25 de ago de 2016

Teste do Volvo XC60 D5 no Brasil

Teste do Volvo XC60 D5 no Brasil

Quando foi lançado, no Salão de Genebra de 2008, o crossover médio XC60 rapidamente tornou-se o modelo mais vendido da Volvo – posição que ocupa até hoje. Um em cada quatro automóveis  emplacados pela marca sueca no mundo são do crossover produzido na fábrica de Ghent, na Bélgica. Lançado no Brasil em 2009, atualmente o XC60 é responsável por 53% das vendas da Volvo Cars no mercado nacional. Em 2013, foi apresentado no Brasil o facelift com o visual atual do modelo que, entre janeiro e julho deste ano, acumulou 1.179 unidades vendidas – média de 168 emplacamentos mensais. Na linha 2017, o XC60 chega com uma novidade – uma inédita versão com motorização diesel, que atende a uma demanda crescente dentro do mercado de SUVs brasileiro. A nova versão tem tração AWD e um propulsor turbodiesel 2.4 litros e cinco cilindros com 20 válvulas, que entrega até 223 cv. O modelo chega com um amplo pacote de equipamentos, com destaque para as tecnologias de segurança e conectividade. Veja também:
  • Primeiras impressões do Volvo XC90
  • Volvo confirma crossover XC40 no Brasil
  • Volvo XC60 D5 recebe motor a diesel
Além da motorização diesel, a linha 2017 do XC60 continua a oferecer o tradicional motor a gasolina 2.0 T5, de 245 cv. Na versão diesel, a proposta é esbanjar força. São 44,9 kgfm de torque máximo alcançados entre 1.500 e 3 mil rpm – cerca de 25% superior aos 35,7 kgfm da versão 2.0 a gasolina. O utilitário esportivo da Volvo é equipado com transmissão automática Geartronic de seis velocidades e paddle shifts na coluna de direção. O novo powertrain obteve bons resultados de economia de combustível. De acordo com dados do Inmetro, o XC60 D5 recebeu a classificação “A” do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, com 9,5 km/l na cidade e 12,4 km/l em estrada. Com seu tanque de combustível de 70 litros, o crossover pode atingir 868 quilômetros de autonomia.

O XC60 diesel vem com sistema de tração integral AWD com diferencial central de acoplamento viscoso que, segundo a Volvo, distribui a força do motor para as quatro rodas em qualquer circunstância e condição de uso. Segundo a engenharia da marca sueca, no caso de perda de aderência, o torque enviado às rodas varia de acordo com a necessidade, preservando a dirigibilidade. Na linha 2017, o XC60 D5 é oferecido em duas versões de acabamento, Kinetic e Momentum, de acordo com a nomenclatura global da fabricante escandinava. Banco dianteiro elétrico com memória para o motorista, ar-condicionado digital de duas zonas com sistema de controle de qualidade do ar multiativo (Clean Zone), função start/stop, espelhos retrovisores elétricos retráteis com desembaçador e memória, faróis de xênon com acendimento automático e controle direcional ativo, luzes sinalizadoras dianteiras de leds, piloto automático, freio de estacionamento elétrico e rodas de alumínio de 18” são alguns dos equipamentos de série. A versão Momentum acrescenta banco com regulagem elétrica também para o passageiro, painel de instrumentos digital de 8” com três modos de tela, teto solar elétrico, câmara traseira de estacionamento, além de suporte lombar com regulagem elétrica do assento dianteiro e sistema de navegação por GPS com mapas em 3D e informações de tráfego em tempo real. O sistema de entretenimento conta com display central com tela de 7" e DVD player. O áudio é reproduzido em 8 alto-falantes.

Em termos de segurança, a principal novidade é o City Safety, que é item de série. O sistema de assistência ao motorista atua para evitar ou reduzir colisões com o veículo da frente em velocidades abaixo dos 50 km/h. Ao detectar a falta de reação do motorista a uma possível colisão, o sistema aciona imediatamente os freios até a parada total do veículo. O modelo é também equipado com seis airbags, controle avançado de estabilidade (ASC), controle dinâmico de estabilidade e tração (DSTC), monitoramento de pressão dos pneus e sistemas de proteção contra lesões na coluna cervical e de impactos laterais. O banco traseiro conta com Isofix para fixação de cadeiras infantis e assentos integrados para crianças. Também está disponível o Volvo On Call, um serviço de segurança, proteção e conveniência que oferece assistência 24 horas, auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto. O sistema dispõe de um aplicativo para smartphone e smartwatch que conecta o motorista a seu veículo. Entre os recursos, indicação da necessidade de manutenção e acesso a dados do computador de bordo. O sistema está integrado ao Sensus Connect, uma solução de entretenimento e conectividade que oferece serviços de streaming de música, rádio e podcasts online, navegação e serviços, como a busca por pontos de interesse, postos de gasolina e estacionamento, entre outros. O novo XC60 D5 chega à rede de concessionárias da Volvo no Brasil com uma oferta de lançamento válida até o final do mês de setembro: R$ 199.950 na versão Kinetic e R$ 224.950 na Momentum. Em outubro, os valores passam para R$ 215.950 na versão Kinetic e R$ 241.950 na Momentum. 

Ponto a ponto

Desempenho – O motor diesel turbinado em conjunto com a tração integral e o câmbio automático bem escalonado conferem uma performance notável ao Volvo XC60. Basta pressionar levemente o pedal do acelerador para que os 223 cv e os 44,9 kgfm propiciem boas arrancadas e retomadas mais que satisfatórias. O fato de o torque máximo estar disponível já a partir das 1.500 rotações mantém o motor sempre esperto e proporciona respostas quase instantâneas às solicitações expressas pelo pé direito. Fruto também da bem acertada transmissão automática Geartronic de seis velocidades. Os paddle shifts na coluna de direção ajudam a tornar o passeio ainda mais divertido. Nota 9. Estabilidade – A Volvo sempre deu particular atenção à segurança de seus veículos. No XC60, são itens de série dispositivos como controles de estabilidade, tração e anticapotamento. Como o auxílio luxuoso da tração AWD, o comportamento dinâmico do crossover se mostra admirável em curvas e retas. O XC60 parece estar sempre na mão do motorista, mesmo em altas velocidades e em trechos sinuosos. Nota 10. Interatividade – O design escandinavo normalmente combina um requinte sóbrio, sem grandes firulas, com muita praticidade. Dentro dessa tendência, o interior do XC60 é bem resolvido. Apesar de oferecer numerosos comandos, eles estão dispostos de forma elegante, sem congestionar o habitáculo. Os principais comandos são bastante intuitivos. Apesar de incomodar os que estranham os sistemas de direção autônoma, o City Safety – que freia o modelo na iminência de uma colisão – funciona de forma eficiente. Nota 9.

Consumo – o XC60 D5 recebeu a classificação “A” do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro, com 9,5 km/l na cidade e 12,4 km/l em estrada. Oferecer uma autonomia de 868 quilômetros não é para qualquer carro. Nota 9. Conforto – Todos os ocupantes têm bom espaço para cabeças. Na frente, há um bom vão para as pernas, mas atrás o ambiente é um pouco mais espremido. A suspensão filtra bem os buracos, mas o isolamento acústico poderia ser melhor. O motor vibra bem, e acima dos 100 km/h seu som é percebido no habitáculo. Nota 8. Tecnologia –  Além de um moderno motor diesel, a nova versão do XC60 traz seis airbags, controle avançado de estabilidade, controle dinâmico de estabilidade e tração, monitoramento de pressão dos pneus e sistemas de proteção contra lesões na coluna cervical e de impactos laterais. O Volvo On Call oferece assistência 24h, incluindo auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto. E o City Safety ainda freia o modelo automaticamente na iminência de uma colisão. Os sistemas de conectividade e entretenimento são bastante modernos e fáceis de interagir. Nota 10.

Habitabilidade – As amplas portas fazem que todos os acessos sejam bem facilitados. Os porta-objetos são bem distribuídos e práticos e os do console central têm porta escamoteável. O porta-malas de 495 litros está de acordo com o segmento. Nota 9. Acabamento – O cuidado com o acabamento no crossover da Volvo é notável. Os revestimentos internos são de extremo bom gosto e bastante agradáveis ao toque. Nota 9. Design – Felizmente os tempos em que a Volvo fazia carros quadradões ficaram no passado. Apesar da sobriedade e de seu design datar de 2009, com uma reestilização em 2013, o XC60 ainda é um carro de aspecto moderno e estiloso. Escapa do estilo rústico comum aos utilitários esportivos. Nota 8.

Custo/benefício – Apesar da oferta especial de lançamento válida até o final do mês de setembro – R$ 199.950 na versão Kinetic e R$ 224.950 na Momentum –, em outubro, os valores passam para R$ 215.950 na Kinetic e R$ 241.950 na Momentum. São elevados, mas competitivos em relação aos SUVs médios de marcas de luxo concorrentes. Uma desvantagem do crossover da Volvo é não contar com dispositivos voltados para um off-road mais radical, como reduzida, oferecido por competidores como o Land Rover Discovey Sport, que tem versão a diesel. O fato da versão inicial Kinetic não oferecer uma câmara de ré de série é um tanto desabonador para um carro de mais de R$ 200 mil. Nota 6. Total – O Volvo XC60 D5 somou 89 pontos em 100 possíveis.

Primeiras impressões

Serra do Caraça/MG - A versão de topo de linha Momentum com a motorização diesel do crossover da Volvo foi avaliada em circuito de mais de 300 quilômetros, que partiu da capital mineira para atravessar longos trechos asfaltados e depois serpentear por estradinhas estreitas e sinuosas entre as serras do Caraça e do Cipó, incluindo alguns trechos em trilhas de terra.
Depois de mostrar desembaraço nos trechos urbanos iniciais do circuito, o XC60 diesel impressiona mesmo é quando chega no asfalto. Primeiramente, os níveis de vibração e de ruído a bordo são muito similares aos da versão movida a gasolina. Mas o que mais causa admiração é o comportamento do veículo em curvas de alta velocidade. A tração integral AWD, aliada aos diversos sistemas eletrônicos, transmite ao motorista aquela encorajadora sensação de que o carro circula sobre trilhos e que curva alguma é capaz de fazê-lo “descarrilhar”. Numa situação de uso normal, 5% do total fica com o eixo traseiro, mas, dependendo da aderência do piso, essa divisão chega a 50% na dianteira e 50% na traseira. Nem mesmo a altura elevada típica dos SUVs deixa perceber instabilidade nas curvas. O XC60 diesel esbanja equilíbrio e é daqueles caros que demora muito a revelar os seus limites. Mesmo quando o crossover mostra que o motorista está exagerando demais na pressão ao acelerador, é sempre de forma elegante, sem espalhafato.
As trilhas mineiras por onde o XC60 diesel circulou eram até intensas, mas sem incluirem nada demasiadamente radical. Nelas, o crossover da Volvo esbanjou vitalidade. A suspensão, com sistema McPherson na frente e Multlink independente atrás, filtra bem as imperfeições do piso. Em movimento, nem de longe aparenta os 1.902 kg que tem.  Pena que o modelo não ofereça possibilidade de marcha reduzida, o que tornaria apto a frequentar com mais desembaraço lamaçais, areais, aclives e declives mais radicais. Como esse tipo de utilização é realmente raro entre os que adquirem SUVs de mais de R$ 200 mil, é possível crer que o modelo da Volvo consiga sensibilizar consumidores de modelos concorrentes de marcas de luxo e de modelos “top” de marcas generalistas, com o Toyota SW4 e o Chevrolet Trailblazer. A Volvo afirma que o número atual de vendas do XC60, cerca de 2.500 unidades por ano, não deve ser muito alterado pela entrada da configuração a diesel. Mas, segundo o marketing da marca sueca, a novidade deve responder por até 40% do total de vendas do modelo.

Ficha técnica

Volvo XC60 D5

Motor: A diesel, dianteiro, transversal, 5 cilindros em linha, 16V, comando duplo, turbo e injeção direta de combustível. 
Transmissão: Câmbio automático de seis velocidades a frente e uma a ré. Tração integral. 
Potência máxima: 223 cv a 4.000 mil rpm.
Diâmetro e curso: 81 mm x 93,2 mm.
Taxa de compressão: 16,5
Aceleração de zero a 100 km/h: 8,2 segundos.
Velocidade máxima: 210 km/h. 
Torque máximo:  44,9 kgfm entre 1.500 rpm e 3 mil rpm
Suspensão: Dianteira independente com braços duplos e molas helicoidais. Traseira com ligações integrais e molas helicoidais. Oferece controle de estabilidade. 
Pneus: 235/60 R18.
Freios: Discos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS com EBD e assistência de frenagem eletrônica. 
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,64 metros de comprimento, 2,12 m de largura, 1,71 m de altura e 2,77 m de entre-eixos. 
Peso em ordem de marcha: 1.903 kg.
Capacidade do porta-malas: 495 litros.
Capacidade tanque do combustível: 70 litros. 
Produção: Ghent, Bélgica. 

Itens de série e Preço

Versão Kinect: Banco dianteiro elétrico com memória para o motorista, ar-condicionado digital de duas zonas com sistema de controle de qualidade do ar multiativo, função start/stop, espelhos retrovisores elétricos retráteis com desembaçador e memória, faróis de xênon com acendimento automático e controle direcional ativo, luzes sinalizadoras dianteiras de leds, piloto automático, freio de estacionamento elétrico, rodas de alumínio de 18”, sistema de entretenimento com display central com tela de 7", DVD player e 8 alto-falantes
Versão Momentum: adiciona banco com regulagem elétrica para o passageiro, painel de instrumentos digital de 8” com três modos de tela, teto solar elétrico, câmera traseira de estacionamento, suporte lombar com regulagem elétrica do assento dianteiro e sistema de navegação por GPS (com mapas em 3D e informações de tráfego em tempo real).
Preço: Até o final de setembro, R$ 199.950 na versão Kinetic e R$ 224.950 na Momentum.
Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Exibição de força - Com motor de 223 cv, Volvo lança XC60 D5 e estreia no segmento diesel no mercado brasileiro

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 24 Aug 2016 14:00:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário