3 de mar de 2016

Primeiras impressões do JAC T5

Primeiras impressões do JAC T5

No início dos anos 90, quando os primeiros Hyundai e Kia desembarcaram no Brasil, muita gente “torceu o nariz”. Na época, os produtos automotivos importados da Coreia do Sul eram, em muitos aspectos, inferiores aos produzidos no mercado brasileiro – e o padrão automotivo nacional na época estava bem abaixo do atual. Duas décadas depois, os carros sul-coreanos são considerados de alto padrão e bastante respeitados por aqui. Desde 2009, quando a Chery lançou no Brasil o SUV Tiggo, as marcas chinesas ocuparam o mesmo “degrau” onde os sul-coreanos estavam nos anos 90. Traziam veículos de qualidade questionável e, para ter competitividade, tinham de oferecer preços mais baixos que os nacionais e um volume maior de equipamentos. Com o lançamento do T5, que chega em março às concessionárias nacionais, a JAC Motors mostra que esta disposta a mudar de status. Com fornecedores globais de peças, sistemas e até de design, o utilitário esportivo  chinês pretende encarar os concorrentes “made in Brazil” de frente. E já está definido como o primeiro JAC a ser produzido na fábrica brasileira da cidade baiana de Camaçari.

Depois de debutar no Brasil no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo de 2014, o novo SUV da JAC chega para se posicionar abaixo do médio T6, que começou a ser importado para o Brasil em abril do ano passado. O estilo ressalta a robustez, como é típico dos utilitários esportivos, com um design bem contemporâneo. Na frente, a grade cromada em forma de trapézio é formada por grossas travessas. O capô ressaltado e o para-choques envolvente, que traz integradas as luzes de neblina, reforçam a percepção de força. As luzes diurnas de leds ressaltam os farois trapezoidais e agregam algum requinte estético. Na lateral, a cintura alta e as linhas fluidas dão continuidade à sensação dinâmica inspirada pelo capô. A coluna C mais larga reforça o aspecto “parrudo”. E na traseira, a tampa do porta-malas é “bojuda” e se harmoniza bem com o conjunto ótico horizontalizado, com formas assimétricas. O pequeno aerofólio na extremidade do teto se encarregada de dar uma pitada a mais de esportividade. Frisos cromados sobre o para-choque e nas molduras de saídas de escape buscam “enobrecer” o visual.

Por dentro, o T5 cumpre o “dever de casa”. O destaque é kit multimídia, item de série no “pack 3”, com “mirror link” e tela de 8 polegadas. O sistema incorpora uma câmara de ré, também incomum em carros dessa categoria, além de conexão HDMI e Bluetooth, leitor de MP3, entradas USB e SD Card. A função “Link” permite conectar, espelhar e operar todas as funções de alguns modelos de smartphones ou tablets através do touchscreen da tela. O sistema opera aplicativos como o Waze e ainda permite verificar e-mails, acessar o Facebook ou visualizar o álbum de fotos do celular. Além do multimídia, também se destaca no interior o quadro de instrumentos com seus dois grandes mostradores hexagonais – velocímetro e contagiros. O volante é multifuncional e permite comandar as funções do rádio e atender o celular sem tirar as mãos do volante. O ar-condicionado é digital e automático. Tomadas USB e HDMI podem utilizadas para espelhamento do telefone celular no kit multimídia. O porta-malas, com generosos 600 litros, é um dos destaques do T6.

Os preços do T6 variam de acordo com o nível de equipamentos, já que o trem de força é sempre com o motor flex 1.5 16V VVT acoplado ao câmbio manual de seis marchas – a versão com transmissão CVT está prevista apenas para agosto. Começam em R$ 59.990 na versão básica, passam pelos R$ 64.990 da intermediária e chegam aos R$ 69.990 da atual versão “top”, batizada pela JAC Motors de “pack 3” – que, pelo menos até abril, será a única disponível. Nessa faixa abaixo dos R$ 70 mil, os concorrentes escolhidos pela JAC são as versões básicas dos utilitários esportivos Renault Duster e Ford Ecosport. Mas a marca chinesa acredita que possa também roubar clientes de modelos urbanos com pretensões “aventureiras”, como Citroën Aircross, Renault Sandero Stepway, Hyundai HB20X e Volkswagen CrossFox. É provável que o T5 também incomode os compatriotas Chery Tiggo e Lifan X60. Segundo informações do Grupo SHC, que representa a marca no Brasil, o T5 lidera o segmento de SUVs compactos no mercado chinês, com 15 mil unidades mensais. Por aqui, as ambições são mais modestas – esperam vender em 2016 cerca de 200 unidades/mês.

Primeiras Impressões

Bertioga/SP - Desde que a JAC Motors começou a operar no Brasil, há cinco anos, o marketing da empresa sempre buscou valorizar a qualidade de seus produtos. Mas, algumas vezes, os primeiros produtos trazidos pela marca não ajudavam muito o departamento de marketing. Não é o caso do T5. O novo SUV da JAC não deixa a desejar em relação aos concorrentes principais, que são as versões básicas – abaixo dos R$ 70 mil – dos modelos Renault Duster, Ford Ecosport e  Citroën Aircross. Por fora, o visual é moderno e simpático. No habitáculo, os plásticos são duros, sem “soft-touch”. Mas não é possível perceber queda de padrão em relação aos que aparecem no Ford Ecosport ou no Renault Duster. O padrão de acabamento também é similar aos concorrentes – sem requinte, mas sem avareza explícita. Nessa versão “top”, por enquanto a única disponível, os bancos são revestidos em couro. E os equipamentos oferecidos são bastante funcionais, principalmente em termos de conectividade.

Dinamicamente, o carro oferece um comportamento honesto. Não chega a permitir arroubos de esportividade, mas também não parece sofrer de anemia. Com três passageiros e sem bagagem, cumpriu sem resfolegar demais o circuito de ida e volta entre as cidades paulistas de Guarulhos e Bertioga, com direito à descida e subida da serra. O isolamento acústico não chega a ser nenhum primor, mas nada que incomode. Ao contrário do que sempre foi comum aos veículos chineses, a suspensão não é excessivamente “molenga” e o T5 consegue fazer curvas velozes sem meter medo. O consumo, segundo a JAC, é “Nota A” no Inmetro. No geral, a impressão é que o novo SUV pode até se mostrar uma alternativa interessante para o consumidor brasileiro. Independentemente de se tornar ou não um sucesso de vendas, o T5 pelo menos quebra um paradigma dos carros chineses no mercado nacional – ser mais barato que a concorrência não é seu maior atributo.

Ficha técnica

JAC T5

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.499 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando variável de válvulas na admissão. Injeção multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual com seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.
Potência máxima: 125 cv e 127 cv a 6 mil rpm com gasolina e etanol.
Diâmetro e curso: 75 mm X 84,8 mm.
Taxa de compressão: 10:1.
Aceleração 0-100 km/h: 10,8 segundos.
Velocidade máxima: 194 km/h.
Torque máximo: 15,5 kgfm e 15,7 kgfm a 4 mil rpm com gasolina e etanol.
Suspensão: Dianteira independente, do tipo McPherson, com molas helicoidais e barra estabilizadora. Traseira semi-independente, eixo de torção, com molas helicoidais e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 205/55 R16.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS e EBD.
Carroceria: Utilitário em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,32 metros de comprimento, 1,76 m de largura, 1,62 m de altura e 2,56 m de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo de série.
Peso: 1.210 kg.
Capacidade do porta-malas: 600 litros.
Tanque de combustível: 45 litros.
Produção: Hefei, China.
Lançamento no Brasil: 2016.

Itens de série e Preços

Pack 1: Ar-condicionado digital e automático, vidros das quatro portas, trava central e retrovisores elétricos, alarme antifurto, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, sistema Isofix, sensores de estacionamento, abertura interna do porta-malas e do tanque de combustível, computador de bordo, faróis com regulagem elétrica de altura e acendimento automático, banco traseiro bipartido 60/40 e banco do motorista com ajuste de altura.
Preço: R$ 59.990.
Pack 2: Pack 1 + rodas de liga leve aro 16, faróis de neblina dianteiros e traseiros, rack no teto, assistente de partidas em rampas e controle eletrônico de estabilidade.
Preço: R$ 64.990.
Pack 3: Pack 1 e 2 +bancos revestidos em couro, kit multimídia com mirror link e tela de 8 polegadas e câmara de ré.
Preço: R$ 69.990.
Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Luiz Humberto Monteiro Pereira/Carta Z Notícias

Deixaram chegar - Lançamento nacional do JAC Motors T5 expressa o processo evolutivo dos automóveis chineses

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes
Publicado em: 02 Mar 2016 13:00:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário