3 de mar de 2016

Scania já tem caminhão híbrido na Europa

Scania já tem caminhão híbrido na Europa

Quando se fala de mercado de veículos pesados, dois pontos são cruciais no que diz respeito à eficiência energética destes produtos: os padrões cada vez mais rígidos de emissões de poluentes impostos pelos governos e, em contrapartida, a preocupação que cada marca tem em criar uma imagem sustentável. A Scania já se destaca de maneira expressiva nesse quesito, com ônibus movido a biometano e caminhão com motor a etanol – que trabalha em ciclo diesel –, ambos já em circulação no Brasil. Mas a empresa sueca apresentou em outubro do ano passado e se prepara para entregar as primeiras unidades de um caminhão que a coloca em outro patamar nos debates ambientalistas. Trata-se de um P320 padrão Euro 6 alimentado por biometano e que tem sistema híbrido. Ou seja, opera no modo elétrico ou consome biocombustíveis. “O modelo é capaz de alternar entre uma condução silenciosa e livre de emissões ou com emissões muito baixas de CO2, mesmo com grande capacidade de carga”, defende Magnus Höglund, responsável por combustíveis alternativos e trens de força na Scania Trucks.

Veja também:
  • Lançamento do Scania Griffin Edition
O novo veículo é equipado com motor de 9 litros, com cinco cilindros em linha, de 320 cv. Ele funciona 100% a biodiesel, como o HVO – óleo vegetal hidrotratado – ou Fame – éster metílico de ácido graxo. Em regiões onde biocombustíveis estão disponíveis, pode-se obter reduções na emissão de CO2 de até 92% com a utilização do HVO, por exemplo. Um motor elétrico de 201 cv de potência e torque de 107,1 kgfm é implantado entre o propulsor movido a biometano e a versão especial da transmissão automatizada E-GRS895 com o Opticruise Scania, adotada no veículo. A capacidade nominal da bateria chega a 1,2 kWh. Os componentes elétricos adicionais exigidos para a hibridização estão integrados a um módulo de potência híbrido montado diretamente na carroceria. O módulo inclui a bateria, o sistema de controle, o sistema de resfriamento da bateria e o conversor de voltagem. O módulo é encapsulado e projetado para proteção contra colisão. A condução é auxiliada por uma unidade de direção eletro-hidráulica quando o veículo não está com o motor ligado. Todo o pacote híbrido, incluindo a bateria, acrescenta um total de 790 kg ao peso do caminhão.

A economia do novo caminhão híbrido chega a 18% em condições normais de direção, se comparado a outro semelhante com propulsor a diesel convencional. O reaproveitamento da potência de frenagem compõe dois terços da economia de combustível que a hibridização oferece. Outras contribuições ocorrem com o desligamento do motor em baixas velocidades e o uso eficiente do sistema elétrico auxiliar.

Mas os benefícios que a motorização híbrida pode trazer nos transportes de carga vai além da economia de combustível. O P320 Hybrid pode ser conduzido somente em modo elétrico a uma velocidade de até 45km/h, com o motor a combustão desligado ou em ponto morto – a fim de acionar os sistemas auxiliares, caso do compressor do freio. Desta forma, o modelo pode atender às normas de poluição sonora de determinadas regiões, que estipulam um nível de ruído máximo. “A capacidade de aumentar o aproveitamento com a direção silenciosa e a redução do consumo de combustível são fatores que refletem diretamente na rentabilidade do cliente. Operar à noite, com as ruas vazias, pode significar maior produtividade e precisão das entregas, por exemplo”, explica Höglund. A distância de condução no modo elétrico, no entanto, não é muito grande: são dois quilômetros em terreno plano com Peso Bruto Total Combinado de 15 toneladas.


Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Sustentabilidade tecnológica - Scania se prepara para entregar as primeiras unidades de seu caminhão híbrido na Europa

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões
Publicado em: 02 Mar 2016 13:15:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário