3 de dez de 2015

Primeiras impressões do Mercedes-Benz Vito

Primeiras impressões do Mercedes-Benz Vito

Desde que a Kombi deixou de ser produzida no Brasil, no final de 2013, o segmento de furgões e vans anda meio carente de um representante realmente emblemático. Com o lançamento da linha Vito, a Mercedes-Benz espera ocupar esse espaço. Mas o comercial leve da marca da estrela de três pontas nem de longe remete ao estilo despojado do arcaico “pão de forma” da Volkswagen brasileira. Pelo contrário. O Vito funciona como um curioso “meio-termo” entre os dois tipos de veículos que mais fizeram a fama da marca no mundo: os automóveis luxuosos e os caminhões.

Com versões para passageiros e para carga, o novo comercial leve introduz no segmento alguns sistemas que só eram vistos em automóveis de luxo. São itens de série no Vito sistemas de monitoramento de cansaço – Attention Assist – , de assistência de partida em rampa – Hill Start Assist – e de assistência em caso de ventos laterais – Crosswind Assist. Além deles, o Vito traz o programa eletrônico de estabilidade ESP Adaptativo – que inclui, juntamente com o ABS, sistema de controle de tração ASR, servofreio de emergência BAS e sistema de distribuição eletrônica da força de frenagem EBV. A direção eletricamente assistida de série também é inédita no segmento no Brasil.

Com capacidade de carga menor que a da Sprinter, o Vito será vendido nas concessionárias de veículos comerciais da Mercedes-Benz. As medidas externas são um diferencial importante em relação à Sprinter. Com seus 1,91 m de altura, o Vito consegue acessar locais normalmente problemáticos para vans, como garagens subterrâneas de edifícios. As outras dimensões são 5,14 m de comprimento, 2,25 m de largura – incluindo retrovisores – e 3,20 m de distância entre eixos, que o tornam pouco menor que uma picape média de cabine dupla. A porta traseira de abertura vertical com grande vão livre – 1,26 m de altura e 1,39 m de largura – facilita as operações de carga e descarga, assim como a baixa altura do veículo em relação ao solo. A ampla porta lateral, com 1,25 m de altura e 0,96 m de largura, também reforça a praticidade de acesso. Facilitada pela direção elétrica de série, a manobrabilidade do Vito se aproxima dos carros de passeio. O diâmetro de giro da van é de 11,8 metros e do furgão é 12,9 metros. Características interessantes para o transporte de pessoas e mercadorias em cidades com ruas estreitas e com trânsito pesado.

Como tem PBT menor que 3.500 kg, o Vito pode ser dirigido por motoristas habilitados na categoria B – o que não é permitido pela Sprinter. Por enquanto, o novo comercial leve chega em apenas três configurações. O único furgão de carga é o 111 CDI, com 1.225 kg de carga útil e 6 m³ de volume. É movido por um motor 1.6 diesel de 114 cv de potência e 27,5 kgfm de torque. De série, traz rádio com conexão Bluetooth e entrada USB, controles de tração e estabilidade, assistentes de monitoramento de cansaço, de partida em rampa e de vento lateral e direção elétrica. A versão van de passageiros mais básica é a Tourer 119 Comfort 8+1. Além dos equipamentos já presentes no furgão 111 CDI, acrescenta ar-condicionado frontal e traseiro, assentos com fixação Isofix e cintos de três pontos. O motor é um 2.0 turbo flex de 184 cv e torque de 30,6 kgfm. Todas as versões são equipadas com câmbio manual de seis marchas.

A versão “top” Tourer 119 Luxo 7+1 é movida pelo mesmo trem de força 2.0 turbo flex. Tem um assento a menos que a Comfort 8+1, mas os bancos são revestidos em courino e contam com inclinação individual. Além dos itens da Comfort, incorpora volante multifuncional, painel de instrumentos mais completo, farol de neblina, rodas de liga leve e para-choque na cor do veículo, assentos com encosto reclináveis para passageiros, banco para motorista e acompanhante com regulagem de altura, profundidade e inclinação do encosto. Os custos da linha Vito já foram anunciados. O furgão 111 CDI começa em R$ 104.990 sem ar-condicionado e R$ 109.990 com ar-condicionado. A versão para passageiros mais em conta, a Tourer 119 Comfort 8+1, custa R$ 129.990. Já a “top” Tourer 119 Luxo 7+1 parte dos R$ 139.990.

Em termos de segurança passiva, o Vito também é bem equipado. Para evitar colisões traseiras, quando há uma frenagem mais abrupta, as luzes de freio adaptativas entram em ação e piscam em ritmo acelerado para alertar os veículos que vêm atrás. Além de airbag para o motorista e os acompanhantes dos bancos da frente, há cintos de segurança de 3 pontos e apoios de cabeça ajustáveis em altura em todos os bancos. Em quatro assentos das vans, é possível prender as cadeiras de criança com fixações Isofix. A Mercedes garante que a célula de sobrevivência do Vito é fabricada com ligas de aço de grande resistência, e que as amplas zonas de deformação controlada, na dianteira e traseira, absorvem parte das forças de impacto, protegendo os passageiros. 

Primeiras impressões

Logo nas primeiras manobras já é possível perceber um dos responsáveis pela estilo amistoso do novo comercial leve da Mercedes. Trata-se da direção elétrica de série, uma inovação para o segmento. Ela proporciona inegável comodidade ao motorista ao aumentar a agilidade e reduzir os esforços necessários para condução do veículo. A assistência elétrica varia de maneira inversa à velocidade. À medida que a velocidade aumenta, o suporte elétrico é reduzido. Já em baixas velocidades, a força exercida pelo assistente aumenta. Algo especialmente bem-vindo nas manobras em lugares apertados.  Em termos de trem de força, o motor 2.0 turbo flex dá contas do recado com folgas. As três toneladas do veículo são absolutamente imperceptíveis na pista – mesmo montanha acima, como no caso do caminho para São Roque. O bom torque de 30,6 kgfm ajuda a acelerar facilmente e pode ser otimizado com a utilização correta do câmbio de seis marchas, que tem engates fáceis e precisos.
No compartimento de passageiros da versão topo de gama da nova van, o padrão de acabamento não chega a ser sofisticado, mas é alto para o segmento. Os seis bancos são removíveis, o que permite flexibilidade de utilização – se necessário, é possível aumentar o espaço disponível para transporte de bagagens.  Na Europa, o Vito  pode receber transmissão automática e um interior mais refinado, que inclui apliques imitando madeira. É provável que tal configuração acabe chegando ao Brasil, numa futura “versão executiva”, posicionada acima da Tourer 119 Luxo 7+1.

Ficha técnica

Mercedes-Benz Vito

Motor 1.6: Diesel, dianteiro, longitudinal, 1.598 cm³, quatro cilindros em linha, turbo com intercooler, quatro válvulas por cilindro. Injeção direta e acelerador eletrônico. 
Potência máxima: 114 cv a 3.800 rpm.
Velocidade máxima: 170 km/h.
Torque máximo: 27,5 kgfm em 1.500 rpm.
Diâmetro e curso: 80 mm X 79,5 mm. Motor 2.0: Gasolina e etanol, dianteiro, longitudinal, 1.991 cm³, quatro cilindros em linha, turbo com intercooler, quatro válvulas por cilindro e comando de válvulas duplo no cabeçote. Injeção direta e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Controle eletrônico de tração. 
Potência máxima: 184 cv a 5.500 rpm.
Velocidade máxima: 160 km/h.
Torque máximo: 30,6 kgfm em 1.250 rpm.
Diâmetro e curso: 83 mm X 92 mm. Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira (diesel) ou traseira (flex). Controle eletrônico de tração. 
Suspensão: Dianteira independente, tipo McPherson, com conjunto de molas helicoidais, amortecedores e barra estabilizadora e traseira independente com conjunto de molas helicoidais, amortecedores e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade adaptativo.
Pneus: 195/65 R16.
Freios: Discos ventilados à frente e discos maciços atrás com ABS. 
Carroceria: Furgão com cinco portas e até oito lugares. Com 5,14 metros de comprimento, 1,93 m de largura, 1,91 m de altura e 3,20 m de distância entre-eixos. Airbags dianteiros. 
Peso: 1.825 kg.
Tanque de combustível: 70 litros.
Produção: Gonzales Catan/Argentina
Lançamento mundial: 1996.
Lançamento da terceira geração: 2014.
Lançamento no Brasil: 2015.

Itens de série e Preços

Versão 111 CDI: Controle eletrônico de estabilidade adaptativo, assistente de vento lateral, assistente de monitoramento de cansaço, assistente de partida em rampa, airbags frontais, vidros elétricos, rádio AM/FM com USB, cartão de memória SD e Bluetooth, volante com ajuste de altura e profundidade e piso naval com ancoragem.
Preço: R$ 104.990.
Opcional: Ar-condicionado.
Preço completo: R$ 109.990.
Versão Tourer 119 Confort: Adiciona ar-condicionado frontal e traseiro.
Preço: R$ 129.990.
Versão Tourer 119 Luxo: Adiciona espelhos retrovisores elétricos com aquecimento, bancos de courino, carpete, apoios de braço, volante multifuncional, tomadas 12V ao lado dos assentos traseiros, faróis de neblina, rodas de liga leve de 16 polegadas e para-choque pintado na cor do veículo.
Preço: R$ 139.990.
Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Entre dois mundos - Linha de comerciais leves Vito é um elo entre os automóveis da Mercedes-Benz e os caminhões da marca

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 02 Dec 2015 10:52:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário