13 de abr de 2015

Vazio e carregado

Vazio e carregado

Por Péricles Malheiros Estar atento ao limite de carga é essencial para uma condução segura. Desrespeitar a capacidade máxima pode levar os principais sistemas do carro (motor, câmbio e freio) a trabalhar com sobre-esforço. Outra consequência do aumento do peso é a alteração na performance. Esqueça, por exemplo, as ultrapassagens sem redução de marcha: se vazio seu carro retoma a velocidade só com uma dose extra de pressão no acelerador, carregado a história é outra. Convocamos quatro modelos de nossa frota atual de Longa (Ka, Up!, Corolla e S10) para expor os efeitos do ganho de peso – ficaram de fora o C4 (às vésperas do desmonte ) e o elétrico Leaf (com autonomia insuficiente para a realização dos testes). No site de cada marca, encontramos a carga máxima tolerada. Exceção feita à Toyota, que estranhamente não traz a informação nem no manual do proprietário. Contatada, sua assessoria de imprensa nos informou o valor: 455 kg – pouco superior à dos 1.0 Up! (432 kg) e Ka (424 kg). Após a avaliação de cada carro vazio, era iniciado o processo de adição de carga. Na pista, descontamos os 82 kg do nosso piloto de testes e distribuímos o restante na cabine, simulando a presença de outros três ocupantes adultos de 80 kg cada. O excedente foi acomodado no porta-malas – e na caçamba, na S10. Dentro do esperado por se tratar de uma picape, a S10 se mostrou disposta para levar peso: 771 kg. Mas foi também a que mais sofreu nas medições de consumo: elevação de 14,3% em ambiente urbano(4,9 km/l vazia e 4,2 km/l carregada) e 12,7% na estrada (6,3 ante 5,5 km/l). Os testes de frenagem mostraram as menores perdas de performance. Apenas o Up! pede atenção: vazio, ele é superior ao Ka nas três medições, mas, carregado, a situação se inverte. Nas retomadas, o Ka evidencia a opção da Ford de priorizar o consumo. Na prova de 60 a 100 km/h, feita em quarta marcha, o tempo gasto com o carro carregado é agonizantes 7,3 segundos maior – um acréscimo de mais de 50%. Você tem um Ka? Então não deixe de reduzir a marcha na hora de fazer uma ultrapassagem. Seus acompanhantes agradecem.  

 






Por Péricles Malheiros Estar atento ao limite de carga é essencial para uma condução segura. Desrespeitar a capacidade máxima pode levar os principais sistemas do carro (motor, câmbio e freio) a trabalhar com sobre-esforço. Outra consequência do aumento do peso é a alteração na performance. Esqueça, por exemplo, as ultrapassagens sem redução de marcha: se […]

Fonte: 4 Rodas Longaduração
Categoria: Chevrolet S10 LTZ
Autor: Redação
Publicado em: 13 Apr 2015 13:00:48

Nenhum comentário:

Postar um comentário