10 de mar de 2016

Ford Caminhões lança versões automatizadas Torqshift para a linha Cargo

Ford Caminhões lança versões automatizadas Torqshift para a linha Cargo

Os tempos não andam nada fáceis para a indústria brasileira de caminhões. Em 2015, as vendas do setor caíram pela metade em relação a 2014. A Ford foi uma das poucas marcas de caminhões que mais cresceu no ano passado – embalada pelo bom posicionamento da linha Cargo no segmento de caminhões leves, o menos afetado pela crise. A Ford teve em 2015 um ganho de 3,7 pontos percentuais de “market share” – de 14,3% para 18%. Consolidou também a liderança no segmento de caminhões semileves – com o modelo F-350 e 42% de participação – e no segmento de leves, com os modelos Cargo 816, Cargo 1119 e F-4000, com 31% das vendas. Seguindo a tendência global de uso de transmissões automatizadas no transporte de carga, a Ford resolveu passar a oferecer uma opção de câmbio automatizado para seis veículos médios e semipesados da linha Cargo 2017 – antes, esse tipo de transmissão só era oferecido para os pesados e semipesados. Batizada de Torqshift, a nova transmissão automatizada da linha Cargo tem opções de 10 ou 16 marchas. Além de dispensar o pedal da embreagem e dar mais conforto aos motoristas, os caminhões automatizados da Ford incorporam outros recursos, como a opção de trocas manuais e os modos Economia e Performance.

Veja também:
  • Lançamento do Ford Cargo Extrapesado
A nova linha é formada pelos modelos Cargo 1723 Torqshift, Cargo 1723 Kolector Torqshift, Cargo 1729R Torqshift, Cargo 2429 Torqshift, Cargo 1729T Torqshift e Cargo 1933T Torqshift, destinados a segmentos distintos. O Cargo 1723 Torqshift é um médio com peso bruto total de 16.000 kg e capacidade máxima de tração de 32.000 kg, com motor de 230 cv e transmissão de 10 marchas. Na sua versão Kolector, vem com transmissão reforçada de 10 marchas e peso bruto total de 23.000 kg com terceiro eixo instalado. Já o médio Cargo 1729R Torqshift, com peso bruto total de 16.000 kg, tem motor de 290 cv e transmissão de 10 marchas, com as opções de cabine simples e leito. O semipesado Cargo 2429 Torqshift tem transmissão de 10 marchas, tração 6x2, peso bruto total de 23 toneladas e capacidade máxima de tração de 38.000 kg. Ele chega com dois anos de garantia e custa R$ 220 mil na versão cabine simples e de R$ 228 mil na versão leito. Os dois últimos modelos da linha Cargo Torqshift são os cavalos-mecânicos 1729T e 1933T. O Cargo 1729T Torqshift traz cabine leito, transmissão de 10 velocidades e capacidade máxima de tração de 38.000 kg. Já o 1933T vem com suspensão a ar e transmissão automatizada de 16 marchas. Sua capacidade máxima de tração é de 45.150 kg.

Desenvolvida pela Eaton em parceria com a Ford e a Cummins, a nova transmissão automatizada conta com recursos que, segundo a Ford, otimizam o desempenho, o rendimento e a segurança do caminhão. Entre eles está o piloto automático inteligente, que mantém a velocidade constante em subidas e descidas, e a assistência de partida em rampa, que segura o caminhão por até três segundos em rampas com inclinação superior a 3%. Tem também a função “Low” para descidas, indicador de marcha no painel e dois modos de direção: Performance e Economia. Ambos contam com escalonamento de marchas que garante alto torque em subidas e inclinações. Ainda de acordo com a marca, comparada às transmissões automáticas, a Torqshift tem como vantagens o menor custo de aquisição e reparo, a maior economia de combustível e a facilidade de manutenção. “Por fazer as trocas de marcha sempre no regime ideal de rotação, o Cargo Torqshift nivela o desempenho dos motoristas. Assim, aumenta a economia de combustível e a vida útil da embreagem, reduzindo os custos de manutenção. Ao mesmo tempo, diminui a fadiga do motorista no trânsito urbano e em viagens longas”, diz Antonio Baltar, gerente geral de Marketing e Vendas da Ford Caminhões.

A Ford afirma que o lançamento dos modelos como Linha 2017 permite ao cliente aumentar o tempo de permanência do veículo na frota – já que a maioria dos contratos no setor exige veículos com até três anos de uso –, sem contar a sua valorização na hora da revenda. Com o lançamento dos caminhões Torqshift, a linha Ford 2017 cresce de 26 para 34 modelos. Em abril, a marca apresentará quatro novas versões com transmissão manual: Cargo 1419, Cargo 1519, Cargo 3129 e Cargo 3129 Mixer.

Primeiras impressões

Baixo estresse

Caxias do Sul/RS - No campo de provas da fabricante de implementos rodoviários Randon em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, foi possível avaliar o caminhão Cargo 1723 Torqshift, com câmbio de dez marchas, e o cavalo-mecânico Cargo 1933T Torqshift, com câmbio de 16 marchas – ambos carregados com cargas superiores a dez toneladas. Durante a avaliação, que incluiu aclíves, declives e trechos sinuosos, o câmbio desenvolvido pela Eaton apresentou um desempenho surpreendente. Na prática, a nova transmissão automatizada coloca os modelos da linha Cargo em um novo patamar de conforto.

No campo de provas da Randon, em qualquer faixa de giro, a passagem das marchas no modo automático dos caminhões Cargo aconteceu sempre de modo progressivo e eficiente. E ainda há a possibilidade de acioná-las manualmente, através de um botão na manopla do câmbio. Pela leveza com que os caminhões da Ford se deslocaram no campo de provas, mesmo em trechos sinuosos ou aclives, tornou-se impossível perceber que arrastavam cargas de mais de dez toneladas. Além do câmbio automatizado, o sistema que impede que o caminhão “caia” quando sai da imobilidade em aclives também funcionou com precisão, assim como o sistema que mantém a velocidade pré-determinada pelo motorista, sem que ele tenha sequer de pisar no acelerador. A função “Low” para facilitar os declives, o indicador de marcha no painel e os dois modos de direção – Performance e Economia – também reveleram efetividade e extrema simplicidade de uso.
Ar-condicionado, rádio com entrada USB, travamento elétrico das portas e vidros que sobem e descem ao toque de botões – os caminhões da linha Cargo Torqshift oferecem níveis de conforto elevados para veículos de transporte de cargas. No final do teste, ambos os modelos deixaram uma impressão bastante positiva. Com sua posição elevada, seus amplos espelhos e recursos só disponíveis em carros de passeio sofisticados, os novos Cargo Torqshift se mostram até mais agradáveis de dirigir que muitos hatches “pé de boi” que se encontram por aí. Em tempos de empregos escassos, pilotar um caminhão como esses pelas estradas afora pode ser uma opção a considerar.
Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Solução na palma da mão - Para crescer em tempos de crise, Ford Caminhões lança versões automatizadas Torqshift para a linha Cargo

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões
Publicado em: 09 Mar 2016 12:50:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário