13 de jul de 2016

Honda City DX com câmbio CVT chega por R$ 65,2 mil

Honda City DX com câmbio CVT chega por R$ 65,2 mil

Se existe um mercado no mundo que é movimentado, este é o mercado automotivo. Isso porque ano após ano são novidades, lançamentos e reformulações que fazem a cabeça dos apaixonados por carro. E a época escolhida para esses lançamentos é sempre o meio do ano. E como não poderia deixar de ser, a Honda também apresentou a sua novidade, desta vez no Honda City, o seu sedã compacto. A novidade em questão é o câmbio automático CVT, que agora vai ser oferecido na versão de entrada do sedã, algo que não acontecia até então.

O novo Honda City DX



A novidade foi anunciada pela montadora já no final de maio, mas só agora aparece no site da Honda. A nova variante do sedã compacto, o City na versão DX com transmissão automática, vai chegar ao mercado com o preço sugerido de R$ 62,5 mil. O novo valor representa um aumento de R$ 5,8 mil em relação ao mesmo modelo, mas equipado com câmbio manual, e também uma diferença de R$ 3,8 mil para a versão LX, que já chega com o câmbio automático como item de série. O Honda City DX CVT, que agora vai passar a ser a versão de entrada equipada com transmissão automática, tem sob o capô um motor 1.5 litro flex de quatro cilindros que é capaz de entregar até 114 cv na gasolina e até 116 cv no álcool a 6.000 rpm. Além disso, também é capaz de render um torque máximo de 15,3 kgfm a 4.800 rpm, acompanhado do câmbio tipo CVT. Entre os equipamentos de série que fazem parte do veículo, estão rodas aro 15 com calotas, maçanetas e retrovisores na mesma cor do carro, trio elétrico, ar-condicionado, sistema de som equipado com Bluetooth e conexão USB, banco do motorista que conta com regulagem de altura, volante ajustável, computador de bordo, freios ABS com EBD e muitos outros.

Além das versões de entrada, a DX MT e a DX CVT (nova com câmbio automático), o City também oferece diversas outras versões. São elas a LX, a EX – que sai por R$ 74,2 mil – e a EXL – que sai por R$ 79,8 mil -, sendo essas últimas duas ambas equipadas com o câmbio automático do tipo CVT. A novidade chega para agradar quem só pode comprar uma versão mais básica e mesmo assim não quer abrir mão do câmbio automático. Afinal de contas, os R$ 3,8 mil a menos do que o necessário para a versão intermediária com câmbio automático fazem diferença e muita no bolso.
O novo valor representa um aumento de R$ 5,8 mil em relação ao mesmo modelo, mas equipado com câmbio manual.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Lançamentos
Publicado em: 12 Jul 2016 11:33:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário