6 de set de 2014

Mercedes-Benz anuncia recall de esportivos SL e SLK

Mercedes-Benz anuncia recall de esportivos SL e SLK






Mercedes-Benz SLK: chamado por falha no air bag Divulgação A Mercedes-Benz anunciou nesta terça-feira (19) um recall envolvendo os modelos SL e SLK, fabricados entre março a maio deste ano, devido a uma falha no módulo de acionamento do air bag dianteiro do passageiro. Em alguns casos, a bolsa do componente pode não inflar corretamente e causar danos físicos ao passageiro do veículo. Segundo a montadora, o agendamento para substituição da peça deve ser feito em uma concessionária ou oficina autorizada da marca. A Mercedes-Benz disponibiliza o telefone 0800 970 9090 e o site www.mercedes-benz.com.br para agendamentos e maiores informações. Os veículos envolvidos no recall possuem a seguinte numeração de chassi: WDDPK4HW0EF092200/ WDDPK4HW5EF093777/ WDDPK4HW8EF093241/ WDDPK4HW9EF092311/ WDDPK4HW1EF093050/ WDDPK4HW2EF092411/ WDDPK4HW2EF093557/ WDDPK4HW6EF092122/ WDDPK4HWXEF093046 Problemas com air bag Chamados envolvendo problemas no sistema de air bag têm sido recorrentes neste ano. Em junho, três grandes montadoras japonesas — Honda, Nissan e Mazda — anunciaram um recall mundial de quase 3 milhões de veículos devido a falhas no sistema de air bag. No Brasil, esse chamado refletiu no chamado de mais de 20 mil unidades do Civic e CR-V. Dias depois, a General Motors suspendeu as vendas do Cruze (2013-2014) nos Estados Unidos e Canadá devido a um problema nos air bags. Ainda em junho, a Chevrolet convocou 39 unidades do Camaro para reparo do sistema do air bag dianteiro do lado esquerdo, que poderia não se abrir em caso de batida. Já neste mês, a Nissan convocou 148 unidades do utilitário Pathfinder por problemas no air bag. O chamado foi uma extensão do anúncio realizado em abril de 2013 pela mesma falha. Legislação O Procon-SP informa que o consumidor envolvido no chamado que tiver qualquer dificuldade para realizar o reparo ou substituição do componente defeituoso poderá procurar um órgão de defesa do consumidor. É recomendável ao proprietário do veículo exigir o comprovante do serviço realizado, documento que por segurança deve ser conservado e repassado adiante, em caso de venda. Caso tenha sido comercializado mais de uma vez, o atual proprietário terá o mesmo direito ao reparo gratuito.

Os carros que não forem reparados ou inspecionados em até 12 meses após o início do recall terá a informação lançada no campo "observações" do próximo CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) emitido pela autoridade de trânsito, conforme determina a Portaria Conjunta nº 69 de 15/12/2010, da Secretaria de Direito Econômico e do Diretor do Departamento Nacional de Trânsito. Saiba tudo sobre carros! Acesse www.r7.com/carros

Fonte: R7
Publicado em: 2014-08-19T17:38:00-03:00
Ler mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário