09:10:00
Ler mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário