28 de jul de 2016

Impressões do Chevrolet Onix e Chevrolet Prisma linha 2017

Impressões do Chevrolet Onix e Chevrolet Prisma linha 2017

Quando o Onix foi lançado no Brasil, no final de 2012, poucas pessoas - tirando um ou outro funcionário da General Motors - apostavam que o hatch compacto da Chevrolet se tornaria o carro mais vendido do país. Pois o cobiçado posto foi alcançado em 2015 e é mantido até agora em 2016 - no primeiro semestre, foram 68.535 emplacamentos. Já o três volumes da família, o Prisma, conquistou a liderança do segmento de sedãs compactos em 2014, repetiu o feito em 2015 e em 2016 mantém o posto. Foram 31.164 comercializações na primeira metade desse ano. Talvez por saber bem o quão difícil foi conquistar as posições de liderança no segmentos de maior volume no país, a marca não se acomodou. Acaba de lançar os modelos 2017 de sua linha compacta, que incorpora  uma série de aperfeiçoamentos estéticos e inovações mecânicas e tecnológicas.

Em termos estéticos, tanto o hatch quanto o sedã trazem uma série de pequenas mudanças que representam, em conjunto, uma evolução significativa. Grades, faróis, lanternas, saias, capôs e tampas dos porta-malas foram redesenhados, tanto no hatch quanto no sedã. A grade dupla ganhou um aspecto mais horizontalizado e um filete de leds foi incorporado aos faróis, o que dá um ar mais moderno e requintado aos compactos. Assim, a parte frontal de ambos os modelos ficou mais identificada com a linguagem global da marca, expressa em seus lançamentos recentes - Cruze, S10 e Cobalt. Já por dentro, as alterações foram mais discretas. A principal mudança está nos painéis das portas, que agora têm design integrado ao do painel frontal e revestimentos mais agradáveis ao toque. Além disso, os controles dos vidros elétricos foram reposicionados. Outros revestimentos internos, no painel e nos bancos, também ganharam aspecto sutilmente mais requintado.

Na parte mecânica, outra série de aperfeiçoamentos visando ampliar a eficiência energética - novidades que o marketing da marca resolveu denominar de sistema Eco. A direção, que era hidráulica, passou a ser eletricamente assistida. O conjunto suspensivo está um centímetro mais baixo, tanto no hatch quanto no sedã, o que ajuda na estabilidade e na aerodinâmica. E também recebeu uma nova barra estabilizadora. Os motores 1.0 e 1.4 foram aprimorados - agora, hatch e sedã receberam nota A em suas categorias e o selo verde do Conpet/InMetro, em ambos os motores. O novo Onix 1.4 Eco manual, por exemplo, roda, com um litro de gasolina, 14,9 km na estrada e 12,5 na cidade. Com etanol, atinge 10,2 km/l e 8,6 km/l, respectivamente. Tal resultado foi obtido através de ajustes nos motores - pistões, bielas e anéis foram retrabalhados -, nos câmbios manual e automático e no módulo eletrônico, além da adoção de pneus "verdes" - com banda de rodagem de baixa resistência ao rolamento. A diminuição do peso dos modelos, que ficaram cerca de 32 kg mais leves, e a adoção de novos defletores de ar também dá sua contribuição. Segundo a marca, a redução de consumo em relação ao modelo anterior chega a 18%.

Um aspecto de crescente importância para os consumidores automotivos - e que a Chevrolet trata com particular atenção - é a conectividade. O Onstar - sistema que é capaz de ajudar a encontrar restaurantes e outros pontos de interesse, programar uma rota no GPS ou informar um simples horóscopo do dia - agora está disponível também para os compactos da marca. Oferecida gratuitamente no primeiro ano, a tecnologia pode incluir localização em caso de roubo, diagnóstico de problemas mecânicos - até da pressão dos pneus - e chamada de ambulância em caso de acidentes. A quantidade de recursos do Onstar varia de acordo com o modelo. O conhecido sistema multimídia Mylink de conexão com smartphones, com tela de sete polegadas, também evoluiu - foi redesenhado e agora é compatível com Android Auto e Apple CarPlay, incorporando mais recursos da telefonia móvel aos veículos.

Os preços de Onix e Prisma ficaram cerca de 3% mais caros que as versões anteriores - segundo a marca, os aparatos tecnológicos agregados deveriam representar uma elevação bem superior nos valores cobrados. O hatch vai dos R$ 44.890 da versão de entrada LT 1.0 - todas as versões com esse motor levam o câmbio manual de seis velocidades - até os R$ 59.790 da versão "top" LTZ 1.4 automática. Será lançada ainda uma inédita versão aventureira, a Activ, a partir de R$ 57.190 com câmbio manual e R$ 62.290 com transmissão automática. Já o sedã parte dos R$ 53.690 da versão 1.4 manual - o mesmo em todas as versões - e atinge os  R$ 64.690 na LTZ 1.4 automática. Os dois renovados compactos já estão sendo distribuídos aos concessionários da marca.

Primeiras impressões

Evolução consistente

Gramado/RS – A linha 2017 dos compactos da Chevrolet foi avaliada em um percurso total de mais de 400 km na serra gaúcha - o hatch na versão 1.4 manual e o sedã na 1.4 automática, ambas com acabamento LTZ. Ambos já eram veículos com bons atributos, tanto que se tornaram líderes de vendas em seus segmentos. Mas as novidades incorporadas aos modelos conseguiram adicionar uma maior percepção de qualidade.
Por dentro, a impressão de espaço amplo continua a ser um destaque na linha. Não é difícil achar uma boa posição para dirigir e a ergonomia de Onix e Prisma é quase sempre correta - uma rara exceção é o comando de ajuste dos espelhos elétricos, que fica junto à coluna A. Tal posicionamento obriga o motorista a se afastar do encosto do banco para poder alcançá-lo.
Depois de colocar o carro em movimento, logo na saída do estacionamento, a nova direção elétrica já marca uma importante diferença - as manobras estão bem mais confortáveis. Assim que começam a ganhar velocidade, é possível perceber que os ajustes no câmbio e no motor tornaram os modelos bem mais instigantes, com desempenho mais ágil. Não é difícil obter retomadas vigorosas de velocidade, que contribuem para ultrapassagens mais tranquilas.
A bordo, é realmente difícil notar diferenças dinâmicas entre os hatch e sedã, já que ambos se comportam de forma bastante correta e equilibrada, tanto em retas quanto em curvas. São modelos agradáveis de dirigir. Nas estradas, o novo ajuste suspensivo dá sua contribuição para aumentar a estabilidade nos trechos sinuosos em altas velocidades. E a direção elétrica ainda confere uma percepção de maior interatividade em relação à antiga, que era hidráulica.
Ou seja, o somatório das diversas novidades da Linha 2017 gerou resultados expressivos para Onix e Prisma. Ambos se reforçam no papel de "alvo prioritário" da concorrência em seus respectivos segmentos.

Ficha técnica

Chevrolet Onix e Prisma 1.4

Motor: flex, dianteiro, transversal, 1.389 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.
Potência máxima: 106 e 98 cv a seis mil rpm com etanol e gasolina.
Torque máximo: 13,9 e 13 kgfm a 4.800 rpm com etanol e gasolina.
Diâmetro e curso: 77,6 mm X 73,4 mm.
Taxa de compressão: 12,4:1.
Pneus: 185/65 R15.
Peso: 1.034 kg (Onix LT manual), 1.067 kg (Onix LT automático), 1.042 kg (Onix LTZ manual), 1.074 kg (Onix LTZ automático), 1.048 kg (Prisma LT manual), 1.080 kg (Prisma LT automático), 1.054 kg (Prisma LTZ manual) e 1.085 kg (Prisma LTZ automático). 
Transmissão: Câmbio manual ou automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração. 
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais com carga lateral, amortecedores telescópicos e barra estabilizadora. Traseira semi-independente com eixo de torção, molas helicoidais e amortecedores telescópicos.
Freios: Discos ventilados na frente e tambor atrás. ABS de série.
Carroceria: Onix: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,93 metros de comprimento, 1,71 m de largura, 1,48 m de altura e 2,53 m de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo de série. Prisma: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,28 metros de comprimento, 1,71 m de largura, 1,48 m de altura e 2,53 m de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo de série. 
Capacidade do porta-malas: 280 litros (Onix) e 500 litros (Prisma).
Tanque de combustível: 54 litros.
Produção: Gravataí, Rio Grande do Sul.

Itens de série e Preços

Onix LT: Serviço OnStar, ar-condicionado, direção elétrica, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos tipo um toque, painel com velocímetro digital, bússola e alerta de mudança de marcha, sistema de áudio com Bluetooth e entrada USB, chave tipo canivete com controle remoto das travas e vidros elétricos, faróis com máscara negra, banco do motorista e cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, porta-revista no dorso do assento do carona, limpador e desembaçador traseiro, espelho nas sombreiras, sistemas antifurto, aviso sonoro para uso do cinto de segurança, rodas aro 15 com calotas, freios ABS com EBD, airbag duplo, coluna de direção com regulagem de altura e sensor de estacionamento traseiro com auxílio gráfico.
Preço: R$ 49.590 (manual) e R$ 54.790 (automático). 
Onix LTZ: Adiciona vidros traseiros elétricos com a função um toque, computador de bordo, bancos com revestimento premium e tecido de alto relevo, retrovisores externos com ajuste elétrico, farol com superfície interna cromada e led, faróis de neblina e rodas de alumínio. Preço: R$ 54.490 (manual) ou R$ 59.790 (automático). 
Prisma LT: Sistema OnStar, direção elétrica, ar-condicionado, sensor de estacionamento, travas e vidros dianteiros elétricos, painel com velocímetro digital, bússula e alerta de mudança de marcha, multimídia MyLink, chave tipo canivete com controle remoto das travas e vidros elétricos, faróis com máscara negra, direção com regulagem de altura, rodas aro 15 com calotas, banco do motorista e cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, espelho nas sombreiras, volante multifuncional, luz de cortesia no porta-luvas e bagageiro, abertura do porta-malas por controle remoto, sistemas antifurto, aviso sonoro para uso do cinto, freios ABS com EBD e airbag duplo.
Preço: R$ 53.690 (manual) e R$ 58.990. 
Prisma LTZ: Adiciona acabamento interno em dois tons (preto e marrom escuro), computador de bordo, vidros traseiros elétricos com a função um toque, bancos com espuma mais macia e com revestimento premium e tecido de alto relevo, retrovisores externos com ajuste elétrico, farol com superfície interna cromada, luz de posição em led, faróis de neblina e rodas de alumínio.
Preço: R$ 58.690 (manual) e R$ 64.690 (automático).
Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Fabio Gonzalez/Divulgação

Na soma dos detalhes - Linha 2017 dos Chevrolet Onix e Prisma inova em estética e tecnologias para manter liderança entre os compactos

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 28 Jul 2016 10:35:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário